DEU NO JORNAL

A PALAVRA DO EDITOR

PEDINDO AJUDA AOS CIENTISTAS FUBÂNICOS

A revista Veja, edição deste final de semana, está fazendo sua propaganda na internet com uma chamada curiosa.

Esta que está reproduzida a seguir:

E acrescenta uma foto do presidente em pose triunfal, vitoriosa, altaneira.

Com uma legenda bem expressiva:

Bolsonaro: o presidente mantém quase um terço do eleitorado e bateria qualquer rival no segundo turno

Como se trata de um órgão de primeira grandeza da grande mídia oposicionista e funerária – um fenômeno surgido neste nosso país surrealista nos últimos tempos -, confesso a vocês que fiquei embatucado.

Abestalhado e sem entender porra alguma.

Que danado seria “tempestade política” e “país dividido“???

Peço ajuda aos argutos leitores desta gazeta escrota, sobretudo ao grande analista noticioso Ceguinho Teimoso.

Quando a revista Veja diz que Bolsonaro tem “quase um terço do eleitorado”, esta fração realmente traduz a realidade?

Consultei o meu amigo Esmeraldo Boca-de-Fossa, conterrâneo de Palmares que é especialista em análise de pesquisas, e ele me disse que, se foi a Veja que fez este cálculo, então, na verdade, a fração correta seria quatro terços.

Exagero de Esmeraldo, claro. Candidato algum teria este percentual.

Nem mesmo o ex-ministro Sérgio Moro e a ET Marina Silva, considerados imbatíveis por alguns membros da comunidade fubânica.

De modo que aguardo a ajuda de todos vocês.

DEU NO TWITTER

COLUNA DO BERNARDO

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

CARLOS EDUARDO – OLINDA-PE

Amigo Berto:

Sou partícipe de um condomínio com cerca de três mil moradores: sete prédios, com 16 pavimentos cada, 8 apartamentos por andar, uma cidade.

Eis que tomo conhecimento de que um inteligente cirurgião-dentista vem atuando com um serviço espetacular: o “Odonto Home Comfort”.

Ontem provei, estou maravilhado e escrevi esta mensagem para sugerir aos amigos fubânicos tais serviços com o Dr. Adriano Campos Santos.

Sempre fui um frouxo diante daquela furadeirinha. Só de imaginar já fico “naquela situação crítica”, querendo devolver o que comi no jantar anterior. Só em deitar-me na antiga “cadeira de dentista” – que hoje virou cama-cirúrgica – já vou renegando a afirmativa de ser macho.

Mas, diante do “Home Comfort” o entrosamento foi diferente. Chegou o cirurgião, um jovem, alegre, instalou seu equipamento na mesa e no chão colocou u’a máquina embutida num pequeno móvel, que mais parecia um robô, com tudo quanto o cirurgião precisaria para fazer a intervenção.

Nossa sala se transformou num consultório-residencial. Depois de breve consulta e como já sabia o que fazer, deu-me a primeira grande notícia: “Não haverá dor!”. Já me animei.

Depois me disse que a tal furadeirinha que tanto me apavorava era, na modernidade dos dias atuais, apenas um zumbidozinho. Coisa leve. Até as crianças adoram.

Pois bem, houve a intervenção de Dr. Adriano, num dente difícil, e logo a restauração, acabando por me transformar num paciente de sorriso-Colgate.

Foi tão bom que estou recomendando aos amigos leitores do JBF, do qual tenho a honra de ser colunista.

Informo que Dr. Adriano atende em qualquer área da Região Metropolitana daqui do Recife.

Esse negócio de medo de dentista é coisa pra frouxo mesmo!…

PEDRO MALTA - REPENTES, MOTES E GLOSAS

CEGO ADERALDO, UM GÊNIO DA POESIA POPULAR NORDESTINA

Aderaldo Ferreira de Araújo, o “Cego Aderaldo”, Crato-CE (1878-1967)

* * *

A prisão deve ter sido
Invenção de Lúcifer
Eu só aceito a prisão
Nos braços duma mulher
Aguentando o que ela faz
E fazendo o que ela quer.

Jesus a mim quis fazê
Neste caso que se deu:
Eu perdê a minha vista
Meus olhos escureceu
Mas estou cantando as virtudes
Que a natureza me deu

Deus a mim deu a bola
Para levar a cantoria
Tirou a luz dos meus olhos
Eu não vejo a luz do dia
Porém eu levo a palavra
Transcrita em poesia

Oh! Santo de Canindé!
Que Deus te deu cinco chagas,
Fazei com que este povo
Para mim faça as pagas;
Uma sucedendo as outras
Como o mar soltando vagas!

Só nos falta ver agora
Dar carrapato em farinha,
Cobra com bicho-de-pé,
Foice metida em bainha,
Caçote criar bigode,
Tarrafa feita sem linha.

Muito breve há de se ver
Pisar-se vento em pilão,
Botar freio em caranguejo,
Fazer de gelo carvão,
Carregar água em balaio,
Burro subir em balão.

Ah! Se o passado voltasse,
Todo cheio de ternura.
Eu ainda tinha vista,
Saía da vida escura…
Como o passado não volta
Aumenta minha tristeza:
Só conheço o abandono
Necessidade e pobreza.

A lagarta tem forma de serpente
Quando vai viajando numa estrada,
Mas, depois de metamorfoseada,
Ela toma uma vida diferente:
Cria asas de cor bem transparente,
Verdadeiro vislumbre de beleza.
Nem ciência, nem arte, nem riqueza
Poderia pintar beleza igual.
Isto é lei do Juiz Universal
E é impulso da mão da natureza.

Quis casar-me, que loucura !
Quando pensei em casar,
Deixei e fui meditar,
Fui pensar na vida escura,
Nesse cálice de amargura,
Que recordo dia a dia,
Mas ouvindo a melodia
Fui sentindo a flor do goivo,
De repente fiquei noivo
Me casei com a poesia.

* * *

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ROMILDO – JOÃO PESSOA-PB

Prezado Editor,

Li hoje pela manhã no Globolixo.com, que o impoluto Rodrigo Maia quer PEC contra militares no Governo.

Por incrível que pareça voltei a acessar o site para lhe mandar a cópia da reportagem, mas havia desaparecido.

Se essa for realmente a pretensão, primeiro que isso não é uma discriminação contra os militares, isto é, militofobia?

Segundo, como os roubos com os militares em alguns postos diminuiu eles estão desesperados.

Até concordo que da ativa não assumir algum cargo, mas se for par barrar até os da reserva, aí está escancarada a discriminação.

R. Caro leitor, para acessar a página da Gloolixo com essa matéria que você citou é só clicar aqui.

De fato, os que padecem dessa doença que você chamou de “militofobia” se cagam de medo quando um estrelado assume o comando de algum órgão.

Nas academias militares onde os oficiais estudaram e foram treinados, ladroagem e corrupção são considerados pecados mortais e passíveis de penas eternas nos quintos dos infernos.

As raras, as raríssimas exceções – que existem só pra confirmar a regra -, são repudiadas e solenemente execradas.

DEU NO JORNAL

VAI SER SEM VASELINA

A cidade do Recife amanheceu nesta quinta (23) sob nova operação da Policia Federal no âmbito de investigação de corrupção na prefeitura da cidade para a compra de materiais de combate ao Covid-19.

É a única capital onde já houve três operações da PF contra superfaturamento e dispensa de licitação, mas os vereadores da cidade, obedientes ao prefeito Geraldo Júlio (PSB) não querem nem ouvir falar em criar CPI.

* * *

Já botei o nosso estimado jumento Polodoro de prontidão.

Ele está só aguardando o momento certo para enfiar a sua portentosa pajaraca no furico do prefeito zisquerdal socialistas recifense.

Em seguida, obedecendo à hierarquia administrativa, Polodoro irá enrabar os vereadores baba-ovo que apoiam esse canalha corrupto que administra Recife.

Polodoro de cacete armado, aguardando o enrabamento municipal recifense

COLUNA DO BERNARDO

DEU NO TWITTER