PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

SENHORA DA SAUDADE – Euricles de Matos

Como eu Vos quero bem, Senhora da Saudade!
Lírio Preto que sois porque viveis de preto,
Parodiando um Martírio estranho e predileto
De um torvo coração, vivendo na orfandade.

E assim não me quereis, Senhora da Saudade!
Vós, toda Compaixão, Vós toda meu Afeto,
Nascida para estar num mundo mais secreto,
A partilhar Amor, Carinhos e Bondade.

E bem triste que sou e bem tristonho vivo,
Cativo dessa Dama e dessa Flor cativo,
Eu tão velhinho já na minha Mocidade!…

E ah! Sonho meu de Amor, estranhamente santo,
Ouvi o que Vos digo, estático de Espanto:
— Como eu Vos quero bem, Senhora da Saudade!…

Colaboração de Pedro Malta

A PALAVRA DO EDITOR

A AUDIÊNCIA DE UMA GAZETA ESCROTA

Um agradecimento especial para todos os leitores desta gazeta escrota que ontem, segunda-feira, 29, nos proporcionaram um pique de 4.379 acessos.

É muita gente curtindo coisa que não presta.

Vôte!

É uma audiência da porra pra um jornaleco que não conta com patrocínio, público ou privado, e cuja hospedagem e manutenção são pagas com as doações dos  seus leitores.

Vamos superar esta marca: divulgam, espalhem e boatem neste mundão internético.

Distribuam pra todos os amigos, contatos e conhecidos!!!

Não esqueçam também dos inimigos.

A PALAVRA DO EDITOR

A PALAVRA DO EDITOR

TEM DE TUDO NESTA GAZETA

Quando eu digo que no JBF se acha de tudo e mais alguma coisa, tem neguinho que não acredita.

Nesse final de semana o fubânico Ceguinho Teimoso se referiu com muito entusiasmo ao soltador de corruptos e bandidos que atende pelo nome de Gilmar Beiço-de Buceta.

Ceguinho disse que ele é melhor jurista do que Luis Roberto Barroso, seu colega de toga empretejada.

Ceguinho é cego mesmo.

Quem melhor descreve a repartição onde Gilmar dá expediente, aquele luxuoso cabaré na Praça dos 3 Poderes (sem qualquer ofensa aos cabarés), é um seu colega de plenário.

Justamente o citado por Ceguinho, Luis Roberto Barroso, que resumiu a cara-de-pau de alguns colegas seus nesta frase magistral:

“Alguns ministros mostram mais raiva de procuradores e juízes que estão fazendo um bom trabalho do que de criminosos que saquearam o país”.

No vídeo contido ao final desta postagem, Lula se refere a Gilmar como se ele fosse um grande amigo, uma pessoa de casa, cuja esposa era muito amiga de Dona Marisa.

Vocês intenderam, num é?

Por isso que Ceguinho elogiou Gilmar e o colocou acima de Luís Roberto Barroso.

É comovente a ligação de Lula com o companheiro Gilmar.

Na frustrada e caricata entrevista bostífera, feita dentro do cárcere na semana passada (coisa mesmo de Banânia…), o presidiário responde perguntas da militante petista Mônica Bergamo, uma das componentes do time de babacas da redação da Folha de S.Paulo.

A “jornalista” petista, pra tapear, cita uma fala do português José Sócrates sobre telefonema de Gilmar para Lula. Uma fala na qual o ex-ministro luso diz que Gilmar é “adversário político” de Lula, com o qual sempre manteve “uma disputa política”.

E ministro do supremo pode ser “adversário político” de alguém, Ceguinho?

Ou pode???

Enfim, vivemos em Banânia, um país onde um ministro do supremo telefona para um prisioneiro condenado por corrupção e ambos choram emocionados.

Escutem o vídeo:

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JESSIER QUIRINO – ITABAIANA-PB

Meu Papa:

ENTRE A MOLDURA E O PASPATUR

Eis uma das salas do nosso estúdio.

Vaqueiro Quirino, na ótica de Arlindo Lacerda Filho, artista andarilho, sertanejo de Serra Talhada (óleo sobre tela 90×120).

Ao fundo, um Quirino entretido, na Arte de pirografia em madeira do amigo Estacinho, de Maceió AL.

Mimos presenteados pelos autores.

Tamborete, pilão entre xaxados & perdidos.

R. Meu Poeta, este seu recanto itabaianense está se tornando num verdadeiro Louvre nordestino.

Arretado!

Tanto o Vaqueiro Quirino, de Arlindo Larcerda, quanto o retrato em madeira de Estacinho estão geniais.

Arlindo tanto bebe quanto pinta. Tem um talento tão profundo quanto as garrafas de cana que toma.

Já faz tempo que não apareço em Itabaiana pra fuxicarmos e baixarmos o cacete na vida alheia.

O estúdio deve estar bem diferente daquela última vez em que estivemos por aí, eu, Aline e João.

Me aguarde que qualquer hora eu apareço.

Lembranças pra Doró e pra toda a prole, que agora já tem até neto.

Abraços e mais sucesso, ainda, meu Poeta!

A PALAVRA DO EDITOR

HOMENAGEM

Para homenagear o Dia das Mães, a Editoria do JBF escolheu o vídeo que está no final desta postagem.

Nele aparece Pelusio Sampaio, engenheiro agrônomo e concunhado do meu grande amigo-irmão Adelmo, aqui do Recife.

O fato se assucedeu-se durante uma cavalgada na fazenda de Pelusio, em Juazeiro do Norte-CE.

Seu Luiz, meu saudoso pai, vai gostar é muito.

E Quiterinha, minha saudosa mãe, vai gostar mais ainda!

Vejam que primor:

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JESUS DE RITINHA DE MIÚDO – NATAL-RN

Sonho realizado, Meu Papa.

Conheci o mestre, de quem sou fã.

Foi sábado passado, na apresentação dele no Teatro Riachuelo, aqui em Natal, com capacidade para 1,5 mil pessoas.

Casa lotada, como sempre

Da esquerda pra direita: Jessier, eu, Vigélia (minha esposa) e a prima Rosália (tão doida por Jessier, quanto concriz por manga).

Você tem toda razão quando diz “além de grande poeta, e de um grande artista no palco, Jessier Quirino é também uma figura humana fantástica.”

E eu completo dizendo que ele é a encarnação mais perfeita da simplicidade – e da simpatia – dos matutos cantados em verso e prosa por ele.

É um cabra arretado!

R. Jessier Quirino e Jesus de Ritinha, dois colunistas fubânicos, dois grandes amigos que trago na minha estima.

Ambos poetas, ambos gente boa, ambos talentosos.

Fico feliz que tenham se encontrado pessoalmente.

Abraços e muito sucesso pros dois!!!

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

UMA LISTA DE “DESLIZES”

Comentário sobre a postaqem INTIMIDADE DO CORRUPTO COM “JORNALISTAS” ZISQUERDISTAS

Chatonildo:

Talvez o “deus” nessa entrevista pudesse esclarecer algum dos escândalos listados pela Deputada Ana Campagnolo de Santa Catarina.

A mocinha teve que tomar folego enquanto lia a lista.

Será que os escândalos listados por ela foram apenas deslizes do PT?

* * *

Segundo Ceguinho Teimoso, esta é a lista de “deslizes éticos”

A PALAVRA DO EDITOR

A CAGADA DIÁRIA

A presid-Anta do PT cumpre religiosamente sua tarefa de dar uma cagada por dia.

Ontem, segunda-feira, Gleisi Hoffmann obrou este tolôte no seu Twitter:

Segundo ela, foram os militares que “elegeram este louco“.

E por isso devem desculpas “ao Brasil e ao povo

Tá escrito aí em cima.

Este louco” é o presidente Bolsonaro.

Notem que ela grafou “militates“. O desmantelo, o relaxo e a falta de cuidados são características marcantes de todo e qualquer  idiota petista (desculpem a redundância).

Bom, como Jair Messias foi eleito por 57.797.847 votos, isto significa que temos quase 58 milhões de militares nas nossas Forças Armadas brasileiras.

É um efetivo do caralho!

Seguramente, o maior contingente militar do Planeta Terra.

Gleisi, como vocês já sabem, é aquele anjinho de pureza que tem o codinome de Amante na lista de propinas da Odebrecht.

“Tu tens uma testa linda, querido”

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JACOB FORTES – BRASÍLIA-DF

AS CACHORRAS E A FÁBULA DO CAVALO CEGO

Conta a fábula que numa fazenda existiam dois cavalos. Ao longe, pastejando tranquilamente no descampado, pareciam sem defeitos, mas a curta distância via-se que um deles era cego. Nem por isso o dono se desfez dele, ao contrário, lhe conseguiu um amigo; um cavalo mais jovem em cujo pescoço pôs um sino para que o cavalo cego se orientasse pelo repenicar do badalo.

A fábula do cavalo cego é simbológica: traduz o amor de Deus pelos animais e suas criaturas ainda que portadoras de imperfeições. No decurso da vida as criaturas ora são o cavalo cego, ora o cavalo guia.

Pois bem, eu tinha duas cachorras, mas já não as tenho; partiram para o sono eterno antes de completarem os quinze anos. Vieram para o meu poder ainda na tenra idade. Suas figuras marcantes, acolhedoras, enchiam a casa de vida. A Bibi, Fox paulistinha, partiu em fevereiro de 2019, a Gaia, pastora belga, se foi desta vida no declinar de 26 de abril de 2019.

A particularidade destacável é a semelhança entre o fadário do cavalo cego e da cachorra Gaia. Padecendo esta, há tempos, de cegueira irreversível, tinha na Bibi o seu sino orientador, sua bússola. Com o silêncio do sino à Gaia sobreveio a melancolia e o recrudescimento dos achaques naturais da idade, circunstância que apressou o apetite da ceifeira; “que tem por alvo tudo que vive”!

A minha melhor saudade consagro a essas duas amigas, tão amorosas quanto boas guardiãs. Ao estilo de vassalo humilde não se cansavam de receber-me de modo festivo.

Muito obrigado meus bem-quereres! Seja o que DEUS for servido!