A PALAVRA DO EDITOR

CONVERSANDO MIOLO-DE-POTE

Acabei de receber pelo zap esta ilustração aí embaixo.

E fiquei besta com a boniteza da minha foto que botaram lá!

Está no feicibuqui da Rádio Cidade, uma emissora de Palmares, a minha terra de nascença.

Amanhã, quarta-feira, estarei por lá pra dar uma entrevista.

Começa às 8:30 e dura uma hora.

Uma hora inteira conversando miolo-de-pote e enchendo linguiça.

Vai derrubar a audiência da Globo, da Band, do SBT e da Record!!!

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COMEMORAÇÃO

Comentário sobre a postagem ADONDE É QUE FOI PUBLICADO?

Anita Driemeier:

Senhor,

dai-nos paciência pra aguentar a gang de esquerdistas que não se conforma com a nossa escolha de Bolsonaro para a Presidência!

Eles não se cansam de mentir e distorcer a realidade na vã esperança de abalar o Governo!

Os “especialistas” certamente fazem parte da quadrilha desesperada pelas dificuldades que agora se impõem contra as facilidades que existiam pra se roubar neste País!

E pior: as perspectivas de futuro não são nada boas pra o lado deles!

Comemoremos!

* * *

DEU NO JORNAL

NASCE UMA IGREJA VERMÊIO-ISTRELADA

Lula orienta PT a criar núcleos evangélicos e partido quer construir “interpretação” da Bíblia

O crescimento da população evangélica no país e sua participação decisiva nas eleições de 2018 (estimativa do Datafolha aponta que Jair Bolsonaro teria recebido até 69% dos votos do eleitor que se declarou evangélico) fez a direção do PT incentivar a criação de núcleos evangélicos nos diretórios estaduais para tentar buscar uma reaproximação com esse público.

A ação foi decidida no 1º Encontro Nacional do Núcleo de Evangélicos do PT, realizado em abril do ano passado e reforçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas conversas que tem feito com as lideranças regionais desde que passou a viajar pelo país após deixar a prisão.

O partido já conta com núcleos evangélicos em 18 estados brasileiros.

* * *

Tá nascendo a igreja PT-Costal.

O fubânico luleiro Fanático Furioso, que é fanático por Lula e pelo PT, vai ser um devoto fiel e assíduo desta seita.

Eu tô aqui só pensando como é que será esta tal “interpretação” que o bando vai dar às palavras da Bíblia…

Tô curioso mesmo pra saber como é que vai ser isto.

Através de uma foto, um leitor até já me mandou como é que vai ser a atuação de Lapa de Ladrão dentro dessa igreja.

Vejam que coisa piedosa e tocante:

A título de sugestão, acabei de mandar pra Lapa de Canalha algumas passagens bíblicas.

Todas pertinentes.

Ele poderá usar em suas pregações no púlpito da Igreja PT-Costal:

O dinheiro ganho com desonestidade diminuirá, mas quem o ajunta aos poucos terá cada vez mais. – Provérbios 13:11

A fortuna obtida com língua mentirosa é ilusão fugidia e armadilha mortal. –Provérbios 21:6

Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo. – Efésios 4:25

O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade. – Provérbios 12:22

Quem pratica a fraude não habitará no meu santuário; o mentiroso não permanecerá na minha presença. – Salmos 101:7

“Não furtem. Não mintam. Não enganem uns aos outros. – Levítico 19:11

“Porque eu, o Senhor, amo a justiça e odeio o roubo e toda maldade. Em minha fidelidade os recompensarei e com eles farei aliança eterna. – Isaías 61:8

DEU NO TWITTER

A JORNALISTEIRA E O POLITIQUEIRO: PROGRAMA DE ALTO NÍVEL

MARCOS ANDRÉ - DADO & TRAÇADO

OS ENSINAMENTOS DA NATUREZA – Os Lobos de Yellowstone

Eclesiastes 3

“Tudo tem um tempo próprio”.
Para tudo há uma ocasião certa;
há um tempo certo para cada propósito
debaixo do céu:

Tempo de nascer e tempo de morrer,
tempo de plantar
e tempo de arrancar o que se plantou…”,

O homem – principalmente o urbano – sempre questiona sobre a utilidade ou existência de determinado animal ou planta na face da terra. Hora é o mosquito que pica e traz doenças ou, o tubarão que, impiedosamente, está sempre pronto a devorar e aterrorizar que se atreva a cruzar seu caminho. Porque eles existem? Porque não os exterminar, já que somos “superiores” e sabemos dos males que podem nos causar?

As coisas não são bem assim. Animais e plantas possuem capacidade de sobreviver e procriar livremente na natureza. Os animais que vivem em estado selvagem são elementos que formam “aquela vida”, naquele espaço, compondo a fauna local, a qual consiste no conjunto dos animais que vivem em uma determinada área.

Muitos moradores do centro urbano não conseguem entender o porquê de tanta preocupação que a fauna silvestre tem gerado nos últimos anos, devido ao alarmante ritmo de extinção desses animais, já que eles parecem tão distantes e sem importância, pelo menos aparentemente.

Eles equilibram o ecossistema, pois muitos animais são vitais à existência de muitas plantas, como agentes polinizadores ou como dispersores de sementes, além disso, todos os animais têm uma importância na cadeia alimentar e quando um animal é retirado dessa cadeia o equilíbrio do ecossistema fica comprometido.

O reino animal e o reino vegetal formam a biosfera que em harmonia permite a sobrevivência das espécies. Quebrar esta harmonia abruptamente pela interferência humana fará com que milhões de espécies entrem em processo de extinção, resultando a médio e longo prazo a própria extinção da espécie humana; de sorte que a manutenção da vida selvagem e da flora natural é primordial para a manutenção da vida global.

Ora, a história dos lobos de Yellowstone, pode dar essa resposta. História essa que nos mostra a sua peculiar importância na mudança e manutenção da flora, fauna, rios e os demais fenômenos físicos, biológicos e humanos que nela ocorrem, suas causas e correlações.

Fica patenteado o intrínseco equilíbrio que a natureza exerce em cada ser vivo – fauna e flora – e a importância das suas funções no meio ambiente. Qualquer dano, alteração indevida ou mal calculada, causam sérios desequilíbrios em seu ecossistema.

No caso específico, a instabilidade causada pela exterminação dos lobos de Yellowstone, nos EUA, é um exemplo a ser apreciado com muita atenção e carinho por todos nós.

Como num laboratório científico vivo, pesquisas e análises constataram num estudo de cerca de 50 anos, a essencial importância da vida selvagem naquele recanto do mundo. O que os estudos comprovaram o que se denominou de “Cascata Trófica”, que é um processo ecológico que se desenvolve desde o topo da cadeia alimentar até à sua base. Foi o que ocorreu nos EUA, mais precisamente no Parque Yellowstone.

Sem a presença dos lobos cinzentos, por 70 anos, o parque viu o número de cervos e veados multiplicarem, reduzindo drasticamente toda vegetação em volta do parque

Caçados impiedosamente e quase exterminados durante 50 anos, os lobos cinzentos foram reinseridos ao parque a partir de 1995. A partir de então, constataram, in loco, que os lobos não apenas matavam outras espécies de animais, eles trouxeram equilíbrio e diversificaram muitas outras espécies. Percebeu-se que a contribuição dos lobos era inversamente proporcional ao que cobravam por suas “refeições”.

Os cervos também mudaram seu comportamento, evitando vales e desfiladeiros aonde poderiam ser alcançados pelos lobos. Tal comportamento contribuiu para ressurgir e regenerar toda vegetação no entorno. Árvores quintuplicaram de tamanho em pouquíssimos anos, ressurgindo florestas de choupo, salgueiros e choupos-do-canadá, o que por sua vez passou a atrair pássaros de inúmeras espécies e em grande quantidade. Comemorou-se também o ressurgimento dos castores, que é outro “engenheiro do ecossistema” que se alimentam de árvores e regulam rios e fontes, propiciando atrativos para outras espécies, ao criarem represas nos rios que produzem o habitat ideal para lontras, ratos-almiscareiros, patos, peixes, répteis e anfíbios.

Com os lobos eliminando os concorrentes coiotes, cresceu a quantidade de coelhos e camundongos, o que atraiu mais falcões, mais doninhas, mais raposas, mais texugos. Os corvos e as águias-de-cabeça-branca começaram a descer para se alimentar dos restos que eles deixavam.

O mais incrível dessas observações foi a constatação de que, com a reinserção dos lobos no parque, houve significativa alteração no comportamento dos rios! Que diria, em? Com menos desvio a erosão foi insignificante, canais se estreitaram, cascatas e piscinas naturais surgiram, com notória contribuição para a vida selvagem local. Estes rios mudaram em resposta aos lobos. E a razão é: Por causa da regeneração das florestas, os rios puderam seguir o seu curso com mais fluidez e estabilidade.

Conclusão: Os lobos transformaram, não apenas o ecossistema do Parque Yellowstone, que é enorme (cobre 8987 km², o parque é famoso pelos seus vários geysers, fontes termais, É habitat de ursos grizzly, lobos, bisontes e uapitis.), mas, também, a sua geografia física e paisagem natural.

DEU NO TWITTER

ZOANDO COM OS BABACAS

A PALAVRA DO EDITOR

A “ISENÇÃO” DA GRANDE IMPRENSA BOSTÍFERA

O enredo é conhecido de todos:

O canalha, o babaca, o cretino do Wilson Witzel, gunvernadô do Rio de Janeiro, no último domingo, divulgou na internet um vídeo onde aparece conversando com Hamilton Mourão, Vice-Presidente da República em exercício.

O fela-da-puta do gunvernadô estava montando uma tremenda cafajestada, sem avisar ao seu interlocutor que a ligação estava no viva-voz e sendo filmada.

Vejam que só que canalhice da porra:

O abostalhado botou o vídeo na internet pra fazer média com a sua freguesia.

Sem ter avisado a Mourão que faria isto.

Este babaca, não custa nada ressaltar, foi eleito com os votos do mesmo pessoal que votou em Sérgio Cabral, Garotinho, Benedita, Rosinha, Pezão…

A reação do General Mourão foi imediata.

Curta, grossa e bem no meio do olho do furico de Witzel:

Da Índia, o presidente Jair Bolsonaro deu a sua opinião sobre o incidente:

Não é usual alguém fazer isso. Não gostaria que fizessem comigo.”

E mais não disse.

Pois bem:

Sobre a declaração de Bolsonaro, vejam a manchete que saiu neste esgoto de bosta chamado Folha de S.Paulo.

Fotografei do jeito que saiu por lá:

Vocês intenderam direitinho???!!!

A Folha de Limpar Bunda diz que Bolsonaro ficou emputiferado com Witzel porque ele chamou Mourão de “presidente”.

Resumindo:

O idiota da redação que cagou esta manchete afirma que Bolsonaro “ficou irritado” porque Mourão foi chamado de “presidente” e não de “vice”

É phoda!!!

Essa porra dessa tal de grande mídia extremista e oposicionista, que perdeu tudo quanto é boquinha desde a última eleição presidencial, não para de jogar bosta nos ares e passar uma nova vergonha a cada dia.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

PENINHA - DICA MUSICAL