DEU NO X

DITADURA DE XANDÃO LEMBRA A DITADURA CHINESA

* * *

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

ADORAÇÃO – Guerra Junqueiro

Eu não te tenho amor simplesmente. A paixão
Em mim não é amor; filha, é adoração!
Nem se fala em voz baixa à imagem que se adora.
Quando da minha noite eu te contemplo, aurora,
E, estrela da manhã, um beijo teu perpassa
Em meus lábios, oh! quando essa infinita graça
do teu piedoso olhar me inunda, nesse instante
Eu sinto – virgem linda, inefável, radiante,
Envolta num clarão balsâmico da lua,
A minh’alma ajoelha, trémula, aos pés da tua!
Adoro-te!… Não és só graciosa, és bondosa:
Além de bela és santa; além de estrela és rosa.
Bendito seja o deus, bendita a Providência
Que deu o lírio ao monte e à tua alma a inocência,
O deus que te criou, anjo, para eu te amar,
E fez do mesmo azul o céu e o teu olhar!…

Abílio Manuel Guerra Junqueiro, Potugal, (1850-1923)

DEU NO X

RODRIGO CONSTANTINO

O “TUDO OU NADA” É PARA QUEM NÃO TEM NADA A PERDER

Difícil dormir. Tenho orado pelo futuro do Brasil. Tempos estranhos e sombrios esses em que vivemos. A vitória de um corrupto não desce pela garganta de muitos brasileiros, ainda mais da forma suspeita que foi. Tudo muito preocupante.

Esticaram demais a corda. Quem planta vento colhe tempestade. Não foi por falta de aviso. Tomara que o Brasil consiga evitar o pior! Mas boa parte do povo não quer brincar do teatro da democracia criado pelo sistema podre, e teme o risco concreto de virarmos uma Argentina.

O problema é o que fazer diante disso. Muita gente fala em “tudo ou nada”. Isso é all-in no poker. Quem faz isso tem que ter uma mão muito forte, ou o A na manga. Se for por puro desespero ou pouca ficha, o risco de sair de vez do jogo é grande. E esse tipo de postura costuma vir de quem tem pouco a perder.

Nós temos muito a perder! Afinal, uma bancada mais conservadora foi eleita, temos os governos de São Paulo e Minas Gerais nas mãos de gente séria e competente, o povo despertou e está atento, e uma ala do centrão não quer perder a galinha dos ovos de ouro.

Entendo o pânico de quem acha que já perdemos a democracia, mas discordo. Minha premissa é que o sistema, por mais podre que seja, é maior do que Lula, e isso, com a forte oposição eleita, pode segurar o ímpeto totalitário petista. Aposta arriscada? Sim! Mas partir para uma revolução não é?! Lembrem que Dilma sofreu impeachment…

O “argumento” de que é fácil eu bancar o prudente pois não moro no Brasil e não vou sofrer as consequências de uma venezuelização não se sustenta, pois serve para o outro lado ainda mais: seria fácil ser incendiário de longe, sem risco de prisão ou guerra civil. Penso no Brasil. Sempre.

Não são golpistas os que foram para as ruas. Não são vagabundos. São brasileiros patriotas e trabalhadores, desesperados com os riscos à frente, revoltados com a eleição mais manipulada da história, com mídia e TSE agindo como partidos petistas. Os meios importam, mas não demonizar essa turma é crucial.

É preciso compreender o que foi feito com nosso país por essa elite que sonha com uma “democracia de gabinete”. “Estamos lidando com um moleque”, teria dito um ministro supremo sobre Bolsonaro, segundo a Folha. Esse tipo de comentário “vazado” em nada ajuda, pois o povo sabe que esses ministros são os principais inimigos da liberdade e da democracia no Brasil hoje, agindo como militantes partidários e abusando do poder. É lenha na fogueira!

O povo não quer virar a próxima Argentina. Mas é preciso pensar na melhor forma de agir. Tudo que o sistema carcomido quer é que Bolsonaro lhes forneça o pretexto para realmente impor uma ditadura completa, alegando que combate o “fascismo golpista”. Não podemos dar a eles o 6 de janeiro dos Estados Unidos, aquela invasão do Capitólio que serviu apenas para destruir Trump de vez e alimentar narrativas esquerdistas que justificaram quatro anos de ataques institucionais para lutar contra o fantasma imaginário que criaram.

Há alguma estratégia para os manifestantes? Pensaram no “day after”? Acompanho a indignação e o desespero de muitos, mas o fígado é mau conselheiro. Não forneçam o pretexto para implantarem de fato uma ditadura completa e irreversível. Ainda não estamos lá. E, creio, temos armas para impedi-la, se Bolsonaro se tornar uma trincheira na resistência democrática contra o petismo.

DEU NO X

EM POSIÇÃO DE SENTIDO

SEVERINO SOUTO - SE SOU SERTÃO

DEU NO X

DEU NO X

EM SANTA CATARINA E NO RESTO DO BRASIL

MARCOS MAIRTON - CONTOS, CRÔNICAS E CORDEIS

COLHEITA

Escuta agora, atento, o que te digo,
Escuta, ouve bem, presta atenção.
Escuta-me de todo coração,
Pois falo o que diria a um amigo.

Se hoje vives grande frustração,
Ela é simplesmente o resultado,
De condutas que tu tens adotado,
De passos dados nessa direção.

De inúmeros atritos que criaste,
De rancores que outrora cultivaste.
A colheita viria, veio agora.

Digo, assim, com total convicção,
Que tiveste a vitória em tua mão,
Mas tu mesmo, com a mão, jogaste fora.

DEU NO JORNAL

COMPENSA MESMO

O cientista político Paulo Kramer fez uma análise simples e direta sobre o resultado da eleição presidencial de domingo em tom de desabafo.

“Metade do eleitorado reafirmou que o crime compensa”, lamentou.

* * *

Está certíssimo o nobre cientista político Paulo Kramer.

Os números divulgados no último domingo mostram uma verdade irrefutável:

O crime compensa neste nosso país surrealista.

E como compensa!

Luladrão é a prova maior deste fato.