DEU NO JORNAL

CUS LACRADOS

A polícia de Cuba interrompeu uma marcha pelos direitos LGBT, que foi organizada como protesto pelo cancelamento do desfile contra a homofobia pelo governo socialista da Ilha.

Houve confronto e ativistas foram presos pela polícia do regime ditatorial cubano.

Aos gritos de “Sim, é possível!”, os cerca de 100 manifestantes conseguiram caminhar apenas 400 metros pela famosa avenida Paseo del Prado, no centro histórico de Havana, antes de serem dispersados pela polícia.

Os ativistas protestaram contra o cancelamento da tradicional “conga”, organizada anualmente há mais de 10 anos, no Dia contra a Homofobia, pelo Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), sob o patrocínio do Ministério da Saúde cubano.

Viados sendo reprimidos pelo governo cubano, nas barbas de Che Que-Vara!

* * *

A propósito da violenta repressão da polícia cubana contra os xibungos da Ilha da Felicidade, o presidente do Brasil, o sr. Messias Bolsonaro, homofóbico repudiado pela militância cuzeira do Brasil, enviou mensagem ao presidente daquela ilha cumunista protestando com veemência contra a enfiação de pau no lombo dos frescos.

Enfiação que deve ser feita apenas no furico.

Messias disse que preside um país onde os baitolas se manifestam livremente, em ruas, praças, avenidas e banheiros.

E fazem passeata na capital da nação, onde estão localizados os três poderes da república.

Messias convidou os frescos cubanos para virem ao Brasil e darem seus cus livremente por aqui.

Livremente e arrochadamente.

Milhares de xibungos desfilando e desmunhecando na capital do Brasil

PENINHA - DICA MUSICAL