DEU NO JORNAL

FOI VOTO DEMAIS

As eleições deste ano decretaram o maior fracasso petista das últimas décadas em São Paulo, o colégio eleitoral tido como um dos principais termômetros para as eleições nacionais.

O candidato a prefeito pelo partido, Jilmar Tatto, teve apenas 8,65% dos votos válidos, atrás de nomes como Arthur do Val (Mamãe Falei), com 9,7% e Celso Russomanno, 10,5%.

É menos do que foi obtido por todos os candidatos a prefeito do PT em São Paulo anteriores a Tatto.

Até então, a pior marca tinha sido os 16,7% de Fernando Haddad em 2016, na esteira do impeachment de Dilma Rousseff e da Operação Lava Jato.

É a primeira vez desde 1988 que um candidato do Partido dos Trabalhadores não fica em primeiro ou segundo nas eleições em São Paulo.

* * *

Ô povo sem consciência…

O petêlho Jilmar Tatto ainda chegou a ter a fantástica marca de 8,65% dos votos.

Um fenômeno fantasmagórico de proporções assombrosas.

Existe na capital paulista um índice altíssimo de gente descerebrada com título de eleitor na mão.

O PT já está extinto, defunto, acabado, enxotado, enterrado numa fossa bem funda, gente!

E ainda existe neguinho com merda na cabeça que vota nele.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ARTHUR TAVARES – SÃO PAULO-SP

Oi Berto!!!

Ressabiado com as eleições por aí??!!!

E nóis por aqui ??

Entre um ditadorzinho e um invasor de propriedade pública e privada.

* * *

Pois é, a estupidez não tem limites.

Quanto custa a impressora da maquininha de cartão de crédito, adaptada a urna eletrônica, mais o custo de uma SACOLA de lona que vai receber os “tickets” do eleitor após confirmação do seu voto ???

Mesmo considerando o corrupto superfaturamento no Brasil, este sistema não tem preço para qualquer democracia séria, evitando as dúvidas de fraudes que se amontoam após cada eleição

Criei uma teoria da conspiração inspirada nestas eleições em SP/2020,

1 – como analista de sistemas, sei da possibilidade de se fazer um programa de totalização para desviar votos de maneira gradual e consistente.

2 – Motivos da Historinha

Aqui em SP, desde o início da apuração, quando tínhamos apenas 0,39% das urnas apuradas (~ 21 Hrs de 15/11), passando por 5,77%, por 99,92% até os 100%, hoje (16/11) pela manhã, os percentuais de votos entre os candidatos

– Covas (32,85),
– Boulos (20,24),
– França (13,64),
– Russomano (10,50) e
– Arthur do Val (9,78),

se mantiveram praticamente os mesmos, mesmo com votos chegando de regiões com características sociais bem distintas do municipio, durante TODO o tempo.

Isto pode ser considerado quase uma IMPOSSIBILIDADE estatística e fiquei imaginando porque estes percentuais em nenhum momento se alteraram

3 – Um bom Motivo

A grande surpresa com o fato de Arthur do Val com apenas 0,39 % das urnas apuradas já estava com quase 10 % dos votos válidos ??? 

Ibope e DataFalha estimavam entre 3 a 6 % nas pesquisas.

O susto pois parecia uma Erundina 1988

4 – Risco reconhecido, Plano de contingência

Felizmente o ANALISTA de sistemas, PALERMA, em vez de fazer o programa de desvio de votos gradual e consistente, muito mais complicado, fez o mais simples, fácil e errado. Limitou o percentual momentâneo, para cada um dos candidatos e vai apresentando, ao longo do tempo, apenas a quantidade de votos de cada um, conforme o nº de votos válidos consolidado.

Pois é. Simples e estúpido assim.

5 – Implementação

Para implementar o NOVO programa você tem de parar a totalização normal, implementar o NOVO programa totalizador, baixar banco de dados, retroagir e regravar (adulterar) os novos bancos e começar a rodar a NOVA totalização.

Isto leva um PUTA tempo, principalmente se considerarmos que os parasitas do funcionalismo público são bastante incompetentes, imaginem trabalhando sobre pressão.

Será que por isso atrasou tanto assim a apuração centralizada,” por segurança”,  deles, é óbvio…

Pois é, quanta besteira na imaginação da gente.

Portanto para evitar qualquer equívoco, deixo claro que tudo isso é apenas a imaginação de um velho analista aposentado que adora criar histórias de ficção.

Quero ratificar que a historinha acima nada tem a ver com a realidade dos fatos e que tudo que aconteceu que tenha semelhança é apenas uma PUTA coincidência entre ficção e realidade.

Finalizando:

Para evitar que num futuro próximo, por exemplo 2022, possa acontecer alguma coisa semelhante poderíamos adotar o voto eletrônico impresso, que comparado as lagostas do STF, terão um preço relativo infinitamente mais baixo e muito mais utilidade para o povo brasileiro.

Assim poderíamos evitar um monte de asneiras e pensamentos maldosos sobre as nossas eleições eletrônicas tão seguras, tão confiáveis e transparentes.

Acho, apenas acho, que eleição que não pode ser auditada será sempre suspeita gerando desconfianças sustentáveis.

E vejam aonde vai a criatividade corrupta.

Mesmo diante destas dúvidas SUAVES, surge da cabeça de outro estúpido corrupto, ou com tendências à, imaginar uma eleição com voto por telefone.

Não esclareceu: Fixo, Celular ou Skipe????!!!! PQP

Fechando, tenho que concordar que realmente a estupidez não tem limites e a corrupção, se não for combatida, também não tem.

E nossa democracia banânica segue a todo vapor.

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

NEM SALIVA, NEM PÓLVORA

Comentário sobre a postagem FAXINA NACIONAL DOMINGUEIRA

Francisco:

É, o PT levou fumo, mas o Boquirroto não teve saliva nem pólvora:

Mais derrotas do que vitórias: Bolsonaro sai como o ‘pé-frio’ das urnas

Dos 14 candidatos a prefeito que o presidente apoiou, só 5 tiveram sucesso no primeiro turno; dos 59 postulantes a vereador, só 9 foram eleitos.

No caso dos 14 candidatos a prefeito que declarou apoio, apenas cinco tiveram sucesso no primeiro turno – Marcelo Crivella (Republicanos) e Capitão Wagner (Pros) avançaram para o segundo turno no Rio de Janeiro e Fortaleza, respectivamente; e foram eleitos Mão Santa (DEM) em Paranaíba (PI), Gustavo Nunes (PSL) em Ipatinga (MG) e Divaldo Lara (PTB) em Bagé (RS)

E o Crivella não vai resistir.

Ele apostou tanto no Nordeste e só emplacou um no primeiro turno e um no segundo.

Temos duas opções: dar uma Glock de presente para ele salivar, ou fazer uma vaquinha virtual para comprar pólvora.

PS: aceito levar porrada dos coleguinhas

* * *

Como serão os debates no segundo turno:

DEU NO TWITTER

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

A BOSTA DE VACA E A ELEIÇÃO DO RECIFE

Comentário sobre a postagem EMPATAMOS COM SÃO PAULO

Ronaldo Ferreira

Um dia, Lourival Batista, o Louro do Pajeú, estando no sitio da família, pediu a seu filho mais velho que fosse até o curral e pegasse bosta de vaca, para que ele queimasse para tirar um enxame de abelhas que estava próximo da casa, um enxame de “Taliana”.

O filho pegou uma bacia velha grande de lavar roupa e foi ao curral, encheu de todo tipo de bosta que tinha e levou para o pai.

Ao ver a quantidade de estrume, Louro perguntou ao filho por que trouxe tanto material.

Ao que o filho respondeu mostrando que era mesmo filho de Louro:

– Para o senhor escolher. Eu não sei qual é de vaca, ou de boi, ou de cavalo.

Igualzinho a eleição no Recife !!!

DEU NO JORNAL

NÃO ACERTA UMA

A imagem abaixo é do ex-ministro da Saúde, Luís Mandetta.

É o retrato da hipocrisia.

Ele foi flagrado jogando sinuca num bar de Campo Grande, ontem, dia de eleições.

O problema não é este.

A questão é que o ex-ministro foi e é apologista do uso de máscaras e de confinamento ou pelo menos de rejeição a qualquer tipo de aglomeração.

A foto é o retrato da hipocrisia.

Luís Mandetta foi demitido do ministério da Saúde porque levou terror ao povo brasileiro, inclusive vetando ações profiláticas e de prevenção ao vírus chinês.

* * *

O Departamento de Jornalismo Relevante do JBF caiu em campo para apurar a veracidade desta notícia.

E descobrimos que Mandetta é ruim que só a porra no jogo de sinuca.

Só sabe mesmo é gastar giz na cabeça do taco.

Não conseguiu encaçapar uma única bola durante todo o jogo.

Tomou no furico.

Foi enrabado desde a bola 1 até a bola 7.

DEU NO TWITTER

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

O PODER OPRESSIVO PRIVADO

Comentário sobre a postagem MILÍCIA DIGITAL

Marcos Mairton:

É, meus amigos… Depois séculos questionando o poder opressivo do Estado, os seres humanos agora se deparam com o poder opressivo privado. Isso não significa que a opressão do Estado acabou. Apenas surgiu outra mais forte e, aparentemente, com maior poder de destruição.

A opressão do Estado vem sendo contida, ao longo dos séculos, pela reação dos súditos, que gerou as leis, a separação dos poderes, o processo legislativo, a Constituição e tantos mecanismos que o cidadão pode lançar mão em defesa de si mesmo.

Mas o Twitter é privado (como as redes sociais em geral). Aceita entre seus usuários quem seus dirigentes quiserem. Logo, se um usuário diz algo que lhes desagrada seu perfil pode ser suspenso ou cancelado, o que revela um curioso paralelo com as penas de prisão e de morte.

As grandes marcas também são privadas. Anunciam nos veículos que bem entenderem. Se um veículo de comunicação diz o que seus dirigentes não gostam, podem deixar de anunciar.

Acontece que essas são formas de poder, o que se acentuou desde que surgiu esse mundo paralelo que é o mundo da internet, notadamente das redes sociais. E, quando falo de gigantes, não me refiro apenas a esses que têm marca e endereço físico.

Há também os anônimos, ocultos sob nomes fictícios, que movimentam milhares (ou milhões) de robôs em apoio a bandeiras hoje chamadas de hashtag, ou simplesmente #.

Perfis administrados por seres humanos dotados de corpo físico também embarcam nessas hastags, destilando o seu ódio, cada um por suas razões particulares. Isso também é poder.

E aqui surge um paradoxo: os gigantes privados que têm nome e endereço também temem os anônimos. Não querem ver suas marcas ligadas a # negativas, que possam reduzir a sua influência e, consequentemente, sua clientela.

O fato é que hoje, nas redes sociais, acusa-se, julga-se, condena-se e aplicam-se penas, sem que seus efeitos se limitem ao mundo virtual. Cada vez mais eles alcançam a vida real.

Quem não tem medo atualmente de ser motivo de uma # expondo e condenando sua conduta?

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JULIANA PINHEIRO – RECIFE-PE

Boa tarde Berto,

venho aqui renovar meus agradecimentos pela oportunidade de anunciar meus serviços no JBF.

Reiterando o compromisso de prestar os serviços psicoterápicos com gratuidade para 4 sessões aos seus leitores.

Atenciosamente

R. Disponha sempre deste espaço, minha querida doutora.

Mande as ordens.

O anúncio da sua clínica continuará sendo publicado semanalmente aqui neste jornaleco.

É um privilégio sermos procurados por tantos profissionais gabaritados pra fazer divulgação.

Agora, os leitores fubânicos daqui do Recife já estão cientes da sua oferta de quatro sessões gratuitas. 

Abraços e muito sucesso!

* * *

Juliana Pinheiro, Psicóloga Especialista em Família e Realidade Social.

CRP 0211391

Pesquisadora de Dependência Química, Violência Social e Saúde Mental.

Responsável Técnica pela Clinica Terapêutica Crer&Ser.

Av. Conde da Boa Vista, 121 Edf. Tabira, Sala, 1008 – Boa Vista – Recife

Fones: 9-9187-4786 e 9-9929-1297