CHARGE DO SPONHOLZ

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

DE LONGE – Alda Lara

Não chores Mãe… Faz como eu, sorri!
Transforma as elegias de um momento
em cânticos de esperança e incitamento.
Tem fé nos dias que te prometi.

E podes crer, estou sempre ao pé de ti,
quando por noites de luar, o vento,
segreda aos coqueirais o seu lamento,
compondo versos que eu nunca escrevi…

Estou junto a ti nos dias de braseiro,
no mar… na velha ponte… no Sombreiro,
em tudo quanto amei e quis pra mim…

Não chores, mãe!… A hora é de avançadas!…
Nós caminhamos certas, de mãos dadas
e havemos de atingir um dia, o fim..

Colaboração de Pedro Malta

JESSIER QUIRINO - DE CUMPADE PRA CUMPADE

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DEU NO JORNAL

AUGUSTO NUNES

AMANTE DISSIMULADA

Gleisi finge enxergar nos quatro meses e meio do governo Bolsonaro o que viu nos cinco anos e meio do pesadelo Dilma

“Completados três anos do golpe contra ex-presidenta Dilma Rousseff, o Brasil se vê diante de uma crise financeira e econômica grave e um horizonte devastador para o futuro do país. Com a democracia em risco e ataques à liberdade de expressão e opinião, sob o governo de destruição de Jair Bolsonaro, está provado que tirar Dilma não fez o país melhorar”.

Gleisi Hoffmann, deputada federal e presidente do PT, conhecida pelo codinome Amante no Departamento de Propinas da Odebrecht, fingindo que o pesadelo criado por cinco anos e meio de Dilma Rousseff foi produzido em quatro meses e meio por Jair Bolsonaro.

A PALAVRA DO EDITOR

ORTOGRAFIA PROLETÁRIA

Esta intelequitual dos peitinhos duros aí de cima, militante petêlho-lulo-zisquerdóide, deve ser estudante de Letras da USP.

Ela com certeza está se preparando pra ser professora de Língua Portuguesa, especializada em Ortografia.

Eu queria mesmo era ver o jegue Polodoro se “mechendo” enquanto enfia a pajaraca no furico dela.

Ela iria fazer a mesma cara que está fazendo a jumenta nesta foto aí embaixo.

Polodoro enrabando uma asna petista, integrante do movimento “Lula Livre”

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ROGERIO ARAUJO – ITATIBA-SP

Nobre editor

Segue a foto de um docinho indigesto para a esquerda de merda do Brasil.

Abraços

R. Caro leitor, você cometeu uma tremenda duma redundância ao utilizar a expressão “esquerda de merda”.

Toda esquerda é bostosa por natureza.

Vide PT, PSOL e PCdoB, por exemplo.

Agora, aqui entre nós:

Acho que este negócio roliço com a cara do galêgo Trumpão, ao invés de “docinho”, tá parecendo mais uma mão-de-pilão, um toco de pau grosso, um cassetete de bom calibre, uma pica de jumento…

E por aí vai.

Enfim, um negócio bem grosso e comprido pra enfiar no furico dos zisquerdistas não só de Banânia mas de todo o mundo.

Nicolás Maduro iria ter orgasmos bolivarianos com esse “docinho” enterrado todinho no rabo!

DEU NO JORNAL

A PALAVRA DO EDITOR

CONVERSA PRA BOI DORMIR

Hoje de manhã, sábado, 18, estarei no programa Panorama Popular, da Rádio Farol, cidade de Catende, aqui no interior de Pernambuco.

Uma das maiores audiências da Mata Sul, Agreste, Litoral Sul e norte das Alagoas, sintonizada em mais de 42 municípios.

O programa é apresentado por Manoca Leão, um palmarense arretado.

O tarrabufado começa às 10 horas da manhã e vai até o meio dia.

Agora vejam só o exagero da vinheta que a rádio está divulgando desde o começo da semana:

Eu nem sabia que era isso tudo.

Até Historiador e Poeta!!!

Vôte!

Pra ouvir o programa, clique na imagem abaixo e fique de orelhas em pé, pois vai ter conversa mole que só a porra e muito miolo-de-fossa.

Antes de chegar em Catende, darei uma passada em Palmares, minha terra de nascença.

E lá também vou conversar besteira na Rádio Cultura, no programa Nos Tempos do Ferroviário, comandado por Wilson Monteiro, um radialista campeão de audiência naquela beirada de rio.

O programa começa às 8:15.

O Ferroviário era um clube que lá existia nos anos 60/70, palco de muitas festas, danças, namoros e tiradas de sarro.

Um recanto que a minha geração guarda no coração com muito carinho.

Hoje em dia o Ferroviário não existe mais e no local só restam as saudades de um tempo que não vai se apagar nunca.

Para sintonizar a Rádio Cultura, é só clicar na imagem abaixo:

Conto com a força e a participação de todos vocês!

Agradeço antecipadamente a audiência do meus diletos leitores fubânicos.