DEU NO TWITTER

DEU NO TWITTER

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

AMIGOS JUDOCAS

Comentário sobre a postagem RONALD, MEU IRMÃO

Goiano Braga Horta:

Acrescento minha despedida a Ronald na bela homenagem feita por Berto.

Também compartilhei de alguma coisa da vida dele, mas muito longe da cachaçada: era companheiro nos treinos de Judô na academia do consagrado shiran Takeshi Miura, desde lá pelos idos dos anos 60, quando ainda estávamos pelas faixas roxas ou graus parecidos.

Me lembro do nosso contraste, eu magrelo e ele bem forte, pesando quase o dobro, a gente se sentava vendo o handuri, ou utikomi, e ficava conversando.

De repente ele me tocava no braço e era a deixa, nos levantávamos e íamos lutar juntos. O detalhe: ele me deixava derrubá-lo.

Apesar de forte, fazíamos o treino e ele parecia uma pluma – pura técnica.

Saudades do amigo e desses tempos especiais.

Depois, nossos caminhos se distanciaram, lá se foi ele para Maceió, eu para o Rio, mas ainda trocamos algumas conversas aqui pelo Jornal da Besta Fubana.

Que Deus ilumine o teu caminho, Ronald.

COLUNA DO BERNARDO

DEU NO TWITTER

CONSELHOS DO DR. JOÃO VEIGA, UM MÉDICO FUBÂNICO

* * *

Nota do Editor:

E, em falando do Dr. João Veiga, um amigo muito querido, cliquem no título abaixo e leiam uma matéria publicada na imprensa daqui do Recife em junho de 2017:

Médico pernambucano é convidado para casamento de israelense salva por ele há 13 anos

A PALAVRA DO EDITOR

GUILHERME FIUZA

ANTIFAFEIQUINIUS

A CPI das Fake News é um movimento reacionário contra a liberdade de expressão. Nasceu para tentar sufocar a consciência democrática que brotou da internet e das redes sociais. Finge combater o Gabinete do Ódio, uma entidade imaginária criada por mentes decrépitas e frustradas interessadas em sobreviver de um fetiche chamado antibolsonarismo – algo mais estúpido e indigente do que um bolsonarismo, real ou fantasioso, jamais conseguiria ser.

Irmã gêmea de um inquérito obscuro criado pelo STF, a CPI das Fake News é só uma das pontas aparentes de um fenômeno de mendicância intelectual e moral. O que fazer se você é inseguro das suas virtudes? Simples: aponte o dedo para alguém. Acuse. Ou simplesmente formule um estigma voador e saia atirando nele com sua bateria antiaérea de plástico. Pou-pou-pou. Depois faz sinal de arminha para sua claque. Você é um antifa digital – designação moderna para o que antigamente se chamava alma penada.

Bolsonaro, Bolsonaros e bolsonarismos vão passar, mas a praga do antibolsonarismo masturbatório não tem cura. Todas essas almas penadas que encontraram uma razão de viver brandindo suas arminhas pou-pou-pou contra os seus próprios fetiches fascistoides ficarão penando para sempre – boiando na sua piscina seca de virtudes virtuais. Vocês são a apoteose do autoengano.

Governos são ruins – porque cumprem a missão de alcançar expectativas inalcançáveis. São os eternos derrotados pela utopia do bem comum. Mas pior do que os governos são os governados que os usam para explicar seus próprios fracassos. Que descobriram a magia idiota de culpar um ente superior por tudo aquilo que não conseguem ser. Nesse processo de neurose anestésica, quanto pior você conseguir dizer que o seu senhor é, melhor você se sentirá – desde que não seja obrigado ao cruel ritual de se olhar no espelho.

Liberto desse perigo, o que vier é lucro – e quanto mais escroto for o seu senhor, mais belo será você. Pou-pou-pou!

A rigor, não interessa propriamente quem é o seu senhor. Interessa o quanto você pode caricaturá-lo. Como fazer se você está livre, absolutamente livre, mas é um escravo mental e precisa justificar a sua claudicante existência? Fácil: acuse o seu senhor de aprisioná-lo. Ninguém verá as amarras – que não existem – mas se você for eficiente na simulação de um senhor escravocrata poderá até conquistar a condição de vítima por dedução.

Seus pares, que estão na mesma miséria espiritual que você, chegarão a ter quase certeza de estar enxergando as amarras que te impedem de desenvolver a capacidade que você não tem. E vão sair por aí jurando – com o alívio caudaloso de todo covarde remediado – ter visto as amarras imaginárias que te impedem de se tornar o ser que você não é.

A vida de um idiota é a explicação suficiente que ele pode dar ao idiota mais próximo – dando graças aos céus pelo fato de que saciar a idiotice é como transbordar uma casca de noz. É nóis. Pou-pou-pou.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LUIZ ANTONIO – BRASÍLIA-DF

Ei Pai beleza,

Para os leitores do JFB que se interessaram pela Jornada FQC Novos Tempos do Festas que Curam, meu projeto, segue aí um link de uma publicação especial só para eles.

Quem quiser conhecer um pouco do filho do Papa Berto e aproveitar para saber mais sobre o evento, é só entrar clicando aqui.

Tem vídeos rápidos comigo, minha companheira, a Tatti, e a Rosa, nossa sócia.

Coloquei nessa página um material bem legal sobre Alfabetização & Harmonização Emocional com EFT, uma técnica que aprendi com o André Lima, um cabra arretado aí de Recife, um grande amigo.

Tem também um vídeo um pouco mais longo comigo ensinando a EFT.

Com esse vídeo e as informações que estão lá dá para ver um pouco do que entregaremos para quem quiser participar da Jornada, que tem um Voo Solo Gratuito começando segunda agora dia 8 e indo até 17 jul.

40 dias de autoconhecimento, expansão de consciência, resgate e cura.

Para ver mais, é só entrar lá clicando aqui.

Beijo Paizão.

Vamos em frente.

R. Um beijo saudoso pra você, filho amado, paixão desse papai coruja.

Disponha inteiramente do espaço deste jornaleco para divulgar seu empreendimento e suas atividades.

Aqui cabem todos e tudo!

Nossos leitores tomarão conhecimento do seu trabalho.

Sucesso, muito sucesso!!!

A PALAVRA DO EDITOR

MANIFESTA-CÃO

Ontem, domingo, me desliguei do noticiário.

Sai pra passear na zona sul, rever o Oceano Atlântico e espiar a minha amada Recife.

Não li nada e tô por fora de tudo.

Alguém tem alguma notícia das manifestações promovidas ontem pelos TP?

TP, pra quem ainda não sabe, são os Terroristas de Preto.

Um bando de maloqueiros e maconheiros também conhecidos por Antifas.

Hoje pela manhã recebi um vídeo de um amigo mostrando como foi aqui no Recife.

Uma multidão incalculável invadiu o centro da cidade.

Vejam esta cena na Ponte Duarte Coelho, no final de Avenida Guararapes.

Num sei mesmo como a ponte aguentou tanta gente sem desabar.

Foi um perigo enorme!!!

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA