DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

CÍRCULO VICIOSO – Machado de Assis

Bailando no ar, gemia inquieto vaga-lume:
– Quem me dera que fosse aquela loura estrela,
que arde no eterno azul, como uma eterna vela !
Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

– Pudesse eu copiar o transparente lume,
que, da grega coluna á gótica janela,
contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela !
Mas a lua, fitando o sol, com azedume:

– Misera ! tivesse eu aquela enorme, aquela
claridade imortal, que toda a luz resume !
Mas o sol, inclinando a rutila capela:

– Pesa-me esta brilhante aureola de nume…
Enfara-me esta azul e desmedida umbela…
Porque não nasci eu um simples vaga-lume?

Colaboração de Pedro Malta

CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO JORNAL

ALEXANDRE GARCIA

O PRESENTE DE NATAL QUE TODOS ESPERAM

Ministro Sergio Moro foi homenageado na Câmara no Dia Mundial Anticorrupção

Ontem, 9 de dezembro, foi o Dia Mundial Anticorrupção. É a data em que, há 16 anos, o Brasil assinou a Convenção de Mérida, das Nações Unidas, comprometendo-se a combater a corrupção. Por ironia, 2003 era o primeiro ano de um período em que a corrupção foi “institucionalizada como forma de governo”, no dizer do ministro do Supremo, Gilmar Mendes.

Como a história dá voltas, nesse último dia 9, a data foi comemorada no plenário da Câmara dos Deputados, com uma homenagem ao ministro Sergio Moro, o homem que simbolizou o fim daquela triste era de corrupção. Uma época em que o partido no governo, a maior estatal e a maior das empreiteiras centralizavam as atividades de uma teia que envolveu governantes, políticos, estatais e construtoras.

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, diz que este ano foi o que mais apresentou resultados em recuperação de dinheiro roubado. Já são quase seis anos de investigações que projetaram o Brasil no mundo. A Petrobras, estados e municípios, receberam de volta recursos que haviam sido apropriados em ações desonestas. Durante este ano, foram apresentadas 27 ações contra poderosos, por crimes descobertos pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. “A Lava Jato está longe de acabar e ainda está em crescimento”, tuitou Dallagnol.

Um dos diretores da Transparência Internacional, Rueben Lifuka, disse que se quisermos salvar o planeta, temos que combater a corrupção. A gente pode aproveitar a frase e dizer que para salvar o Brasil, precisamos combater a corrupção. E corrupção se combate dissuadindo os mal-intencionados, os fracos de caráter, com o poder da lei e da Justiça.

Só que a lei ainda precisa ganhar mais força, para proteger os inocentes e não os criminosos. E a Justiça precisa pensar no direito que a sociedade tem de afastar de seu convívio os que a violentaram, violando as leis. Quanto aos criminosos, que se aproveitaram de seus direitos para lesar direitos alheios, não podem ter direito à liberdade depois da condenação.

Nossos mandatários, deputados e senadores, têm nas mãos a oportunidade de se afinar com a aspiração nacional de acabar com a impunidade e ganhar a segurança de não ser subtraído de seus bens e impostos. O pacote anticrime do ministro Sergio Moro ainda espera que o Senado corrija a desidratação feita na Câmara. E a prisão em segunda instância está nas mãos do Congresso, para alterar a Constituição naquilo que permitiu que o Supremo libertasse corruptos e homicidas recondenados.

O Legislativo esperar para o ano que vem é desconhecer a impaciência de eleitores e contribuintes, e deixar um presente de Natal para aqueles que já estragaram tantos natais de vítimas brasileiras.

DEU NO JORNAL

DEPOIS DO PAPAI, AGORA ESTÃO MASSACRANDO O FILHINHO

Para tentar evitar a fofoca dos porteiros e vizinhos sobre a vida de luxo que ostentava, Fábio Luís Lula da Silva chegou a pedir aos sócios, Jonas Suassuna e Kalil Bittar, que colocassem as contas do apartamento que morava em Moema em nome da Gol, uma das firmas da Gamecorp.

Num e-mail enviado em novembro de 2007, Lulinha comunica a “Kaka” e “titio Jonas” que fechou o aluguel por R$ 7 mil, mas que “achava muito ruim tudo ao apartamento ficar em meu nome”.

“Não é nada demais, mesmo porque eu atualmente tenho condições de arcar com os custos do mesmo, mas quando as contas começam a chegar em meu nome, em menos de uma semana os porteiros se comunicam, que contam para as empregadas, que contam para os vizinhos, que estudam em frente, que contam para deus e o mundo, ou seja, vai ser um inferno, como aconteceu aonde estou morando”, escreveu.

Titio Jonas, claro, concordou.

* * *

Essa onda de perseguição contra a honrada e impoluta família da Silva precisa ter um fim.

Estes caluniadores não dão sossego ao presidente que empatava com Jesus Cristo no campo da honestidade.

Depois do massacre de Lulão, agora os investigadores reacionários e fascistas vão massacrar Lulinha, o Ronaldinho dos Negócios.

Fiquem tranquilos Lulão e Lulinha: pelos menos aqui no JBF tem gente pra defender vocês.

Aguardem que o colunista Goiano já está preparando um arrazoado de lascar.

Vai ser uma defesa pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

“Num fique aperreado não, papi. Goiano vai nos defender no JBF”

DEU NO JORNAL

BESTA QUADRADA

* * *

E eu conheço gente que votou nessa Besta Quadrada.

Aliás, gente que votou a primeira vez nela e, pasmem!!!, votou a segunda vez.

Ou seja, errou duas vezes, uma após outra.

A sabedoria popular não falha nunca.

Bem que diz o ditado:

Errar é humano. Permanecer no erro é goiano.

CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO JORNAL

UFA! COMO DEMOROU

* * *

Eu mesmo acho que a propina não foi pra comprar o sítio.

Havia muitas outras prioridades na família da Silva.

Como uma prateleira bem grande pra estocar cachaça, por exemplo

O sítio estava lá no final da fila.

E vocês, o que é que acham?

Fecho a postagem com mais outras notas onde a ilustra família é citada.

* * *

O filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, é o principal nome na mira da 69ª fase da Operação Lava Jato realizada na manhã desta terça-feira.

A nova investida da força-tarefa de Curitiba abre as portas da operação para o setor de telecomunicações e deve expor os bastidores da fusão da Oi com a Brasil Telecom, e das relações das empresas do setor com o poder público durante os governos petistas.

Os investigadores disseram que, enquanto a empresa de Lulinha recebia valores milionários, o governo comandado por Lula tomava decisões de interesse do grupo Oi/Telemar.

Uma delas teria sido o decreto 6.654/2008, assinado por Lula, que permitiu a operação de aquisição da Brasil Telecom pela Oi.

Outra ação do governo que teria beneficiado o grupo foi a nomeação de um conselheiro da Anatel, agência responsável por regular o setor de telecomunicações.

* * *

A Lava Jato quebrou os sigilos telemáticos de Lulinha, Jonas Suassuna e Kalil Bittar.

Num dos emails apreendidos, o diretor de Publicidade da Gamecorp informa o resultado da empresa “nos últimos 12 meses” com a ressalva de que teriam sido “expurgados os números da Brasil Telecom [grupo Oi] que por ser uma verba política poderia distorcer os resultados”.

Entre 2005 e 2016 o grupo Oi/Telemar foi responsável por 74% dos recebimentos da Gamecorp.

Também foi apreendida mensagem eletrônica encaminhada para um diretor e conselheiro do grupo Oi/Telemar na qual consta uma planilha com a informação de que um repasse, realizado em abril de 2009 para a Gamecorp, no valor de R$ 900 mil, deduzido da conta corporativa da Presidência e classificado como custo de “assessoria jurídica”.

Quais os conselhos jurídicos de Lulinha para a Presidência da Oi?

* * *

A Lava Jato tem indícios de que o sítio de Atibaia foi adquirido com recursos ilícitos de contratos das Gamecorp (Lulinha) e Gol (Jonas Suassuna) com empresas do grupo Oi/Telemar.

Entre 2004 e 2016, Lulinha, Jonas e Kalil Bittar receberam juntos mais de
R$ 132 milhões da Oi, sem “justificativa econômica plausível”.

“As investigações apontam que as empresas do grupo Gamecorp/Gol não possuíam mão de obra e ativos compatíveis com a efetiva prestação dos serviços para os quais foram contratadas pela Oi/Telemar. Provas documentais colhidas, como contratos e notas fiscais, além de dados extraídos a partir do afastamento dos sigilos bancário e fiscal dos investigados, indicam que as empresas do grupo Oi/Telemar investiram e contrataram o grupo Gamecorp/Gol sem a cotação de preços com outros fornecedores, fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados.”

* * *

Muito mais excitantes do que estas notícias serão as explicações e arrazoados do Goiano, provando que Lula e Lulinha são exemplos perfeitos de honestidade, retidão e bom caráter.

Aguardemos.

Tudo indica que teremos uma terça-feira muito divertida.

A PALAVRA DO EDITOR

A BESTA AVUANDO NOS ARES DE NOVO!!!

A Editora Bagaço acabou de lançar a 4ª edição d’O Romance da Besta Fubana.

Caprichada, bem cuidada e bonita que só a peste.

A orelha é a mesma da primeira edição, publicada em 1982 pela Editora Itatiaia, de Belo Horizonte.

Orelha assinada pelo saudoso Ênio Silveira, fundador da Civilização Brasileira e um dos maiores ícones da editoria de livros do Século XX.

Ficou um volume arretado!

Quem quiser adquirir o livro, pela módica quantia de R$ 40,25, é só entrar na página da editora e fazer a compra.

Com toda tranquilidade e segurança.

Basta clicar aqui 

Receberá o livro em sua casa, pelo correio.

Com a modéstia que me é peculiar, garanto a vocês que é o melhor presente de Natal disponível na praça!!!

Comprem logo um monte pra distribuir com os amigos!!!

Todos os meus outros títulos também poderão ser adquiridos na página da Editora Bagaço

Aliás, sugiro que entrem lá pra dar um excelente passeio.

Tem títulos e livros de todas as áreas e pra todos os gostos.

Garanto que vale a pena.