DEU NO TWITTER

UM “FORA” GIGANTESCO

* * *

Este flagrante foi feito hoje, domingo, em Brasília

O “Fora” deu na grande mídia, no Estadão, na Folha, no Globo.

E agora deu no JBF.

Vai cair. Agora cai mesmo.

Vai cair Bolsonaro, não custa nada ressaltar.

E não o cidadão que está em cima do carro, cercado pela multidão de manifestantes.

DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

OFENSA

Coube aos deputados do PT as primeiras falas em defesa da prisão de Daniel Silveira, no exercício do mandato, pelo STF.

À época da Lava Jato, o discurso petista era rigorosamente o contrário.

* * *

Chamar petista de canalha é uma ofensa muito grave.

Os canalhas vão se sentir profundamente maculados.

DEU NO TWITTER

J.R. GUZZO

BRIGA DE RUA

O deputado federal Daniel Silveira não cometeu nenhum crime inafiançável, e muito menos em flagrante. Não cometeu crime inafiançável porque não torturou ninguém, não traficou drogas e não participou de nenhum ato terrorista. Não praticou qualquer ação armada contra a ordem legal, nem fez algum gesto racista. Não cometeu latrocínio, nem extorsão sob ameaça de morte, nem sequestro. Não estuprou, nem atentou contra o pudor. Não envenenou água potável. Não fez tentativa de genocídio. Em suma: não é autor de nenhum dos crimes que a lei relaciona como inafiançáveis, e que permitiriam a prisão em flagrante de um deputado – que tem, de qualquer jeito, de ser aprovada pela Câmara como acabou sendo, e por vasta maioria. É a única maneira de se prender um deputado no Brasil – não há outra.

Isso é o que está escrito no artigo 53 da Constituição Federal, mas, no Brasil-2021, o que vale não é o que está escrito na Constituição, e sim o que está na cabeça dos 11 ministros do STF. Para eles, um vídeo em que o deputado detona uma carga concentrada de desaforos contra o STF é um “crime inafiançável”. E por que o flagrante, já que ele não foi detido pela polícia enquanto estava gravando? Os ministros apresentaram sua doutrina a respeito: um vídeo de internet é uma espécie de “flagrante perpétuo”, que não pode mais ser desmanchado depois que foi feita a gravação. O produtor do filme …E o Vento Levou, por exemplo, poderia ser preso em flagrante se o STF julgasse que ele cometeu algum crime – racismo, talvez – na sua obra? O filme é de 1939, mas, se o flagrante é perpétuo, a “flagrância”, como dizem os juristas, teria de durar para sempre, não é mesmo? Eis aí onde estamos.

O que o deputado fez, na frente de todo mundo, foi um dos destampatórios mais primitivos jamais registrados na longa história de calamidades do Congresso Nacional, com ataques aos ministros e elogios ao AI-5 do regime militar. Mas, foi um discurso, e não outra coisa – quer dizer, palavrório e xingação de mãe, mas sem nenhum ato concreto ligado a nada do que disse. É o que se chama no dicionário de “opinião” – no caso, opinião grosseira e da pior qualidade. Mas grosseria não é crime, e sim falta de educação. A lei também não obriga ninguém a ter opiniões de boa qualidade, nem proíbe que um cidadão goste do AI-5; muita gente gosta, aliás. É motivo suficiente, isso sim, para o deputado receber da Comissão de Ética e do plenário da Câmara as punições mais pesadas que a lei permite: suspensão ou cassação do mandato, caso os colegas considerem que Silveira violou os seus deveres como parlamentar. É, por sinal, o que parte deles já está organizando.

O STF, se a “separação de poderes” valesse alguma coisa – e os fatos mostram que ela está valendo cada vez menos -, não teria de prender ninguém, e sim pedir providências a quem de direito, ou seja, à própria Câmara dos Deputados. É estranho que se comporte, ao mesmo tempo, como vítima, polícia, promotor e juiz. Mais ainda, transforma em grave ameaça à democracia nacional um deputado que não tem liderança nenhuma no seu próprio partido, e muito menos na Câmara, que não chefia ninguém nem comanda organização alguma, armada ou não – um clássico criador de nadas, e não um perigo público que justifique o desrespeito à Constituição para ser contido. O STF age como se estivesse salvando o Brasil do abismo; está apenas rolando na calçada com Daniel Silveira.

Esse tumulto acontece justo na hora em que o mesmo STF devolve o mandato ao senador pego (este sim, em flagrante) com R$ 33 mil escondidos na cueca. Mas aí é caso de ladroagem – e isso, no Brasil de hoje, não é problema.

DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

RETRATO – Cecília Meireles

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
– Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Cecília Benevides de Carvalho Meireles, Rio Comprido-RJ, (1901-1964)

A PALAVRA DO EDITOR

UMA LINDA PARELHA

Quando eu digo que nesta gazeta escrota tem de tudo e mais alguma coisa, ainda aparece gente que faz cara de espanto e não acredita.

Vejam esta:

Ontem, sábado, o nosso estimado e incansável colunista Goiano Braga Horta fez um comentário no qual colocou o endereço de uma postagem no feicibuqui e mais um vídeo do youtube.

Nos dois, o personagem principal é Paulo Maluf.

Paulo Maluf é aquele que…

Bom, deixa pra lá: vocês conhecem a figura muito bem. 

Pois no comentário do Goiano, Maluf diz no feicibuqui esta frase:

“Temos que ter respeito pela biografia do Lula”

Já o título do vídeo recomendado por Goiano resume tudo:

“Maluf defende Lula e diz que emprestaria sua fazenda ao ex-presidente”.

Podes crer, amizade.

Tô falando a mais pura verdade.

É sério mesmo.

Uma dupla do caralho: Lula e Maluf.

Quem não estiver acreditando que nosso colunista Goiano postou isto, clique aqui e confira.

E quem ouvir tudo, por favor, me dê notícias.

Confesso que não abri nenhum dos dois.

Aparecem três na foto. Mas é uma dupla: o do meio é apenas um poste

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LUIS PAULO CALVO PENCARECA – PELOTAS-RS

Manifesto da Associação Brasileira dos Cabeças de Pica

Ilustríssimo Senhor Dr. Luiz Berto,

Mui Digníssimo Editor em Chefe do renomado e excepcional Jornal da Besta Fubana, na condição de Presidente da Associação Brasileira dos Cabeças de Pica (ABCAPICA), venho à V. Sra. solicitar-lhe que se digne a publicar nosso MANIFESTO APEDIDO em Vosso respeitável periódico.

Sua gazeta nos foi indicada, por sua neutralidade e idoneidade, pelo nosso Sócio Honorário, Rodrigo de Léon, que, apesar de não ter sido agraciado por Deus com o dom da Calvície, todo mês raspa suas melenas, fazendo jus ao nosso reconhecimento honorário.

Destarte, rogamos à V. Sra., que dê publicidade ao nosso Manifesto, nem que seja no mais modesto espaço de Vossa magnânima Gazeta.

MANIFESTO

Nós, honrados membros da associação Brasileira dos Cabeças de Pica, vimos por meio deste tornar público que o cidadão Alexandre de Moraes, que hora ocupa um assento em nosso infame Supremo, NÃO FAZ PARTE, JAMAIS FEZ PARTE E JAMAIS FARÁ PARTE, de nossa Honorável Associação. Tampouco, faz parte de qualquer uma de nossas irmãs e/ou congêneres, mundo afora.

Em que pese o fato deste indivíduo ter recebido as bênçãos do Pai Todo-Poderoso, sendo agraciado com nosso Nobre e Belo Fenótipo, ostentando uma testa de proporções infinitas, suas atitudes não condizem com a honradez e nobreza da classe dos testas-longas.

Aliás, nós, Cabeças de Pica, também conhecidos como, Cabeças de Piroca, Cabeças de Ovo, Pouca Telha, Testa Longa, Bola de Bilhar, Cabecinha de Nome Feio, Carecas, Calvos, Piolhos Sem-teto, Aeroportos de Mosquito e outras elogiosas expressões, REPUDIAMOS VEEMENTE E PUBLICAMENTE as atitudes deste cidadão.

Entendemos que o ambiente pode influenciar um homem e, conviver com outros abutres, naquele infame local, pode alterar a cabeça de um homem. Mas um verdadeiro Cabeça de Piroca teria resistido às tentações e vicissitudes daquele antro.

Nós, Cabeças de Ovo, somos uma referência para a sociedade. Pois, quem nunca nos usou como ponto de referência? Na praia quando lhe perguntam onde está o Fulano? Lá do lado do Careca. E, na rua, se lhe perguntam onde fica tal loja? Ali, depois do Careca. Temos sido um grande ponto de referência para a sociedade humana.

Afinal se todo homem nasce com uma cabeça careca, Deus nos abençoou com duas cabeças carecas. É por isso que é dos Carecas que elas gostam mais! E, é por isso que devemos honrar nossa respeitável classe.

Destarte, solicitamos aos cidadãos brasileiros que, ao expressarem sua justificável raiva, ante tão ignóbil cidadão, evitem usar termos como Careca FDP, Cabeça de Ovo ou Cabeça de Pica. Vocês estarão xingando toda uma Classe de honrados brasileiros, honestos e trabalhadores, que não merecem ser xingados.

Não é por causa de uma Cabeça de OVO podre que vamos considerar que todos os ovos estão estragados. Afinal lembrem-se que os outros dez, tem cabelos e, ninguém diz, cabeludo FDP.

Xinguem, com razão, mas nos poupem! Esta Cabeça togada não faz parte de nosso nobre clã.

Saudações Escalvadas!

Atenciosamente,

Dr. Luis Paulo Calvo Pencareca
Presidente da ABCAPIC