DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

ESSA QUE EU HEI DE AMAR – Guilherme de Almeida

Essa que eu hei de amar perdidamente um dia,
será tão loura, e clara, e vagarosa, e bela,
que eu pensarei que é o sol que vem, pela janela,
trazer luz e calor a esta alma escura e fria.

E, quando ela passar, tudo o que eu não sentia
da vida há de acordar no coração, que vela…
E ela irá como o sol, e eu irei atrás dela
como sombra feliz… Tudo isso eu me dizia,

quando alguém me chamou. Olhei: um vulto louro,
e claro, e vagaroso, e belo, na luz de ouro
do poente, me dizia adeus, como um sol triste…

E falou-me de longe: “Eu passei a teu lado,
mas ias tão perdido em teu sonho dourado,
meu pobre sonhador, que nem sequer me viste!”

DEU NO TWITTER

CARA DE PAU, CABEÇA DE MERDA

ALEXANDRE GARCIA

VÍRUS SEM PARTIDO

O coronavírus, que nem brasileiro é, já tem partido e ideologia aqui no Brasil. Como partido, por ser estrangeiro, é inconstitucional e não pode, por exemplo, ter atividade política com intenções de reeleger ou derrubar presidente nem pode, pela lei eleitoral, ter candidatos a prefeito, governador ou presidente da república. Esse estrangeiro oportunista, no entanto, está fazendo política e conseguindo matar brasileiros, empresas, empregos e renda.

Será que não percebemos que a politização e a ideologização do vírus é que nos torna reféns desse perigo para a nossa saúde física, mental e financeira? E que o bate-boca ideológico só agrava a situação? Enquanto nos mandam cobrir nosso nariz e boca com máscara, na verdade quem se mascara para não ser reconhecido na sua personalidade política e ideológica é o corona. Superando a perplexidade do pânico que imobiliza o pensamento e a ingenuidade passiva de massa-de-manobra, é tempo de perceber que não se pode permitir que esse estrangeiro seja usado na disputa do poder.

Politizar o vírus é potencializar seu poder de destruição. A manipulação a que temos sido submetidos por razões políticas é o velho truque de tirar vantagem no caos. E quem tem o caos como meta pouco está ligando para a sobrevivência dos brasileiros.

Veja uma questão óbvia. Descobriu-se que um velho conhecido remédio contra a malária é capaz de combater com êxito a Covid-19, desde que aplicado logo nos primeiros sintomas, sem sequer esperar o resultado do exame. A contraindicação é mínima, que o diga a ex-senadora Marina Silva, 62 anos, que já passou por cinco malárias. Em São Paulo, em alguns hospitais, a aplicação da hidroxicloroquina com azitromicina tem salvado vidas e recuperado rapidamente os doentes. Mas há resistências políticas, pois poderia significar uma vitória sobre o vírus e um antídoto contra o caos. O mundo inteiro está combinando esse remédio contra a malária com antibiótico ou antiviral; mas aqui não pode, opõem-se os que têm o caos como alvo.

Já se sabe que o vírus perde força no calor e num corpo jovem e saudável. O nosso país tropical tem 80% de brasileiros abaixo dos 50 anos. São quase 170 milhões de pessoas. Tirando dessa faixa doentes e primeira infância, ainda temos uma população de mais de 140 milhões que está sendo paralisada. Protegendo os de saúde debilitada, poderíamos segurar as duas pontas da crise: a doença e o despencar da renda. Em ambas, estão vidas. Mas se associaram ao corona, os subvírus da política, do ódio, da vingança, do egoísmo, da vaidade. Se nos isolássemos disso, cedendo espaço à razão, ao método, à união, amanhã estaremos mais fortes.

DEU NO TWITTER

SÍNTESE PERFEITA

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

CÍCERO TAVARES – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

Sob o título “Gilmar Mendes avalia Moro na pasta da Justiça durante pandemia”, segue um trecho de uma live transmitida pelo SITE LULUSTA MIGALHAS, onde o magnânimo, probo, ético, insuspeito, ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal de Favores, o Puteiro de Brasília, falando em dilmês, tenta desqualificar mais uma vez, de novo, novamente, repetindo biz, o Ministro da Justiça e Segurança Nacional Sergio Moro.

O ódio que Gilmar Mendes nutre pelo Ministro da Justiça e Segurança Nacional, Sergio Moro, é patológico, mesmo o ministro Sergio Moro não tendo feito nada contra Gilmar Boca de Macaco Mendes.

Nem a Psicologia, nem a Psiquiatria, nem Goiano explicam essa noia, esse delirium tremens! Qual a razão oculta por trás desse ódio?

Gilmar Mendes lembra e muito aqueles senhores de engenho que não aceitavam negros libertos da escravidão depois da assinatura da Lei Áurea: “Eu os mato a todos, mas vivos eu não os quero ver, porque sua liberdade contraria meus sentimentos psicopatas!”

Há de se perceber que a voz do “ministro” está mais embargada do que os noiados de woodstock!

DEU NO TWITTER

CANALHA, MENTIROSO E FELA-DA-PUTA

* * *

A propósito:

Não deixe de participar da nova Enquete do Instituto Data Besta.

Doria tá lá.

Vá aí do lado e exerça sua cidadania fubânica.

Dê o seu pitaco.

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

XÔ, GLOBO LI-XO, XÔ!

Comentário sobre a postagem O POVÃO TÁ NA RUA E TÁ NA FEIRA

Velho Aroeira:

Com certeza o vírus é poderoso e não pode ser menosprezado, mas os efeitos colaterais da quarentena também.

Acho que nós idosos, e pessoas com problemas de saúde temos que nos cercar ao máximo de todos os cuidados.

Os jovens e pessoas saudáveis, com os cuidados necessários, tem sim que trabalhar e produzir, ou um caos muito pior virá para todos nós.

O pior é que num momento em que toda a nação deveria estar se unindo para combater o inimigo comum ou seja o vírus, resolveram politizar a pandemia. aí é de lascar.

Veículos midiáticos quase todos se encarregam apenas de aterrorizar a população, piorando mais ainda a situação.

Por enquanto apenas a mídia de Palmares, leia-se Luiz Berto, e Sikera Júnior, demonstram sensatez, na situação que o país se encontra.

Parabéns.

Enquanto acompanho tudo através de vocês, ainda tenho o prazer de não estar assistindo a GLOBOLIXO….

* * *

Nota do Editor:

A propósito da referência feita pelo leitor ao apresentador Sikera Júnior, clique aqui e leia uma nota que saiu na página O Antagonista sobre a audiência do programa deste meu estimado conterrâneo de Palmares.

O programa Alerta Nacional vai ao ar de segunda a sexta, pela Rede TV, a partir das 18:00 hs, seis da tarde.

* * *

COLUNA DO BERNARDO

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

LUIS MEZETTI – VITÓRIA-ES

Tem sentido o meme né !

R. Caro leitor, você fez uma grave ofensa aos jumentos com essa sua ilustração.

Polodoro ficou puto da vida.

Ele mandou dizer que é jumento mas não é burro.

E que jamais seria um petista!!!

Tô repetindo pra você do jeito que ele me disse.