DEU NO JORNAL

COM A PALAVRA O TOSCO

A segunda fase da Operação Cronos, deflagrada hoje (28), prendeu 937 pessoas que tinham mandados de prisão por homicídio (881) e por feminicídio (56), em 22
estados e no Distrito Federal. O objetivo da operação foi cumprir mandados de prisão de pessoas suspeitas de feminicídio – ou seja, o homicídio de mulheres por violência doméstica ou discriminação de gênero – e homicídios. Coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, a ação ocorreu de forma integrada e contou com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A delegada-geral de São Paulo, Elisabete Sato, considerou a operação “extremamente positiva”. “Quando todos os estados da Federação se unem com a mesma finalidade, de tirar de circulação homicidas e principalmente autores de feminicídio, a importância é evidente. Dá uma sensação de segurança para a sociedade em geral”, avaliou em entrevista à imprensa para divulgação dos dados do estado de São Paulo.

Policiais conduzem suspeitos na chegada ao prédio do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, durante Operação
Cronos II

* * *

Foram cumpridos 968 mandados de prisão.

Uma cacetada!

Eu só não entendi porque não arredondaram este número pra 1.000.

Ou, melhor ainda, pra 1.013.

Ficaria mais bonito pra ser divulgado.

Eu só sei é que a deputada Maria do Rosário já protestou com veemência por esta arbitrariedade praticada contra pobres excluídos da sociedade burguesa e capitalista.

Coisa mesmo de um governo fascista, bolsonário e reacionário, segundo ela.

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

BENEDICITE – Olavo Bilac

Bendito o que na terra o fogo fez, e o teto
E o que uniu à charrua o boi paciente e amigo;
E o que encontrou a enxada; e o que do chão abjeto,
Fez aos beijos do sol, o oiro brotar, do trigo;

E o que o ferro forjou; e o piedoso arquiteto
Que ideou, depois do berço e do lar, o jazigo;
E o que os fios urdiu e o que achou o alfabeto;
E o que deu uma esmola ao primeiro mendigo;

E o que soltou ao mar a quilha, e ao vento o pano,
E o que inventou o canto e o que criou a lira,
E o que domou o raio e o que alçou o aeroplano…

Mas bendito entre os mais o que no dó profundo,
Descobriu a Esperança, a divina mentira,
Dando ao homem o dom de suportar o mundo!

Colaboração de Pedro Malta

DEU NO JORNAL

CABRA PRESEPEIRO

O presidente Jair Bolsonaro fez nesta quarta-feira (29) uma visita de surpresa à Câmara dos Deputados para acompanhar uma sessão solene no plenário em homenagem ao humorista Carlos Alberto de Nóbrega.

Bolsonaro atravessou a pé o trecho que separa o Palácio do Planalto do Congresso Nacional.

Os dois prédios se situam ao redor da Praça dos Três Poderes e ficam a uma distância pequena um do outro.

Normalmente, os políticos fazem o percurso de carro.

* * *

Esse capitão sempre surpreendendo e sempre aprontando com suas presepadas.

Andar a pé pelo meio da praça, sem se preocupar com os adélios da vida, não é coisa que um presidente deva fazer.

Vôte!

Tem razão Ceguinho Teimoso de ficar puto com ele, a ponto de cognominá-lo de O Tosco.

O grande Carlos Alberto da Nóbrega, um artista a quem o Brasil muito deve, e que merece a homenagem que está recebendo da Câmara neste momento, já havia se encontrado ontem com o presidente presepeiro.

* * *

Carlos Alberto da Nóbrega, comandando o programa A Praça é Nossa, recebe o Deputado João Plenário, personagem interpretado pelo ator Saulo Laranjeira.

DEU NO JORNAL

INFORMAÇÃO ERRADA

* * *

A Folha de S.Paulo, um dos maiores jornais petistas de oposição da atualidade, cometeu um furo danado nesta notícia que publicou ontem, terça-feira.

Na verdade, Lula não está “articulando alianças”, coisa impensável para um preso cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro.

Ele está mesmo é polindo e dando brilho em algemas.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

HUMBERTO DE LUNA – SÃO PAULO-SP

ACREDITE SE QUISER!!!

ENTREVISTA COM LADRÃO POBRE – ESSES ROUBARAM POUCO!

ENTREVISTA COM LADRÃO RICO – ESSE ROUBOU MUITO!

Li na revista ISTOÉ uma notícia que me fez lembrar um antigo programa de curiosidades da TV Globo intitulado “ACREDITE SE QUISER”.

Eis a notícia:

“Lula se reúne com dirigentes de outros partidos pensando nas eleições de 2020.” O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve em reunião com dirigentes do PDT e do PSB na última semana, segundo o jornal Folha de S. Paulo, para construir uma rede de esquerda para se opor ao governo de Jair Bolsonaro (PSL) e iniciar alianças com o PT pensando nas eleições municipais de 2020.

Não há necessidade de muito pensar para saber onde isso aconteceu, não é verdade? Você acertou, SIM !!!, lá mesmo, nas dependências da Polícia Federal (PF) em Curitiba onde a “coisa” cumpre pena. Esse desqualificado deveria estar em um presidio de segurança máxima lavando latrina.

De acordo com a publicação da “FOLHALIXO”, o PT também deve apresentar um pacote de projetos contra o desemprego, para alavancar o consumo e ampliar a arrecadação. Só não falou que o objetivo de ampliar a arrecadação é para suprir os cofres da podre quadrilha.

Humberto de Luna Freire Filho, médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos

DEU NO JORNAL

TROCA DE IRMÃO

O Ministério Público Federal denunciou nesta quinta-feira cinco pessoas acusadas de desviar 57 milhões de reais de recursos repassados pela União a áreas de educação e saúde no município de Marília, no interior de São Paulo.

Entre os denunciados, está o ex-prefeito da cidade José Ticiano Dias Toffoli (PT), irmão mais velho do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), José Antonio Dias Toffoli.

Segundo a procuradoria, o irmão do ministro movimentou irregularmente 28,8 milhões reais nos dez meses em que ficou à frente da prefeitura, entre 2011 e 2012.

* * *

Esta matéria saiu na revista Veja

Mas o jornal Folha de S.Paulo já se apressou em desmentir.

O corrupto José Ticiano, eleito prefeito de Marília pelo PT, não é irmão de Toffoli, o militante petista que Lula nomeou pro supremo.

Na verdade, José Ticiano é irmão do Presidente Bolsonaro, garante a Folha de S.Paulo.

Informação que foi confirmada pelo Estadão e pela Rede Globo.

O redator da Folha chegou a publicar uma foto de José Ticiano pra que os leitores daquele jornal vissem a parecença dele com o atual presidente.

Ele se parece um pouco, bem pouco, com Antonio Petista Toffoli. Mas, na verdade, é irmão de Jair Bolsonaro, garante a Folha de S.Paulo

DEU NO JORNAL

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MAURI – SÃO PAULO-SP

Vi um texto interessante e extremamente útil sobre como reconhecer um afogamento.

Pela experiência do autor a vítima não fica se debatendo, não grita e nem tentar nadar. Aquelas cenas dos filmes são para efeito visual e emocional e não se parece com a realidade. Lembra do caso que a Camila Pitanga disse que o Domingos Montagner ficou imóvel olhando fixo quando se afogou, no texto diz porque isto ocorre.

A grande dica para os pais é que as crianças são barulhentas na água se ficarem quietas corra para ver o que está acontecendo.

Acredito que pode ser bem útil para todo mundo.

Clique aqui para ler o texto.

Abraços Grande Guru.

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COLUNISTAS FUBÂNICOS EM CONVERSA BIOGRÁFICA

Comentários sobre a postagem CÍCERO TAVARES – RECIFE-PE

José Domingos Brito:

Além de parabenizar o ilustre colega, já que somos fubânicos”, quero falar de biografias, o que temos feito aqui no JBF, e da “quase autobiografia” que ele inventou e publicou, um subgênero, digamos assim, sobre Fernando Pessoa .

Que a Biografia é um gênero – ou melhor, espécie – relevante da Literatura, não se discute. Aliás, é o que tem mais aparecido na área desde fins do milênio passado. O Romance, dizem à beça, morreu ou está morrendo há anos; a Poesia, então nem se fala, é coisa pra poucos

Aí surge a Biografia, querendo fazer um balanço da Humanidade, ao fim de 2 mil anos de acúmulo de conhecimentos, digo, das pessoas que o fizeram. O mercado editorial nesta área vem crescendo vertiginosamente desde a década de 1990.

O “novo” gênero ou espécie literário se consagra e produz subgêneros, como a autobiografia, a biografia romanceada, e até a biografia não-autorizada; aquela que não quer se fazer, mas alguém cisma que tem que ser feita, e faz à revelia do biografado.

E agora surge a “Quase Biografia”, criada pelo jurista, poeta e escritor José Paulo Cavalcante. Fernando Pessoa é uma das pessoas mais biografadas atualmente. Mas, o “cabra” é tão enigmático que a biografia, talvez não consiga retratá-lo . Aí surgem os “interpretadores” tantos que tentam se aproximar do “cabra”.

A quase autobiografia é uma ousadia literária que não tenho visto até agora. Mas que me animo em conhece-la, colocando-a na lista na cabeça do das próximas leituras.

É disso queria falar com os colegas fubânicos.

* * *

José Paulo:

O título se explica, amigo Brito, pela forma como foi se construindo o livro.

Em um momento mágico, percebi que Pessoa só escrevia sobre ele mesmo ou o que estava em sua volta. Nesse sentido, sua obra é uma espécie de testamento.

Foi quando decidi escrever sua biografia usando suas próprias palavras.

Não em uma sequência ordenada, pela data em que os textos foram escritos. Mas usando as palavras dele para dizer o que eu desejava dizer.

Parece que deu certo. É o livro, sobre Pessoa, mais vendido no mundo. E o mais traduzido, longe dos demais.

Por favor mande endereço com CEP, amigo. Para meu e-mail. Mando um exemplar do livro, você lê, e depois diz se funcionou. Ou não.

Grato pelas palavras, abraços, José Paulo. 

* * *

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ROMERO BLANSKI – CASCAVAL-PR

Editor e amigos leitores do nosso querido jornal:

Olhando esta foto, podemos concluir que nem tudo está perdido neste país.

São 3 x 1.

Mas, no final, a vitória será da honestidade e da honradez.

Ainda resta uma esperança.

Cordiais saudações.