DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

AH, UM SONETO… – Álvaro de Campos

Meu coração é um almirante louco
que abandonou a profissão do mar
e que a vai relembrando pouco a pouco
em casa a passear, a passear…

No movimento (eu mesmo me desloco
nesta cadeira, só de o imaginar)
o mar abandonado fica em foco
nos músculos cansados de parar.

Há saudades nas pernas e nos braços.
Há saudades no cérebro por fora.
Há grandes raivas feitas de cansaços.

Mas – esta é boa! – era do coração
que eu falava… e onde diabo estou eu agora
com almirante em vez de sensação?…

Álvaro de Campos é um dos heterónimos mais conhecidos, verdadeiro alter ego do escritor português Fernando Pessoa (1888-1935), que fez uma biografia para cada uma das suas personalidades literárias, a que chamou heterónimos.

A PALAVRA DO EDITOR

DOIS TOLÔTES DO MESMO ESGOTO

Esta gloriosa manchete aí de cima foi publicada esta semana na página oficial do PT.

Num tá linda???!!!

Trata-se da página oficial daquela organização criminosa que é de propriedade do ex-presidiário Lula.

E que atualmente é gerenciada por Gleisi Amante Hoffmann, que é quem assina a nota, ao lado do Secretário de Relações Internacionais (nome pomposo que só a porra!!!)

O PT do Brasil e o PC da China são dois tolôtes de bosta do mesmo esgoto ideológico.

Um afastado do poder depois de levar um pé na bunda, dado pelo povo do Brasil, e outro exercendo tirânica e ditatorialmente o poder desde que assumiu as rédeas daquele sofrido país oriental.

As duas siglas empatam na intensidade do repugnante fedor que soltam pelos ares.

A merda partidária covídico-chinesa merece mesmo ser homenageada pela diarreia luleiro-banânica.

Um casamento perfeito.

Quem tiver coragem e disposição, tente ler a nota que está transcrita na íntegra no final desta postagem.

Só pra contrariar o petista Ceguinho Teimoso, que garante que “comunismo” nada tem a ver com “zisquerdismo” ou com “petismo”, Gleisi abre a nota chamado os criadores do Coronavírus de “Camaradas”.

Uma camaradagem perfeita!!!

Recomendo a vocês que, antes de começar a ler o cagatório petralha, mantenham o pinico ao lado do computador: a ânsia de vômito vai ser muito grande.

Vejam:

COLUNA DO BERNARDO

DEU NO JORNAL

PEQUEI. PRECISO ME CONFESSAR

João Alves

Padre, eu quero me confessar. Eu votei no Jair Bolsonaro e estou muito preocupado em perder a minha salvação eterna por causa de tal ato impensado.

Sabe padre, eu pensei que votar em alguém que fosse contra o aborto estivesse de acordo com o que ensina a Santa Igreja a qual o senhor jura defender, e também de acordo com o Cristo, a quem representas aqui na terra.

Sabe padre, eu pensei que votando num candidato que eleva o nome de Deus acima de todos os outros eu estivesse agindo de acordo com os mandamentos do Altíssimo e da Igreja.

Bem, pelo menos foi isso que me ensinaram na catequese. Pode ser que tenha mudado, não?

Sabe padre, eu não sabia que o Bolsonaro era um bandido, talvez seja por isso que tentaram assassiná-lo, não é? Exatamente como fizeram com Celso Daniel e Toninho do PT.

Veja como os bandidos e corruptos amam o presidente. Se eu soubesse disso antes eu teria desistido de votar em alguém assim.

Eu pensei que votando em quem defende que nossas crianças tenham suas infâncias protegidas de ideologias que visam destruir suas inocências e purezas, eu estivesse de acordo com o que o Nosso Senhor Jesus Cristo, cabeça da Igreja que o senhor pastoreia, nos ensina a respeito delas, que são tão amadas por ele.

Eu juro que pensei que votar em um homem que defende Deus, pátria e família fosse algo bom e que estivesse de acordo com os mandamentos da própria Igreja em seu catecismo. Mas é claro que eu deveria ter escolhido outro, não é mesmo? Afinal, a revolução francesa já aconteceu há bem mais de 200 anos.

Eu achei que não querer de volta uma ideologia que sozinha já matou mais de 100 milhões de pessoas ao redor do mundo, inclusive de fome, e, que por onde passa deixa um lastro de miséria, fosse um ato de amor a Deus e à Igreja, que também sofreram muito por causa desse mesmo pensamento.

Eu pensei que o “perigo ameaçador, bolchevista e ateu, que se propõe como fim peculiar revolucionar radicalmente a ordem social e subverter os próprios fundamentos da civilização cristã.” denunciado e excomungado nas encíclicas de três grandes papas (Pio IX, Qui Pluribus, 1846; Leão XIII, Quod Apostolici Muneris 1878; Pio XI, Divini Redemptoris, 1937), fosse o suficiente para me fazer perder a salvação e a comunhão com a Igreja de Cristo.

Pelo jeito isso já mudou.

O mal é Bolsonaro, o Comunismo é bom.

Perdão, padre; eu pequei!

DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

NOTÍCIAS DA FUNERÁRIA

* * *

Isso aí de cima é manchete do G1, a página da Funerária Globo.

Esse presidente de vocês é mesmo um tremendo dum imprudente.

Deveria ouvir os “especialistas”, citados na manchete globeira, antes de tomar um remédio que tem curado gente que só a porra, segundo meu querido amigo João Veiga, médico pernambucano que já salvou centenas de vida com hidroxicloroquina. Um fato do qual já dei notícia por aqui.

Como bem diz Ceguinho Teimoso – que já atestou ser a hidroxicloroquina uma droga ineficaz e, mais que isso, perigosa -, Bolsonaro é um tremendo destrambelhado.

Fonte bem posicionada desta gazeta escrota me informou que ainda hoje Celso de Mello vai lavrar sentença proibindo o Presidente da República de tomar hidroxicloroquina.

Outra coisa muito importante e significativa, que também me informaram agora pela manhã, é que, neste próximo final de semana, o “consórcio” da grande mídia banânica vai divulgar gráficos informando o número de pessoas que foram contaminadas e mortas por Bolsonaro.

O “consórcio” é este aí embaixo:

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ALTAMIR PINHEIRO – GARANHUNS-PE

VOCÊ É UMA BRASA, MORO!!!

As pessoas no Brasil ainda não entenderam que atacar Moro, o Papa da Lava jato é ir contra uma nação de indignados. A lava jato foi uma conquista dos brasileiros cansados da impunidade e da corrupção. Moro é a encarnação do espírito de justiça que não existia no Brasil. Como se vê, hoje, Sérgio Moro é vítima de duas facções: a Bozomáfia & Bozolulismo. A jagunçada da BOZOMÁFIA é um bando malfeitor que não tem vergonha nenhuma na cara e se desprendeu completamente de qualquer senso de objetividade. Todos eles estão cientes (mas dão uma de João-Sem-Braço) que o Bunda Suja faz um governo incapaz, inábil e estúpido, além do Boca Porca do Bolsonaro ser um governante cruel e desastrado sem falar na falta de competência ou decência que é gritante… Fazer um devoto ou fanático da Bozomáfia pensar com lógica não é nem fácil nem difícil. é inútil. Porém, de minha parte, não tenho e nem muito menos nutro ódio dos puxa-sacos do amigão de Queiroz. Tenho nojo!!! Observando bem os defensores ou componentes da gangue através da paixão exagerada pelo coadjuvante ou dublê de presidente parecem mais filmes pastelão, os bandidos defendendo o “mito” e atacando o Xerife Moro. Portanto, só há uma voz de comando para a gente exortar esse zé povinho: XÔ, CARNIÇA!!!

Em épocas não muito remotas em que, durante toda a minha vida, ouvi o mesmo discurso de amigos e conhecidos. A mesma queixa, feita num tom entre o amargo e o irônico, entre o resignado e o enojado. DIZIAM ELES: o problema do Brasil era a impunidade, os poderosos jamais pagariam por seus crimes e tudo ficaria para sempre como sempre foi. O Brasil não tinha jeito. Esses meus amigos, muitos deles intelectuais, jornalistas, bancários, advogados, comerciantes, quase todos suspiravam pelos países mais desenvolvidos, onde não havia tolerância com quem descumprisse a lei. Nesses últimos seis anos, houve uma mudança considerável no Brasil. Poderosos que descumpriram a lei foram enjaulados sem dó nem piedade e, essa mudança tem nome: chama-se Sérgio Moro!!! Deve doer e muito nas cacholas ou intelectos de um Lula, Marcelo Odebrecht, Sérgio Cabral e o intocável Eike Batista o destino que a maldita história lhes reservou. O próprio Seboso de Caetés tinha o destino de um Deus, de um Super, de um Monarca, hoje, velho e doente, descambou-se para uma simples peça de enredo confuso, em que o personagem central foi um juiz “FUTUQUENTO” de Curitiba e o epílogo é a Odebrecht do pai Emílio. Nunca na história do Brasil, esses culpados pareceram tão inocentes. Ou, por outra, nunca esses inocentes pareceram tão culpados…

Por fim, no final do ano passado, em um show apresentado no teatro de Curitiba, Roberto Carlos, muito bem-humorado, resolveu brincar ao anunciar a presença do então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e sua mulher, Rosângela. O cantor usou uma gíria muito popular dos tempos da Jovem Guarda ao apontá-lo na plateia. “VOCÊ É UMA BRASA, MORO”. O público caiu na gargalhada e aplaudiu a espiritualidade do Rei.

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

TRUMP TOMANDO O MEDICAMENTO CERTO

Comentário sobre a postagem RECOMENDAÇÃO

Tia do Zap:

Eu fiquei emputecida com o texto do Goiano.

Mas tenho que lembrá-lo que o Trump foi o primeiro presidente entusiasta da hidroxicloroquina:

Mesmo a FDA não autorizando o medicamento para uso preventivo, só para casos graves, o Trump surpreendeu a todos quando revelou que tomava o medicamento preventivamente:

Prestaram atenção no que a apresentadora da Band falou, engrossando a onda de terror contra o medicamento, que se mostrou eficaz?

Só faltou ela avisar pro Trump…

E mês passado, olha o que ele disse:

Outra coisa, esse Dr. João Veiga, foi aquele que ressuscitou uma moça israelita depois de ter levado um tiro no peito.

Salve!

Isso é que é competência.

Tem todo o meu crédito.

A PALAVRA DO EDITOR

AMABILIDADES FUBÂNICAS

Um coisa que me deixa muito feliz, muito feliz mesmo, é a amável convivência entres os membros desta nossa comunidade fubânica.

Mas tem um caso em particular que me faz ficar ancho que só a porra, risonho e de alto astral.

Estou me referindo aos colunistas Adônis Oliveira e Altamir Pinheiro, dois excelentes colaboradores que muito engrandecem a qualidade desta gazeta escrota com seus textos semanais.

Declaro publicamente que é um privilégio editar uma página que tem uma dupla de colunistas desse quilate.

Mas o que eu queria dizer pra vocês é que eles costumam conversar muito entre eles. 

Os dois adoram manter diálogos amistosos e fraternos, que fazem eu se mijar-se-me de tanto se rir-se-me, tamanha é a minha felicidade com as amabilidades que eles trocam entre si.

Na última coluna de Altamir, publicada anteontem, segunda-feira, Adônis fez vários comentários e os dois tiveram uma conversa muito interessante, da qual vou transcrever alguns trechos.

Leiam e vejam se eu não tenho razão: essa gazeta é uma ambiente de paz, de amabilidade e de fraterna convivência.

* * *

Altamir x Adônis

Adônis Oliveira:

Senhor Altamir,

Considero-lhe um “Idiot Savant”.

Como eu acho que o senhor muito dificilmente conhecerá essa expressão, dada sua propensão a impropérios de baixíssima linhagem, vou lhe explicar o que é, em termos que o senhor poderá reconhecer: O senhor é um “Rain Man”.

Extremamente competente em um único aspecto, e um completo desastre em todos os demais.

Fico impressionado com sua competência no segmento que escolheu, assim como com a sua extrema e completa imbecilidade em todos os demais.:

Se eu fosse o senhor, disfarçaria essa sua constituição e propensão ao linguajar de bordel, onde o senhor deve ter desenvolvido à exaustão sua coprolalia, atendo-se ao que o senhor conhece e parece gostar bastante: O cinema.

Não precisa me agradecer, nem muito menos me xingar. Já conheço sua extrema estupidez de outros carnavais. Assim, não se dê ao trabalho.

* * *

Altamir Pinheiro:

Canalha e maloqueiro de marca maior, Adônis!!!

Primeiramente eu lhe acho um tremendo filho da puta, talquei!!! Não se meta comigo, até porque, eu sou do tipo a lhe oferecer como comida: BRITA. E o ponche é PICHE… Olhe, seu fuleira!!! Seu maloqueiro!!! Comigo você não se cria, cafajeste de marca maior!!!!

P.S.: – Você já declarou, aqui neste espaço, que é um corno conformado. Resta-me uma curiosidade do seu aspecto físico: Ô cabra de pêia do Piauí, tu és careca, hein?!?!?! Atentai bem, se tu fores tens “FIMOSE” na cabeça, só pode!!!

* * *

Adônis Oliveira:

A fimose que eu tenho é no pau, conforme tua mão pode bem atestar.

Como já disse, fui muito corno dela, já que a vagaba dava para gato e cachorro.

Você não viu a fimose porque estava de costa e de cu arreganhado. ahahaha

* * *

Altamir Pinheiro:

Adônis, híbrido de égua,

Eu só deixo a sua vida em paz, cornão, ou melhor, eu só deixo sua vida em paz, cabeça de fimose, quando eu tiver a sensação esporrante de, satisfazê-lo ou empurrando-o goela abaixo ou reto acima… entendeste ou queres que eu faça o desenho?!?!?! Será possível, corno da urêia lascada, que é preciso explicar e desenhar, depois explicar o DESENHO e desenhar a EXPLICAÇÃO, hein?!?!?!

P.S1.: – Ô Adônis, cabeça de fimose: você é um tipo de gentalha que não argumenta com coerência e sim contesta com hipocrisia. Isso é o que podemos chamar de um corno conformado que não passa de um intelectual de orelhas de livros…

P.S2.: – A propósito, mensalmente, no sangramento, você é acometido de menstruação ou de fimose, hein, cornão conformado?!?!?! Canalha de marca maior!!!

* * *

Adônis Oliveira:

Ô Boca de Fossa,

Tu és muito mais imbecil do que eu imaginava.

Se eu continuar, tu vais ficar defecando verbalmente até o dia do juízo, como fazem as putas lá do bordel onde tu fostes parido e criado.

Vai procurar conviver com gente da tua laia, ô excrescência nauseabunda..

* * *

Altamir Pinheiro:

Respondendo ao vira lata do Adônis, que não passa de um troglodita repugnante:

Olha, híbrido da égua!!! Comigo você choca, mas não tira pinto, seu corno conformado de vulgaridade desprezível!!! Comigo você mastiga BRITA seu imundo inútil!!! Não sou da sua laia nem opero com seus valores. Mesmo sendo demonizado por pilantra do seu tipo. mas eu me imponho a dizer apenas a verdade sobre você, seu imbecil!!! Psiquiatricamente falando, trata-se de um grave distúrbio mental idiotizante, que combina, em você, uma oligofrenia catatônica obnubilante com uma dislexia agravante progressiva…

P.S.: – Como eu sempre digo, tem canalha que não se emenda mesmo!!! daqui, mando um aviso a esse canalha abelhudo e safado: só adoro porcos assados, bem tostadinhos… Aliás, por falar nesse quadrúpede, todos os animais são iguais, mas os porcos são mais iguais…

* * *

Adônis Oliveira:

Uma merda dessas tinha que ter saído lá do puteiro de Garanhuns!

Continua, boca de fossa, defecando verbalmente.

* * *

Altamir Pinheiro:

Adônis paspalho,

RESPONDA-ME SE FOR CAPAZ, SEU PORCO IMUNDO: FINALMENTE, BABACA, SUA LAVAGEM FOI CEREBRAL OU ANAL, HEIN, TABACUDO?!?!?!

P.S.: – Uma desgraça dessa é o que podemos chamar de uísque paraguaio de segunda…

* * *

Adônis Oliveira:

Sou corno conformado da tua mão, aquela puta gonorrenta e sifilítica.

* * *

Altamir Pinheiro:

Em resposta ao verme imundo do ADÔNIS,

Há dias que você já confirmou que é mnesmo um corno safado e conformado. Todo mundo aqui já está sabendo, seu vagabundo de meia tigela!!!

P.S.: – SUAS LETRAS FEDEM, CACHORRO SARNENTO DA M,ÃO PELADA!!!

* * *

Adônis Oliveira:

Corno de uma puta gonorrenta e devassa lá de Garanhuns, com muita honra.

Tua mamacita!!!!

* * *

Altamir Pinheiro:

Adônis, o único Zé Corninho do mundo que se sente prazeroso em ser corno,

Você é um conformado / Conformado até demais / Eu não suportaria assim nesta casa o que ela lhe faz…

P.S.: – Adônis, você sabia que nem todo corno tem chifre?!?!?! Passou a mão na cabeça, né, pra vê se não tinha mesmo…

* * *