DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

SUPREMAS VERDADES

João Gabbardo, infectologista, coordenador de combate à covid em São Paulo, acha que as eleições municipais foram responsáveis pela segunda onda no Brasil.

Já o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, jurista, acha que “não guarda qualquer relação com o processo eleitoral”.

* * *

Além de presidente do TSE, Barroso é também um ministro supremamente banânico.

Barroso, o Lulu Boca de Veludo, é um cientista renomado e que tem a bunda no mesmo banco adonde estão sentados, entre outras sumidades, Boca-de-Sapo, Lewan e Toffinho.

Barroso está certíssimo.

O infectologista Gabbardo num entende porra alguma de lei ou de pandemia.

Se foi um membro da supremacia banânica que declarou que as últimas eleições nada tiveram a ver com a segunda onda de covid, então é verdade irrefutável.

O colunista fubânico Goiano, analista sensato e desapaixonado das ações do STF, vai concordar comigo.

Os irrefutáveis comentários de Goiano nos últimos dias deixam aquela casa – repleta de togados -, bem acima da classificação de suprema, de bem alta, de altíssima.

Pelo que diz o nosso estimado colunista, o STF tá das nuvens pra lá umas 13 léguas, mais ou menos.

Os governistas, esse bando de reacionários insensatos que calunia a casa do militante dilmo-petista Fachin, foram desmascarados por Goiano num dos seus últimos  113 comentários sobre o STF:

“Os bolsonaristas (…) tentam de toda maneira desacreditar o STF e constranger os seus Ministros, porque eles querem que o STF não aja, para que Jair Messias Bolsonaro possa governar com poderes sem limites.”

“Poderes sem limites” deve ser assim como liberar vacina sem aval da Anvisa e obrigar todo mundo a se vacinar. Ou, ainda, proibir a polícia de prender traficantes nos morros do Rio.

Uma argumentação perfeitamente justificada e explicável do nosso colunista.

Afinal, pra quem defende o ex-presidiário Lula com tanto ardor, defender o atual supremo é uma atitude lógica e coerente.

“Só mermo Goiano pra defender nóis naquela gazeta escrota. Vamo mandar um bêjo pra ele”

FRED MONTEIRO - MASCATEANDO

MASCATEANDO

De BESTA ela não tem nada…
Num estilo bem bacana
que envolve a macacada
numa prosa tão FUBANA
quanto o papo bem esperto
d’um escritor consagrado
( O querido Luiz Berto
Editor mui estimado )

Andei por aqui uns tempos
escrevinhando e rimando
os dias correndo lentos
e a alegria dominando
Uma turma bem unida
esclarecida, informada
que sempre levava a vida
como deve ser levada

Com muito humor e às vezes
também indignação
as brigas foram revezes
a que dei atenção
Pois aqui a LIBERDADE
De exercer opinião
é levada com vontade,
com muita dedicação

E o Papa Berto tranquilo
Sacerdote fervoroso
comungava mais de quilo
de “tira gosto” gostoso
agora só bebe suco
num regime fervoroso
Deu adeus à gengibrina
Orgulho de Pernambuco

Eu trago uma novidade
para todos os amigos
Tô voltando com vontade
pois esse sonho persigo
desde que saí da BESTA
fiquei triste, macambúzio,
Fui bola fora da cesta,
Marisco fora do búzio !

A coluna fica, então,
uma vez só por semana
e pra não dar confusão
com aquela DAS LEMBRANÇAS
seu nome é MASCATEANDO
pois em tempo sem bonanças
meus versos ficam minguando
Ainda assim, entro na dança

Um abraço forte aos amigos e poetas desta gazeta arretada de boa.

E meu agradecimento ao Papa Berto por receber de volta este Mascate Velho.

Recife, 21 de dezembro de 2020

(Primeiro dia dos setenta e cinco anos de vida e também primeiro dia do meu Jubileu de Ouro de Bacharelado)

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

UMA GLOSA E UM POEMA NATALINO

Job Patriota glosando o mote:

Na frieza da gruta o Deus menino
Teve o bafo de um boi por cobertor.

Num recanto afastado de Belém
Fora onde uma Virgem Imaculada
Deu a luz à pessoa mais sagrada
Que se chamou de Cristo, O Sumo Bem…
Nessa noite Maria um prazer tem
De rezar o rosário com fervor
Contemplando seu fruto, O Redentor
Santo Corpo Sacrário Pequenino
Na frieza da gruta o Deus menino
Teve o bafo de um boi por cobertor.

Foi assim que o rebento de Maria
No silêncio da simples manjedoura
Teve a mãe como santa defensora
E seu pai adotivo como guia
Nessa pobre e humilde hospedaria
Estalagem pequena sem valor
Entre pedra, capim, garrancho e flor,
Diferente de um prédio bizantino
Na frieza da gruta o Deus menino
Teve o bafo de um boi por cobertor.

* * *

VERSOS DE NATAL – Manuel Bandeira

Espelho, amigo verdadeiro,
Tu refletes as minhas rugas,
Os meus cabelos brancos,
Os meus olhos míopes e cansados.
Espelho, amigo verdadeiro,
Mestre do realismo exato e minucioso,
Obrigado, obrigado!

Mas se fosses mágico,
Penetrarias até o fundo desse homem triste,
Descobririas o menino que sustenta esse homem,
O menino que não quer morrer,
Que não morrerá senão comigo,
O menino que todos os anos na véspera do Natal
Pensa ainda em pôr os seus chinelinhos atrás da porta.

DEU NO TWITTER

PROPOSTA IRRECUSÁVEL PRA AMBEV

* * *

Se a Ambev quiser fazer propaganda dos seus produtos aqui neste gazeta escrota, estamos inteiramente às ordens. 

Custa só 1% do que era pago à Globolixo, que está em fantástica queda de audiência e de fregueses.

Ou, então, o que a Ambev quiser pagar.

A gente aceita qualquer valor.

E mais duas caixas de cerveja por semana pra serem distribuídas com leitores e colunistas, que beberão com muita moderação, um minuto após outro.

Se o contrato for fechado, a gente publica o anúncio abaixo todo os dias.

E várias vezes por dia.

SEVERINO SOUTO - SE SOU SERTÃO

ALTAMIR PINHEIRO - SEGUNDA SEM LEI

CHRISTOPHER LEE: UMA LENDA DOS PALCOS, DAS TELAS E DA VIDA…

Superando até o Mocinho ou mesmo o Xerife em filmes faroestes, o mais popular de todos os personagens da história do cinema chama-se DRÁCULA. Tarzan, Zorro, James Bond, Daniel Boone, Kung Fu, Kojak, Durango Kid, Sherlock Holmes, Rin Tin Tin, Frankenstein, e até mesmo Jesus Cristo perdem em popularidade cinematográfica para o príncipe romeno ou príncipe das trevas. Segundo o maior banco de dados sobre cinema do planeta, O INTERNET MOVIE DATABASE, foram produzidos nada menos do que 1.298 longas-metragens e seriados de TV que apresentam vampiros, sendo que um sexto desse total – mais de 200 filmes – trazem o aristocrata oriundo da Transilvânia como protagonista ou coadjuvante.

O mundo da sétima arte passou a associar os vampiros a seres aristocráticos, olhar hipnótico, longos caninos brancos, vestidos de negro, usando longas capas esvoaçantes, tementes da cruz cristã e do sol. O sucesso alcançado incentivou o lançamento da série de filmes de baixo orçamento da Universal, estúdio de pequeno porte que passaria as décadas de 1930 e 1940 investindo em monstros como Frankenstein e a Múmia. Na verdade, quando se fala em Vampiro, Morcego, Lobisomem, Túmulo, Conde, Monstro, Drácula, vem à nossa memória a figura de Christopher Lee.

Pois bem, Bela Lugosi destacou-se como o primeiro, mas o DRÁCULA mais celebrado do cinema é Christopher Lee. Durante a época célebre da Hammer (produtora inglesa que se especializou em horror e ficção), esse ator britânico metamorfoseou-se no rei dos vampiros. A Hammer restaurou o figurino do clássico da Universal e adicionou sexo, violência e cor – especialmente o vermelho do sangue – à narrativa. O interessante do conde de Lee é seu ar ameaçador, auxiliado pela maquiagem impecável e pela voz aguda do ator. Lee repetiria sua criação em mais sete filmes. Embora ele odeie o personagem que o marcou, estará sempre associado a ele. Portanto, Sean Connery está para James Bond, assim como Christopher Lee para o Conde Drácula.

Os bons cinéfilos do mundo inteiro são unânimes em afirmar que, Christopher Lee tornou-se numa lenda viva nos filmes de horror. Na verdade, ele é um tipo de mago da nossa era. ele é um ícone das fantasias que distrai as nações e as mentes para um estágio irreal, mas que no fundo mostra o mundo da maneira que ele é realmente, pois os vampiros estão entre nós. Na realidade eles agem nas noites do século XXI sem o mínimo disfarce e a luz do dia eles estão criando e expandindo os seus clãs, inexoravelmente. Você sabia que em pleno Século XXI, ainda há muitos vampiros espalhados pelo mundo de meu Deus?!?!?! Claro que esses malignos NÃO pintam, bordam e mordem com seus dois grandes caninos como reza a lenda, mas de outras formas, através do arsenal de armas de fogo, faca, droga, estupro com morte e outras formas cruéis que assola essa nação brasileira sem governo numa escalada violenta sem paralelo.

FILMES JÁ ASSISTIDOS POR MIM, OS QUAIS RECOMENDO-OS: A maldição de Frankenstein(filme de 1957) – O Vampiro da Noite(1958) – O Monstro de Duas Faces, A Múmia e o Cão dos BasKervilles(todos de 1959) – Drácula, o Vampiro do Sexo(1963) – O Castelo dos Mortos Vivos(1964) – Drácula, o Príncipe das Trevas(1966) – Drácula, o Perfil do Diabo e As Bodas de Satã(1968) – O Conde Drácula(1970) – O Sangue do Drácula(1970) – O Expresso do Horror(1972) – Drácula no Mundo da Minissaia(1972) – Os Ritos Satânicos de Drácula(1973) – Drácula Pai & Filho(1976) – Passageiros do Inferno(1979) – A Mansão da Meia-noite(1983) – Trem da Morte(1993) – A Noiva-cadáver(2004) – Caça às Bruxas(2011) – Sombras da Noite(2012) – Trem Noturno para Lisboa(2013).

Assista alguns deles, na íntegra, dublados ou legendados:

O Expresso do Horror (1972)

O Castelo dos Mortos Vivos 1964)

O Expresso do Horror (1972) Dublado

Os Ritos Satânicos de Drácula – 1973 – Dublagem Clássica

GUILHERME FIUZA

VACINA OBRIGATÓRIA: A CIÊNCIA SUMIU

O Supremo Tribunal Federal autorizou a vacinação obrigatória contra a Covid-19 pelos estados e municípios. O Supremo Tribunal Federal declarou guerra à população brasileira.

Você viu o demonstrativo científico de que essa medida extrema é inevitável? Não viu, porque ele não existe. Por que não está se discutindo medidas para preservação ou imunização dos vulneráveis – que são uma fração da população – e, em vez disso, está se discutindo a vacinação de toda a população? Ninguém tem a resposta. Ela não existe.

A taxa de letalidade média da Covid-19 abaixo de 70 anos é próxima da taxa de letalidade da gripe sazonal. Existe vacinação obrigatória para toda a população contra gripe sazonal? Não existe. E nem vamos mencionar aqui a confusão estatística relativa aos óbitos atribuídos à Covid-19, num contexto em que se verifica por exemplo a redução dos óbitos registrados por pneumonia na ordem de dezenas de milhares (a menos que em 2019). Num futuro próximo espera-se que seja consolidada uma estatística precisa sem a zona cinzenta dos atestados para Covid-19 “presumido”.

E o mais grave de tudo: não há na literatura do desenvolvimento de vacinas um imunizante com sua segurança atestada em menos de um ano. Isso é uma afronta a todos os protocolos de testagem – que requerem anos de observação das reações nos diversos grupos de indivíduos para uma conclusão sólida sobre a segurança da inoculação daquela substância em organismos humanos. Os laboratórios produtores de vacinas contra Covid-19 exigiram nos seus contratos a proteção contra ações judiciais relativas a efeitos adversos do produto. Os laboratórios não terão responsabilidade alguma sobre as consequências incertas das suas vacinas nas populações.

A seguir, leia um trecho do documento enviado à Procuradoria-Geral da República por um grupo de cerca de cem médicos e professores, liderados pela Dra. Nise Yamaguchi, imunologista, e pelo professor de bioética Hermes Nery, sobre os riscos associados às novas vacinas contra a Covid-19:

“Como sabemos, vacinas que venham a ser aprovadas ainda dependerão de testes com relação à eficiência e à segurança a curto, médio e longo prazos para diversos grupos populacionais com características clínicas e demográficas diferentes, especialmente as vacinas produzidas com tecnologias não convencionais, que requerem mais acuidade para a sua validação.”

“Mesmo que sejam aprovadas vacinas com base nos dados conhecidos até o momento, de eficiência com relação à formação de anticorpos neutralizantes, as respostas imunológicas à base de anticorpos e de células do sistema imunológico ainda são de difícil mensuração e estarão sujeitas a escrutínio científico em desenvolvimento, com muitos aspectos a serem esclarecidos por métodos e critérios científicos que também se encontram em processo de validação e consolidação, por se tratar a Covid-19 de um novo patógeno viral causador de pandemia de instalação muito recente.”

Acompanhe mais um trecho do documento e avalie se o cronograma das vacinas parece seguir um processo seguro:

“Os testes que estão sendo realizados (nesta data) para desenvolvimento de mais de 200 vacinas experimentais em todo o mundo são muito heterogêneos e muitos dependem de tecnologias emergentes – algumas delas com abordagens nunca testadas em seres humanos – o que requer cautela e respeito aos Protocolos Técnicos de Segurança já consagrados para desenvolvimento de vacinas, os quais não foram, nos estudos em andamento, devidamente acatados no curto e médio prazos, visto que etapas de pesquisa e avaliação foram drasticamente encurtadas ou fundidas a outras.”

A íntegra do documento está publicada na página Gazeta do Povo, neste link.

Leia, reflita e se posicione sobre as políticas sanitárias compulsórias que estão sendo aprovadas a toque de caixa. Daqui a pouco será muito tarde, se você tem aspirações de manter a sua liberdade individual.

CHARGE DO SPONHOLZ

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

PENINHA – TUPI PAULISTA-SP

Quero agradecer aos amigos Luiz Berto, Famigerado, Severino Souto, Lindomar, Cícero Tavares, Jairo Juruna, Violante Pimentel, Rômulo Simões Angélica, Marcos Pontes, Pablo Lopes, D. Matt, Luiz Carlos Freitas, Manoel Bernardo Moraes e Altamir Pinheiro pelas palavras de carinho com que brindaram ao Enrico e a mim por ocasião do seu aniversário.

Muito obrigado, é uma alegria imensa tê-los por companheiros e amigos aqui no JBF.

Que Deus proteja a todos!