DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

PERGUNTAS – Benedicta de Mello

Eu queria saber o que era amor
E a todos quantos via perguntava:
Ao velho, ao jovem que na vida entrava,
Ao inocente, ao justo, ao pecador.

De minha mãe às vezes, indagava.
Ela estranhando, repetia: “amor!”
“Leia o vocabulário” me ordenava
O meu velho e sozinho professor.

Fui percorrer então o dicionário:
Amor… amor… amor… sentido vário
De mil explicações em labirinto…

Não cheguei a entender. E fiquei triste.
Ou o amor em verdade não existe,
Ou só existe aquele amor que eu sinto.

Colaboração de Pedro Malta

A PALAVRA DO EDITOR

FAZENDO VERGONHA NO ISTRANJEIRO

Êita negão inxirido que só a porra.

Fica tirando retrato no meio de dois branquelos.

E, ainda por cima, dois branquelos presidentes!!!

Os zisquerdistas estão certíssimos quando dizem que Bolsonaro só anda em péssimas companhias. Num tem ninguém que preste em redor dele.

Como diz Glesi Amante Hoffmann, nosso presidente vai pro istranjeiro só pra matar a gente de vergonha.

Podia ter levado um galêgo pra tirar retrato com ele ao lado de Trumpão.

E o pior de tudo é que, mesmo assim, Trumpão ainda fica elogiando Messias.

Coisa horrível!

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

FREE LULA, FAKE LULA

Guilherme Fiúza

Conversa entre arapongas do bem:

– E aí, já falou lá no Supremo?

– Sim, a Lula ser inocente e vai estar solta amanhã.

– Que bom. E na Câmara? Tudo certo?

– Eu só ter dúvida se amigas da PT ir botar tapete vermelha pra eu.

– Não exagera. Já tem um palco lindo pra você brilhar e uma imprensa meiga pra te dar todas as manchetes como jornalista investigativo. Se melhorar, estraga.

– Você pensar pequena. Eu querer poder e grana, mas querer prêmia também.

– Vamos focar: o que você vai falar na Câmara?

– Que a Moro ser chefe do Lava Jato e que isso desmascarar esse operação contra a Lula.

– Deixa só eu te passar uma informação que a gente interceptou aqui: tá saindo um acordo de leniência com devolução de mais de 800 milhões de reais roubados da Petrobras…

– Essa problema não ser minha…

– Claro que não. Mas é coisa da Lava Jato, podem querer te perguntar sobre isso.

– Elas não vai perguntar de isso.

– Como você sabe?

Darling, nós só lidar com duas grupos de gente: as comparsas e as otárias. As duas só ir repetir até morte minha mantra: Lavo Jata ser armação de Mora pra fuck Lula.

– Gênio. Mas só pra te alertar que dessa vez a Lava Jato conseguiu que os sócios da gangue do Lula indenizem também o governo dos Estados Unidos…

– Minha país ser fascista e estar nas mãos de uma fascista que gosta da Moro porque ser fascista também.

– Incrível, você tem tudo mesmo na ponta da língua.

– Jornalista investigativa ter que saber muita.

– Não te preocupa o STF dar defeito?

– Que defeita?

– Desistir de botar em votação a tal liberdade provisória do Lula.

– Ser ruim, hein?

– Sei não. Uma coisa é tu combinar uma gambiarra dessas no escurinho, outra coisa é botar o carão ali no plenário da suprema corte e mandar uma barbaridade dessas sem cair na gargalhada.

– Elas não ir cair no gargalhada. Elas ser triste, igual nós. Todas que vive fingimento ser pessoa que não é e lutar luta de mentira não rir nunca.

– Pô, também não precisava ser tão sincero… Que baixo astral.

– É isso que eu te falar a tempo toda: ser sincera é uma baixo astral. Melhor ser triste mentindo que ser muito triste falando verdade.

– Agora você falou tudo. Seu português até saiu legal… Aliás, tava pra te perguntar: tanto tempo por aqui, por que você continua falando português como se tivesse chegado ontem?

– Não ter tempo, muito sabotagem pra inventar. E linguagem do fake news ser universal, não precisar aprender esse língua chato.

– Tá certo. Lula também nunca aprendeu. Lula livre!

– Não precisar dessa gritinha ridícula, só ter nós duas aqui.

– Ah, é. Foi mal.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MAURÍCIO ASSUERO - PARE, OLHE E ESCUTE

EM DEFESA DO PAÍS

Há inúmeros trabalhos publicados demonstrando o quanto a corrupção afeta o sistema econômico de qualquer país. O preço dos produtos e serviços contratados pelo poder público são maiores do que quando contratados pelo setor privado. As estimativas de gastos ultrapassam, e muito, qualquer orçamento elaborado, para qualquer que seja a obra. As Arenas construídas para a Copa do Mundo de 2014 são exemplos claros do que a gente vê. O estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi orçado em R$ 600 milhões, mas teve um custo total de R$ 1,57 bilhão, ou seja, 161,66% maior do que o previsto. A Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, foi orçada em US$ 2,3 bilhões e teve seu orçamento ajustado para US$ 20,1 bilhões (note que aqui estamos falando em dólares!!!!!), isto é, um orçamento 773,91% maior do que o previsto e está sem funcionar, ou seja, até o momento ela só tem 75% da sua capacidade instalada. A Exxon Mobil custou US$ bilhões e é a maior do mundo.

Todos nós sabemos que tudo isso se retrata em corrupção, em dinheiro desviado para contas de diretores, de políticos, de partidos políticos. As empresas envolvidas em corrupção ganharam tubos de dinheiro com isso e do ponto de vista econômico vamos colocar a coisa assim: o que foi feito pela Odebrecht, OAS, UTC, etc. foi u aumento na concentração de renda do país porque eles ficaram mais ricos e a população, o empregado simples dessas empresas continuou pobre. Vamos dizer assim para ver se a esquerda desperta e crítica essa concentração de renda. Se vai às ruas protestar contra essa concentração de renda.

Acho incrível que pessoas como o Saad (Bandeirantes) dizer publicamente que a operação Lava Jato foi responsável pela derrocada da economia. Acho incrível que professores e pesquisadores, com trabalhos publicados sobre corrupção, venham a público defender o que foi feito nesse país nos últimos 16 anos. O déficit orçamentário é fruto da corrupção. A gente gasta mais do que arrecada por conta das propinas que são pagas nas compras de produtos e serviços superfaturados. Se o preço pago pelo setor público fosse equivalente ao que se cobra do setor privado, muito provavelmente o volume do déficit, se existisse, não seria nesse patamar porque a carga tributária do Brasil é muita alta (coisa de 40% do PIB).

Então, vermos um empresário, dono de um canal de televisão, corroborar com uma coisa dessa natureza é algo que constrange, mas tudo isso tem um motivo, tem uma razão de ser. O cerne da questão é a redução de gastos do governo com propaganda na mídia. Note que não deixa de ser uma forma de contribuir para os desmandos com recursos públicos. Nesse contexto, a gente vê a Folha de São Paulo, e agora a Veja, se associando com o Intercept Brasil para desqualificar uma operação que balançou as estruturas da corrupção e colocou corruptos na cadeia deixando outros com a “barba de molho”.

Até onde entendo, as conversas de Moro com Dallagnol são franciscanas quando comparadas as de Gilmar Mendes com Demóstenes Torres ou com Aécio Neves. Até onde entendo o comportamento de Gilmar Mendes soltando bandidos ou julgando casos do “Rei do ônibus”, corruptor do Rio de Janeiro, são mais graves do que o comportamento de Moro e dos procuradores da força tarefa. Moro conversou num sentido de procurar combater um crime. As conversas de Lula, Palocci, Dirceu e todo staff do PT foram sempre na direção de cometer crimes.

Vamos esquecer que Dilma tinha um e-mail cuja senha era “Iolanda” em conjunto com o casal João Santana e Monica Moura? Palocci disse que Joesley Batista tinha uma conta de US$ 30 milhões, autorizado por Dilma, para comprar o apoio do MDB na eleição de 2014. O próprio Joesley já tinha dito isso, enquanto Palocci estava preso. Então, eles combinaram a resposta?

Precisamos defender este país dessa sanha de canalhas que querem continuar roubando recursos públicos de hospitais, financiando ambulâncias que nunca foram entregues, construindo obras que não se destinam a nada. Precisamos lutar para manter na cadeia esse tipo de canalha.

Precisamos pressionar deputados e senadores mostrando que não estamos mais dispostos a aceitar a corrupção como um fato inerente a qualquer governo. Não podemos aceitar mais que Folha, Veja, etc. se prestem a fazer um desserviço à nação, apenas porque perderam verbas publicitárias. A gente precisa entrar mostrar aos anunciantes desses canais que não estamos satisfeitos com essa postura. A imprensa é livre, mas não se pode dar ênfase apenas ao que foi dito em relação ao presidente Lula.

Chega: cancelei minha assinatura da Veja. Parei de ler a Folha. No meu entender, divulguem tudo. Mas, enquanto isso não vem, vamos torcer para que a Polícia Federal conclua as investigações e identifique tudo que se fala sobre esse vazamento. Que se verifique a autenticidade das conversas. Como se trata de algo ilegal, vamos convidar Gleenorreia ou Gleenoragia para ir cantar noutro poleiro.

DEU NO JORNAL

QUEM PARIU ESSA DESGRAÇA?

Depois de tentar fazer com que suas normas administrativas se sobrepusessem a decisões judiciais — um escândalo –, o Conselho Nacional de Justiça divulgou a sua proposta para “orientar” o uso de redes sociais por juízes.

É outro escândalo: o grupo de trabalho criado por Dias Toffoli, presidente do CNJ, aproveita-se do episódio criminoso do roubo das mensagens atribuídas a Sergio Moro e Deltan Dallagnol, para tentar amordaçar magistrados, tolhendo-lhes a liberdade de expressão, opinião e até atuação jurídica, o que é inconstitucional.

No caso da atuação, o truque foi misturar proibições acertadas, como evitar interações com escritórios de advocacia (valerá também para ministros de tribunais superiores?), com vedações absurdas, como evitar interações com o Ministério Público — o que dificultará enormemente a instrução de processos criminais.

No campo da liberdade de expressão e opinião, a proposta dá margem a punições movidas inteiramente pela subjetividade — ou seja, pela ideologia predominante no CNJ.

Eis algumas:

“Evitar manifestações que busquem autopromoção ou que evidenciem superexposição, populismo judiciário ou anseio de corresponder à opinião pública.” Comentário: o que seria “populismo judiciário”?

“Emitir ou compartilhar opinião que caracterize discurso discriminatório ou de ódio, especialmente os que revelem racismo, LGBT-fobia, misoginia, antissemitismo, intolerância religiosa ou ideológica, entre outras manifestações de preconceitos concernentes a orientação sexual, condição física, de idade, de gênero, de origem, social ou cultural.” Comentário: o que seria “intolerância ideológica”? Vai valer para juízes de esquerda ou só para os de direita?

“Evitar embates ou discussões, inclusive com a imprensa, não devendo responder pessoalmente a eventuais ataques recebidos.” Comentário: juízes poderão apanhar nas redes sociais, sem chance de defesa.

“Evitar manifestações cujo conteúdo, por impróprio ou inadequado, possa repercutir negativamente, mesmo em grupos restritos, ou atente contra a moralidade administrativa.” Comentário: juízes só poderão participar de grupos de Whatsapp para trocar receitas culinárias, aparentemente.

O CNJ comporta-se como um soviete.

* * *

De fato, estamos diante de um verdadeiro soviete.

Essa porra desse tal de CNJ parece até que é criação do PT.

É isso mesmo, Ceguinho Teimoso?

Foi o PT que criou esta excrescência?

Hein?

Responda pra gente, por favor.

DEU NO JORNAL

É UMA PENA…

Em entrevista coletiva em Osaka, Jair Bolsonaro afirmou ser uma “pena” que o sargento Manoel Silva Rodrigues, acusado de transportar cocaína num avião da FAB, tenha sido preso na Espanha, e não na Indonésia.

“Aquele elemento ali traiu a confiança dos demais. Traiu a confiança, sim. Olha, pena que não foi na Indonésia. Eu queria que tivesse sido na Indonésia, tá ok? Ele ia ter o destino que o Archer teve no passado.”

Em 2015, o brasileiro Marco Archer foi executado na Indonésia por ter sido condenado à morte por tráfico de drogas.

* * *

Na verdade, não foi apenas Marco Archer que foi executado naquele país.

Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, também teve a mesma sentença.

E foram executados apesar de um pedido de clemência que Dilma Peidona Roussef – que estava com a bunda na cadeira da presidência naquele tempo -, mandou pro governo da Indonésia.

Dilma, pra quem já esqueceu, é aquela zisquerdista defensora dos direitos dos manos marginais que foi eleita presid-Anta pelo PT.

É uma pena que a pena de mandar traficantes, assassinos, corruptos e bandidos de um modo geral para as profundas dos quintos dos infernos não exista aqui neste nosso país devastado por estes felas-da-puta.