DEU NO JORNAL

LAPA DE CORRUPTO E VACA PEIDONA FICARAM DE FORA

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (22) condenar o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) e o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

A condenação está relacionada ao caso dos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em um apartamento em Salvador em 2017.

* * *

Num entendi…

A Segunda Turminha condenando corruptos???!!!

Um desvio total do padrão segundeiro.

Que é que está acontecendo?

Será que já começaram a se cagar de medo da reação das ruas?

Mandaram até construir túnel secreto pra sair do local de trabalho e evitar a fúria da multidão.

Me ajudem a entender, por favor.

Mas, pra compensar esta boa notícia, o Congresso fez a cagada do dia:

Lula e Dilma tiveram os cus tirados da reta na CPI do BNDES, que indiciou outros 52 corruptos.

Indiciação seletiva: a dupla de chefões de fora e os peixes miúdos no anzol.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Vaca Peidona comemorou no seu estilo: peidando!

“Fiquemo de fora, cumpanhera. Os comparsa ajudaro nois. Vamo se rir”

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ARAEL COSTA – JOÃO PESSOA-PB

Estimado Berto

Com a maior inveja do bananão endereçado ao STF, estou passando, com atraso decerto, minha participação no grande mutirão que assegura as rações de Polodoro e Xolinha.

E alguns goles de uma boa pinga para Chupicleide.

Um abraço respeitoso do seu súdito incondicional,

R. O trio fubânico está aqui relinchando de alegria, meu caro.

Polodoro, Chupicleide e Xolinha agradecem do fundo do coração a sua generosa doação.

Xolinha chega está de tabaca arreganhada, como se fosse um mealheiro, pronto pra receber preciosas moedas

Os três estão todos torcendo pra que seu exemplo toque os corações dos miscos, dos somíticos, dos mucuranas, dos mãos-fechadas, dos pirangueiros e dos unhas-de-fome.

Quem faz doações pra esta gazeta escrota tem sempre sorte, saúde e felicidade na vida.

E vive se rindo-se de tanta alegria.

Um grande abraço!

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

EDITOR FELIZ COM PUXADA DO LEITOR

Comentário sobre a postagem UMA BANANA BEM DADA

Sancho Pança:

Berto e sua banana (só Don Quijote de La Mancha faria igual) Berto, o desabestalhador e embananador da gota serena, um apaixonado pela “terra dos altos coqueiros, de beleza e soberbo estendal”.

JBF é uma realística ficção estupenda, cujo dono, em certo livro seu, sentencia:

“Pode-se perdoar tudo num homem, menos que não bote força pra deixar de ser burro”.

Uma lição que deveria estar gravada a ferro e fogo na porta de nossas escolas, do ensino básico até o ÚLTIMO ciclo universitário, principalmente na “federais”, algumas dominadas pelas zisquerdas de banânia.

A leitura do JORNAL DA BESTA FUBANA, do Berto, ampliará seguramente nossa pernambucanidade, mesmo que tenhamos nascido em terras de além-mar.

* * *

Nota do Editor:

Fiquei ancho que só a peste com esta puxada de saco do nosso estimado leitor!

A frase por ele citada é de Chico Folote, um dos principais personagens do meu livro O Romance da Besta Fubana:

“Pode-se perdoar tudo num homem, menos que não bote força pra deixar de ser burro”.

Dando uma de inxirido, aproveito a oportunidade pra fazer um comercial:

Quem quiser adquirir O Romance da Besta Fubana, ou qualquer um dos meus  outros modestos títulos, é só entrar na página da Editora Bagaço e fazer a aquisição via internet, com toda tranquilidade e segurança.

Basta clicar aqui para acessar.

A quarta edição está fresquinha: acabou de sair do forno neste mês de outubro.

E, pra finalizar, vou se amostrar-se-me mais um pouquinho, oferecendo pra vocês um trabalho acadêmico sobre este romance.

Trata-se de um texto da Professora Virgínia Celeste Carvalho da Silva, Mestranda em Teoria da Literatura pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

Clique aqui para ler.

DEU NO TWITTER

GOIANO BRAGA HORTA - ARCO, TARCO E VERVA

O FIM DA BURRICE

Acabo de receber um vídeo e me pedem para compartilhá-lo.

Parece importante que todo o mundo saiba que os nossos índios estão fazendo o papel de massa de manobra das potências estrangeiras.

Desse modo, as tribos pretendem transformar-se em nações independentes do Brasil, estimuladas a isso por interesses espúrios internacionais e por ONGs estrangeiras invasoras pagas pelo capital internacional.

Em o conseguindo, estará aberto o caminho para que essas nações sejam dominadas pelos Estados Unidos, China, Rússia, Inglaterra, França, Itália, Portugal e Alemanha, dentre outros, de olho em nossa água, uma vez que detemos, nos rios e no subsolo, a maior parte de água doce do Planeta.

Também explorarão, é claro, o nosso nióbio, que já vêm contrabandeando adoidado. Mas eles querem mais.

E vão retirar a madeira, o ouro, o ferro, o manganês, o petróleo – vão sugar tudo.

Por isso, o vídeo manda o recado de que é preciso parar de demarcar terras indígenas.

Também devemos diminuir o imenso território que eles atualmente ocupam: índio não precisa de tanta terra.

Os índios – e é preciso que eu divulgue o vídeo para que o governo possa agir sem que alguém queira resistir e reclamar – ocupam o equivalente em tamanho a Estados inteiros do Brasil, estão lá, meia dúzia, atrapalhando a gente a derrubar a floresta amazônica.

Se eu divulgar o vídeo, tu, que não sabias que é preciso tomar as terras dos índios para que o Brasil cresça e seja rico, vais conhecer a verdade e a verdade vos libertará: no Brasil não tem mais nada que se aproveite, só o espaço ocupado pela floresta amazônica.

Em vez de deixar que os estrangeiros vão lá e tomem dos índios, vamos tomar nós. Temos gente da agroindústria para derrubar a mata e plantar soja, o pessoal da pecuária para fazer pasto, não precisamos que americanos, russos ou chineses façam isso em nosso lugar.

Temos nossas próprias mineradoras para arrancar o tesouro que os índios sentam em cima. Temos nossas madeireiras nacionais, que poderão parar de tirar madeira clandestinamente e derrubar legalmente, sem qualquer perigo de broncas e de multas, aqueles troncos roliços prontos para serem devidamente serrados e servirem ao mundo e encherem o País de riquezas.

Esses índios, a bem da verdade, já deviam estar bem aculturados, em vez de ficarem fazendo cocô no mato, todos os dias inclusive, em vez de dia sim dia não (o que até aumenta a poluição). A civilização os espera ansiosa para que se formem em medicina e se tornem cidadãos de verdade, úteis à sociedade, tomando o lugar desses médicos cubanos escravizados.

É preciso (está implícito no recado) que acabemos com o império dos antropólogos comunistas embebidos das ideias do Foro de São Paulo, E que seja derrubado o bolivarianismo dentro do Brasil para que não viremos uma nova Venezuela.

O vídeo poderia terminar com viva a família e a propriedade, Brasil acima de tudo e Deus acima de todos, o hino nacional sendo executado ao fundo e a bandeira nacional sendo hasteada, enquanto uns fazem continência, outros põem a mão no coração e uma multidão faz arminha, mas a produção comeu mosca.

Pois bom, o vídeo vai a seguir, com o seguinte recado:

“Você, que torce para que o Brasil dê certo, o mínimo que você pode fazer é repassar esse texto e o vídeo em anexo para todos os seus contatos. TODOS mesmo … , sem preguiça, de cinco em cinco, já que este é o limite de envio no whatsApp, até completar o total da sua agenda. Faça isso pelo Brasil !!! ☝”

Ypy, Ypy, hurra! Estamos salvando o Brasil do atraso e da burrice e tirando e os índios da sua proverbial, digamos assim, letargia!

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

VALÉRIA BOSSI – BELO HORIZONTE-MG

Oi Berto,

Tudo bem ?

Não sei se você já viu este texto do Gabeira.

Tudo verdade mas dá uma tristeza na gente ver a lama de onde não conseguimos sair e onde ficamos nos debatendo inutilmente.

Me lembra as palavras do Adônis, tudo verdade mas como dói.

Abraço

R. Bom dia, minha querida doutora.

Grato pelo envio do excelente artigo do Gabeira.

Os leitores que quiserem ler o texto, basta clicar aqui.

DEU NO JORNAL

CASAL NA PRAIA

Thais Carla, bailarina plus size de Anitta, está grávida de quatro meses e fez um ensaio nu ao lado do marido, Israel Reis.

Ela publicou uma foto no Instagram com os dois sem roupa em uma praia.

* * *

Esta nota aí de cima foi publicada na revista IstoÉ.

A foto ilustrativa está dentro do nosso padrão.

Está de acordo com o nível estético desta gazeta escrota.

Por isso reproduzimos a notícia, dando uma força a Thais e Israel, reforçando a divulgação nacional que o casal faz dele mesmo e de sua própria figura.

Bom dia a todos!!!

CARLOS IVAN - ENQUANTO ISSO

SIMPATIA

Quando se pensa que o mundo, atormentado por rebuliços, está cada vez pior, por ter eliminado as esperanças de salvação. As desconfianças no agente público corta o barato da sociedade. Mas, de repente surgem novidades para mudar opiniões. Provar que as astúcias não se eternizam.

Às vezes, basta um gesto simples, como movimentação corporal, gesticulação, aceno ou vibração para alterar os conceitos de que o mundo caminha para o desfecho. Sem solução. Os exemplos de que nem tudo está perdido, surgem a toda hora. Basta prestar atenção.

Foi o que aconteceu durante a Copa do Mundo, da Rússia, em 2018, quando Kolinda Grabar-Kitarovic, 50 anos, presidente da Croácia, desde 2015, apareceu para o mundo. Na maior simplicidade e sem frescura, Kitarovic mostrou ao mundo como o homem público pode se comportar publicamente, sem comprometer e nem causar constrangimento à imagem do país que representa como chefe de Estado.

Simpática, vibrante, emocionada, sorridente, sempre vestida com a camisa quadriculada do selecionado croata, na cor vermelha e branca, Kolinda, presidente do país balcânico, com 4 milhões de habitantes, seduziu. Atraiu a atenção das redes sociais ao pular, torcer com os braços abertos, incentivar, dar força, gritar, aplaudir as boas jogadas, comemorar até no vestiário, junto com os jogadores, o sucesso que o selecionado croata realizava no gramado dos estádios russos.

Mesmo integrante de partido conservador, Kitarovic manifestou ser pé quente. Só perdeu um jogo. A semifinal contra a Inglaterra, quando viajou à Bélgica para participar da cúpula da OTAN-Organização do Tratado do Atlântico Norte. Na reunião dos países da Aliança Militar do Ocidente, a lideer croata encontrou-se com vários líderes mundiais como Donald Trump, dos Estados Unidos, a então primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, a chanceler alemã, Angela Merkel e mais 26 chefes de Estado e de Governo que, em conjunto com delegações de 55 países, participaram da cúpula em Bruxelas.

É dessa forma, extrovertida, que Kolinda costuma se comportar. Criança selvagem, a presidente croata cresceu fazendo tudo o que uma criança, considerada arisca, fazia para preencher os momentos de lazer. Subir em árvore, tomar banho de cachoeira, brincar de estilingue e para completar jogar futebol com os meninos. Igual à estrela da seleção brasileira Marta que começou batendo pelada com os meninos lá em Dois Riachos, interior de Alagoas. Até ser eleita seis vezes pela FIFA, ganhar seis troféus, como a melhor jogadora do mundo.

Para chegar ao posto máximo na política, Kolinda se preparou. Estudou diplomacia anos Estados Unidos, onde chegou a ser embaixadora de seu país, fez mestrado em Relações Internacionais no Canadá, foi ministra de Assuntos Europeus da Croácia, concluiu PhD em Política na Universidade de Zagreb, capital croata. Além de crescer torcendo pelo seu time do coração, o NK Rijeka, clube onde jogou na adolescência. Completando o interesse pelos esportes locais, como incentivadora, Kolinda tem na filha, Katarina Kitarovic, de 17 anos, como uma das promessas da patinação artística de seu país.

Como presidente da Croácia, agindo com a maior naturalidade, o mundo aprendeu que, para ser autoridade, chefe de Estado, não precisa a pessoa se enfronhar na pomposidade, agir com esnobismo e tremenda exigência. Se achar melhor do que os outros. Cobrar idolatria do povo. Julgar-se intocável. Mesmo cometendo deslizes.

Afinal, a competência, a habilidade e a destreza para administrar uma Nação não aparece na ostentação. Mas, na maneira como a política econômica/social é executada. Destinada para todos, sem priorizar classes sociais e partidos polítcos. Nem tirar proveito do cargo.

Existem pilares para manter a governabilidade de um país nos trilhos. Respeitar os direitos constitucionais, acercar-se de assessores idôneos, não comprometer a ordem e os interesses nacionais, garantir resultados positivos. Sem enveredar pelos caminhos dos atos ilícitos.

Neste ponto a Suécia é um primor de legalidade. Caso um político sueco cometa corrupção, o Estado deve ser restituído na íntegra pelo valor rapinado. Por um motivo bem simples. Num país democrático, o Poder Público vem do povo e somente para o povo, o Estado deve trabalhar. Com competência, honestidade e transparência.

É como define Lawrence da Arábia. “A arte de governar requer mais caráter do que inteligência”.

PENINHA - DICA MUSICAL