PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

A E I O U – Alphonsus de Guimaraens

À memória de Artur Rimbaud

Manhã de primavera. Quem não pensa
Em doce amor, e quem não amará?
Começa a vida. A luz do céu é imensa…
A adolescência é toda sonhos. A.

O luar erra nas almas. Continua
O mesmo sonho de oiro, a mesma fé,
Olhos que vemos sob a luz da lua…
A mocidade é toda lírios. E.

Descamba o sol nas púrpuras de ocaso.
As rosas morrem. Como é triste aqui!
O fado incerto, os vendavais do acaso…
Marulha o pranto pelas faces. I.

A noite tomba. O outono chega. As flores
Penderam murchas. Tudo, tudo é pó.
Não mais beijos de amor, não mais amores…
Ó sons de sinos a finados! O.

Abre-se a cova. Lutulenta e lenta,
A morte vem. Consoladora és tu!
Sudários rotos da mansão poeirenta…
Crânios e tíbias de defunto. U.

Alphonsus de Guimaraens, Ouro Preto-MG (1870-1921)

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

RODRIGO CONSTANTINO

O SENADOR SALTITANTE E A FALTA DE ESCRÚPULOS DA ESQUERDA

Randolfe Rodrigues é um senador como tantos outros, de um partido pequeno, mas que parece onipresente na imprensa e no STF. Ele gosta de saltitar, usa sua voz estridente para espalhar narrativas falsas, defender tiranos como Maduro, ladrões como Lula. Na CPI circense da Covid, foi tratado como alguém muito sério pela mídia nada séria. De um comunista se espera quase tudo, mas deveria haver algum limite para a falta de vergonha na cara. Para Randolfe, não há.

Governadores e prefeitos esquerdistas, com o aval supremo, decretaram lockdowns no país e o Brasil foi um dos primeiros países a fechar até escolas, e um dos últimos a abri-las. Enquanto faziam isso em nome da “ciência”, liberais e conservadores criticavam com veemência a medida drástica e autoritária. Apontavam para o crime contra toda uma geração, lembrando que os mais pobres pagariam um preço ainda maior. As escolas eram fundamentais até para a merenda de muitos, e atrasar a alfabetização pode ter consequências graves no futuro.

Nós ainda dissemos que era um absurdo sacrificar crianças para supostamente poupar idosos, os mais atingidos pela pandemia, já que tradicionalmente sempre se fez o contrário: os mais velhos se sacrificavam pelos mais novos. As crianças foram um grupo com baixíssimo risco na pandemia, e não obstante lá estavam os “coronalovers” pregando o lockdown até das escolas, por tempo indeterminado. Era óbvio que o resultado seria terrível, como de fato aconteceu.

O percentual de crianças de 6 e 7 anos que não sabem ler e escrever no Brasil deu um salto assustador em 2020 e 2021. Era previsível, ao menos para todos nós que não embarcamos na loucura dos “pandeminions”. Foi um crime da turma da “ciência” contra toda uma geração. Mas, como sabemos, a esquerda chafurda na miséria e na ignorância, ou seja, precisa plantar isso para colher eleitores amanhã. A esquerda vive da ignorância, da miséria, e da mentira. E por isso, sem ruborizar, eis o que o senador saltitante publicou:

Sim, Randolfe Rodrigues, o camarada de Maduro, conseguiu ter a cara de pau de culpar o governo federal, o presidente Bolsonaro, pela “volta do analfabetismo”, além da fome. É como se nunca tivesse tido a pandemia, tampouco a reação insana a ela, defendida por gente como o próprio Randolfe. É preciso ser muito crápula para fazer isso. É o ladrão que grita “pega ladrão”, o safado que rouba e planta evidências para incriminar inocentes. Que tipo de gente é essa?!

BERNARDO - DIRETO DO PINGO NOS Is

DEU NO JORNAL

VAI SER DENTRO DAS QUATRO LINHAS

A expectativa no Planalto é de solução pacífica das diferenças com o Judiciário, representado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas, assim como surpreendeu o País com o decreto de graça a um deputado aliado, o presidente Jair Bolsonaro também considera “carta na manga” invocar o artigo 142 da Constituição para que as Forças Armadas exerçam “papel moderador”, como preconizam vários juristas, entre os quais o Ives Gandra Martins, a fim de resolverem a crise institucional.

Bolsonaro tem dito que o decreto da graça não teve objetivo de “peitar” o STF etc, mas ele mantém a “faca na bota”, como dizem os gaúchos.

O ato indultando Daniel Silveira animou Bolsonaro, que passou a avaliar as opções que a Constituição oferece ao chefe do Poder Executivo.

O constitucionalista Ives Gandra Martins defende que “cabe às Forças Armadas moderar os conflitos entre os poderes”.

* * *

Não custa nada repetir e insistir:

Vai ser tudo dentro da lei.

Vai ser tudo conforme a Constituição.

Dentro das quatro linhas, pra resumir.

DEU NO TWITTER

BERNARDO - DIRETO DO PINGO NOS Is

A PALAVRA DO EDITOR

EMPUTIFERAMENTO TOTAL

Lendo o noticiário das últimas 24 horas, sobre os supremos absurdos que são perpetrados neste país surreal, uma raiva da porra tomou conta de mim.

E um monte de xingamentos me veio à cabeça, todos dirigidos à sinistra figura que tanto envergonha esta nossa amada Nação Brasileira.

Me lembro de alguns:

Cabra safado, fela-da-puta, panaca, canalha, idiota, tiranete, babaca, imbecil, palerma, estúpido, descerebrado, psicopata, invejoso, cretino, pacóvio, mentecapto, energúmeno, desatinado, bronco, presunçoso, boçal, obtuso, ignorante, inepto…

Ufa!

Cansei.

Fico por aqui.

Deixo a cargo dos leitores completar a lista.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

GILBERTO OLIVEIRA – PARNAIBA-PI

Recado de Luciano Hang aos jovens:

Hoje é o último dia para tirar o título de eleitor, por isso, deixo três conselhos excelentes para os jovens fazerem sucesso na vida.

Envie esse vídeo para seus filhos, sobrinhos ou netos e diga para eles escutarem essas dicas.

Não tem como dar errado na vida, não é mesmo?

DEU NO JORNAL

FARRA COM DINHEIRO PÚBLICO

Showmício de Lula é bancado com dinheiro público

Prefeitura de São Paulo deve desembolsar R$ 100 mil para pagar show de Daniela Mercury no 1° de Maio com a presença do petista

A edição desta terça-feira, 3, do Diário Oficial da Prefeitura de São Paulo informou que o showmício pró-Lula da cantora Daniela Mercury vai custar R$ 100 mil aos pagadores de impostos. O evento ocorreu no Dia do Trabalhador.

“O pagamento se dará no 30º (trigésimo) dia após a data de entrega de toda documentação correta relativa ao pagamento”, diz trecho do documento.

Durante o evento pró-Lula, Daniela Mercury disse que nunca recebeu dinheiro do governo. “Estou aqui com meu coração”, declarou. “Quem não votar em Lula vai estar votando contra os pobres, os trabalhadores, os artistas, o país, a Amazônia e tudo o que estamos construindo democraticamente. É Lula, sim.”

Depois da publicação no Diário Oficial, os deputados Gil Diniz (PL-SP) e Carla Zambelli (PL-SP) anunciaram nas redes sociais que vão pedir investigação do caso.

“Temos documentado atos de abuso de poder político e econômico, violações graves do Direito Eleitoral, além do crime de improbidade administrativa”, publicou Zambelli, no Twitter.