PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

VENCEDOR – Augusto dos Anjos

Toma as espadas rútilas, guerreiro,
E à rutilância das espadas, toma
A adaga de aço, o gládio de aço, e doma
Meu coração – estranho carniceiro!

Não podes?! Chama então presto o primeiro
E o mais possante gladiador de Roma.
E qual mais pronto, e qual mais presto assoma,
Nenhum pôde domar o prisioneiro.

Meu coração triunfava nas arenas.
Veio depois um domador de hienas
E outro mais, e, por fim, veio um atleta,

Vieram todos, por fim; ao todo, uns cem.
E não pôde domá-lo, enfim, ninguém,
Que ninguém doma um coração de poeta!

DEU NO TWITTER

CHARGE DO SPONHOLZ

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

AUGUSTO NUNES

CORRUPÇÃO & VADIAGEM

Dirceu avisa que está disponível para participar de manifestações diárias antes e depois de 15 de março

“Vamos estar juntos na luta, nas manifestações das mulheres no dia 8 de Março; no dia 14, em memória de Marielle, em protesto pelos dois anos de seu bárbaro e covarde assassinato ainda não esclarecido, impune. E no dia 18 em defesa da democracia e contra os retrocessos do governo Bolsonaro e as ameaças às liberdades democráticas e aos direitos sociais”.

José Dirceu, ministro da Casa Civil do governo Lula, condenado a mais de 30 anos de cadeia por ladroagem compulsiva, agora correndo o risco de ser preso por vadiagem.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO TWITTER

CÍCERO TAVARES - CRÔNICA E COMENTÁRIOS

LAMENTO DE UM RIO (EU SÓ QUERIA PASSAR)

Nestes tempos de enchentes assustadoras que destroem as grandes metrópoles brasileiras devido à interferência do homem à Natureza, nada mais importante e reflexivo do que assisti a esse comovente vídeo, ouvindo a narrativa desse lindo texto escrito pela professora Scheilla Lobato, com a locução de Alan Fernandes.

* * *

Professora Scheilla Lobato

Me perdoe por toda essa bagunça
Eu só queria passar
Eu não fui feito para destruir…
Eu só queria passar
Já fui Esperança para os Navegantes…
Rede cheia para pescadores…
Refresco para banhistas nos dias de intenso calor
Hoje eu sou sinônimo de Medo e Dor…
Mas, eu só queria passar…
Me perdoe por suas casas
Por seus móveis e imóveis
Por seus animais
Por suas plantações…
Eu só queria passar
Não sou seu inimigo
Não sou um vilão
Não nasci pra destruição…
Eu só queria passar
Era meu curso natural
Só estava seguindo o meu destino
Mas, me violentaram,
Sufocaram minhas nascentes
Desmataram meu leito…
Quando eu só queria passar
Encontrei tanta coisa estranha pelo caminho…
Que me fizeram transbordar…
Muros
Casas
Entulhos
Garrafas
Lixo
Pondes
Pedras
Paus
Tentei desviar…
Porque eu só queria passar
Me perdoem por inundar a sua História,
Me perdoem por manchar esta história…
Eu só estava passando…
Seguindo o meu trajeto
Seguindo o meu destino:
Passar.

DEU NO TWITTER