DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

VERGONHA DOS CACHACISTAS

Um bar com bebidas alcoólicas em sala anexa ao próprio gabinete, na Procuradoria Geral da República (PGR), pode render dissabores a Rodrigo Janot.

Em seu livro, onde também revela o plano de matar o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, Janot conta que foi na “Farmacinha”, o bar do seu gabinete, onde saboreou pela primeira vez as gravações de Joesley Batista com o então presidente Michel Temer.

“Batemos ao teto!”, exultou um auxiliar na Farmacinha.

Janot relata no livro que às vezes reunia sua equipe na “Farmacinha” e “todos voltavam ao trabalho” após “uma dose de qualquer bebida”.

“Para tudo, moçada! Todo mundo para a Farmacinha, sô!”, dizia Janot quando queria a equipe participando de uma “solução heterodoxa”.

“Farmacinha”, disse Janot, foi o “nome carinhoso” que deu à geladeira com bebidas usada para “incrementar” sua sala de descanso.

Ao definir a “Farmacinha”, Janot afirmou que mantinha “vinho, cerveja, uísque, cachaça, rum, vodca, gim etc”.

Só faltou explicitar o “etc”.

* * *

Esse cabra, nomeado pra Procuradoria Geral da República por Dilma Peidona, desmoralizou até a nobre arte de beber.

Em tudo que o PT se mete, tem coisa errada e mal feita.

Até a nobre arte de encher o rabo com cachaça foi avacalhada por um PGR nomeado por uma petista.

Eu, como cachacista em abstinência compulsória, declaro meu repúdio a esse sujeito.

Vá se danar!!!

Janot, o molenga que não concretizou o sonho de milhões de brasileiros em relação a Gilmar, enchando o cu de cana no sacro recinto de um boteco

ALEXANDRE GARCIA

DEU NO JORNAL

JÁ SE SABE QUEM É O CULPADO

Sobe para 53 o número de cidades do Nordeste afetadas por manchas de óleo.

De acordo com último relatório divulgado pelo Ibama, 112 locais foram atingidos.

Ainda não se sabe quem são os responsáveis pelo despejo de petróleo cru nos litorais.

* * *

Como não se sabe os responsáveis???

Sabe-se sim.

Na verdade, o responsável é um só.

Segundo saiu no Jornal Nacional, repetindo matéria da Folha de S.Paulo que foi reproduzida na revista Veja, a culpa é de Jair Bolsonaro.

Manchas de óleo no litoral de Sergipe, despejadas por ordem do Presidente da República

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

LADRÃO PODE PROCESSAR

Comentário sobre a postagem TOGADO PETRALHA

Chatonildo:

Seguindo a ideia desse senhor juiz, quem rouba o cartão de crédito e a respectiva senha e reclama que o cartão está com o limite já utilizado pode processar o dono do cartão roubado.

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

SONETO DA MOCETONA PUDIBUNDA – Bocage

Levanta Alzira os olhos pudibunda
Para ver onde a mão lhe conduzia;
Vendo que nela a porra lhe metia
Fez-se mais do que o nácar rubicunda:

Toco o pentelho seu, toco a rotunda
Lisa bimba, onde Amor seu trono erguia;
Entretanto em desejos ardia,
Brando licor o pássaro lhe inunda:

C’o dedo a greta sua lhe coçava;
Ela, maquinalmente a mão movendo,
Docemente o caralho embalava:

“Mais depressa” — lhe digo então morrendo,
Enquanto ela sinais do mesmo dava;
Mística pívia assim fomos comendo.

Colaboração de Pedro Malta

DEU NO JORNAL

O PGR DO PT

Rodrigo Janot, aquele que queria resolver à bala suas diferenças com o Gilmar Mendes, é produto da tal “lista tríplice”.

Foi o mais votado e por isso nomeado duas vezes por Dilma Rousseff (PT).

Deu no que deu.

* * *

Ou seja: deu errado.

Nada em que o PT ou alguém do PT está metido pode dar certo.

Absolutamente nada.

“Me beija, Janot. Depois belisca meus peitos e minha bunda”

CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO JORNAL

BAITOLAS DE FURICOS LUBRIFICADOS COM DINHEIRO PÚBLICO

Um pedido oficial encaminhado à prefeitura por um vereador despertou amplo debate em Senador Canedo, cidade localizada na região metropolitana de Goiânia.

O vereador Luiz Mário da Conceição Lisboa solicitou à secretaria municipal de Saúde a disponibilidade de três mil lubrificantes para os participantes da parada LGBT realizada no último dia 22.

O evento foi realizado na Praça Criativa Central de Senador Canedo.

O lubrificante, é uma substância utilizada no sexo anal, é amplamente distribuída na Parda Gay de São Paulo, o que sempre desperta protesto por parte de parlamentares evangélicos, que veem a medida como um incentivo a relação entre homens.

Alguns protestos ocorreram por meio de programas de rádio, como um ouvinte que acusou Luiz da Saúde de “usar dinheiro público para engraxar o fio-o-fó dos
participantes da parada gay com dinheiro público”.

* * *

A audácia viadística tá empesteando o mundo e a xibungagem não tem limites no seu avanço.

Lubrificar o fiofó com dinheiro público!

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!

Ou, melhor dizendo, é pra arrombar o olho do cu dos viados lá de Senador Canedo, acolhedora cidade de Goiás.

Vamos ouvir o desabafo do ouvinte:

DEU NO JORNAL