DEU NO TWITTER

O TIRO TINHA QUE TER SIDO NO OLHO DO CU DESSE BABACA

DEU NO TWITTER

DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

O CANALHA TEVE QUE CONFESSAR

* * *

Está desmascarado o canalha petêlho.

O mesmo bostinha que disse que Hans River havia mentido.

Agora confessa a merda do seu bando dizendo que os disparos foram legais.

Esse cabra safado tinha que ser mesmo da fedorenta quadrilha luleira.

Polodoro, nosso querido jumento, está ansioso pra cruzar com esse babaca.

Vai enfiar no furico de Rui Inescrupuloso Falcão sem cuspe e sem vaselina.

Num vai sobrar uma única prega no orifício corrugado desse tabacudo!!!

DEU NO JORNAL

NO ISTRANJEIRO COMO EM BANÂNIA

Veículos estrangeiros invertem a máxima segundo a qual “o que é ruim a gente esconde”, preconizada por Rubens Ricúpero, então ministro da Fazenda do governo Itamar Franco.

Lá fora, quando se trata de Brasil, esconde-se o que é bom.

Mesmo quando se trata de fato sem paralelos no mundo, como por exemplo a redução de 21,1% dos assassinatos e 10.000 mortes a menos, entre janeiro e outubro de 2019.

A notícia foi ignorada por quase todos os veículos na Europa e nos Estados Unidos.

De todos os veículos estrangeiros representados no País, só um citou a redução de crimes violentos, mas tentou desqualificar o feito brasileiro.

O espanhol El País até noticiou, mas cedeu ao ativismo acusando a polícia do Rio por 1.800 mortes. Ignorou, claro, os policiais executados.

A TV Al Jazeera mancheteou o que acha mais relevante que 10 mil mortes a menos em 2019: “Assassinatos no Rio pela polícia disparam”.

* * *

Pra não me acusarem de parcial ou injusto, quando baixo o cacete na grande mídia extremista banânica, aqui vai uma linda música dedicada à grande mídia lá dos zistranjeiros.

Com muito amor e carinho.

Uma música terna e romântica.

Uma interpretação tocante.

DEU NO TWITTER

CHARGE DO SPONHOLZ

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

AMOR QUE MORRE – Florbela Espanca

O nosso amor morreu… Quem o diria?
Quem o pensara mesmo ao ver-me tonta,
Ceguinha de te ver, sem ver a conta
Do tempo que passava, que fugia!

Bem estava a sentir que ele morria…
E outro clarão, ao longe, já desponta!
Um engano que morre… e logo aponta
A luz doutra miragem fugidia…

Eu bem sei, meu Amor, que pra viver
São precisos amores, pra morrer,
E são precisos sonhos pra partir.

E bem sei, meu Amor, que era preciso
Fazer do amor que parte o claro riso
De outro amor impossível que há-de vir!

A PALAVRA DO EDITOR

UMA PUTA CANDIDATA

Um furo da porra.

Na verdade, são dois furos: um na frente e outro na bunda.

Bruna Surfistinha é candidata a vereadora!!!

Ela deu uma entrevista que é uma obra prima em termos político-ideológico-banânicos.

Atenção:

Mais que a entrevista, vale a pena ler os comentários que foram feitas na postagem do Twitter.

Para ouvir as magníficas declarações da candidata, é só clicar na imagem abaixo e ter uma excelente tarde de quarta-feira!

DEU NO TWITTER