FANATISMO – Florbela Espanca

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer a razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

“Tudo no mundo é frágil, tudo passa…”
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
“Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: Princípio e Fim!…”

2 Cometários!

A PAÇOCA QUE VENCE QUALQUER MASTER CHEF

Pilando paçoca

A nuvem acinzentada vem, e traz consigo os primeiros e inconfundíveis sinais do anoitecer – para corroborar, o som das badaladas dos chocalhos das cabras e bodes no chiqueiro.

É o sertão. É avida que a gente viveu e que quase mata de saudade.

As “oiças” se voltam para um som, também rítmico, que só os que ali nasceram conseguem identificar:

– Tuf-tof! Tuf-tof! Tuf-tof! Tuf-tof!

É a batida no pilão preparando a paçoca. Paçoca de carne seca (carne seca, cebola roxa, pimenta do reino, farinha à vontade), que vai ser comida com café preto torrado em casa, para uns e com aquele maravilhoso baião de dois “grolado” para outros.

– Tuf-tof!! Tuf-tof! Tuf-tof!

Continuam as batidas, agora mais lentas. A paçoca está pronta.

No fogão tocado a lenha, uma lata presa ao teto por um arame, ferve a água para o café que será coado no bule de ágata. À mesa, as cumbucas e as colheres, e um alguidá “capaçoca”.

– Comam à vontade, mas não esqueçam dos outros! Diz a avó, que, com aquela receita ganharia de lavagem qualquer Master Chef.

Lá fora, no alpendre frontal da casa, o lampião à gás está repleto de mariposas. O silêncio é tão profundo, que dá para escutar aquela distante e interminável sinfonia de apenas duas cigarras.

Mas, nos tímpanos de quem muito escutou aquilo, embora muitos anos tenham se passado, continua o aviso rítmico:

– Tuf-tof! Tuf-tof! Tuf-tof!

Paçoca de carne seca

8 Cometários!

NOTAS

O petróleo é o principal item da pauta de exportações da Venezuela. Mas, a ditadura prejudicou o comércio do óleo negro no mercado internacional. A repercussão é negativa para a economia do país. Depois que os Estados Unidos, principal importador do petróleo venezuelano, junto com a Índia e a China, impuseram sanções contra a política de Maduro, a situação piorou. As exportações cairam. Os Estados Unidos compram petroleo cru da Venezuela, refinam e vendem a gasolina refinada de volta aos venezuelanos. Todavia, as crises reverteram o cenário. Anteriormente, a Venezuela se gabava. Possuia a maior reserva de petroleo mundial, vendia o litro de gasolina mais barato do planeta. Ninguém competia em preços. Agora, falta gasolina até nos postos das cidades venezuelanas para abastecer a frota de veículos.

*
Nem para estudar na rede pública, o aluno recebe incentivos. Em Irauçuba, município da região norte do Ceará, as escolas municipais, por falta de recursos, alteraram o cardápio escolar para os cinco mil estudantes da cidade. Trocaram as frutas, legumes, verduras e carne pelo leite com biscoitos, sopa rala ou um pratinho com arroz temperado. Os recursos da merenda escolar vem do Programa Nacional de Alimentação Escolar-PNAE e do Programa Mais Educação que são repassados a partir de março. Enquanto isso, os alunos penam. Muitos ficam com fome.

*
Barcelona realizou a Mobile World Congress-MWC, a maior feira de tecnologia do mundo. A novidade foi a apresentação do 5G, a quinta geração de comunicação móvel que promete acelerar a velocidade de downloads no mundo. No entanto, mesmo as metrópoles dos Estados Unidos, Nova York, Los Angeles, Las Vegas, Houston e Indianópolis não ferecem disponibilidade de rede para o lançamento da inovação. No Brasil, a previsão de leilões para o lançamento da nova frequência em operação comercial para os smartphones e modens está prevista para 2020.

*
Depois de passar dois anos vendo os negócios esfriarem por causa da retração, o PIB deu sinais de vida. Cresceu, pouco, mais cresceu um bocadinho. A taxa de crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil em 2018 registrou um tímido 1,1%. Fraca, anêmica e desanimada, a economia desse jeito não se recupera, como sonha a população. Dois setores deram aquele empurrão para o PIB subir. A indústria de transformação e a construção civil. Mas, o desaquecimento do mercado externo, recessão na Europa, na China e até na América Latina, enfraquecem as exportações e os investimentos no país. Mais um motivo para apressar as reformas: da Previdência e a Fiscal.

4 Cometários!

BABAQUICE FOTOGRÁFICA

No dia 20 de março, o Instituto Lula vai leiloar fotografias de Lula assinadas por Lula, doadas por 43 fotógrafos de um certo Movimento Fotógrafos pela Democracia.

É para fazer caixa.

O lance mínimo é de 1.313 reais, cifra muito criativa.

* * *

Foto boa mesmo é Lula na cadeia.

No luxo de Curitiba, por enquanto.  E muito em breve numa penitenciária federal.

Aviso aos tais idiotas descerebrados “fotógrafos pela democracia“:

Ele tá preso, seus babacas!!!

2 Cometários!

A MÚSICA NOS ANOS 70

Época difícil para a música brasileira, quando alguns de nossos artistas resolveram se lançar no mercado nacional e internacional cantando em inglês. O caminho para busca do sucesso eram as novelas que mesclavam as trilhas sonoras com músicas nacionais e internacionais. As rádios, na mesma época, também davam preferência para músicas internacionais. Não recordo se por alguma exigência governamental, ou por livre iniciativa, as emissoras de rádio começaram a intercalar músicas nacionais com as internacionais. A MPB já era conhecida devido aos festivais, mas, grandes artistas brasileiros palmilharam a estrada do sucesso valendo-se do anonimato de seus nomes.

Com o passar do tempo, descobrimos quem eram esses artistas que nos bailes embalavam a famosa dança de rosto colado dos anos 70 e felizmente, continuaram a trilha do sucesso cantando em português e cada um imprimindo seu estilo na bela arte da música.

Paul Denver, nome real, Carlos Alberto de Souza

* * *

Grandes Espetáculos: O Conjunto de Dança Folclórica Acadêmica Estatal “Kabardinka”, fundada em 1934, na URSS Rússia, apresenta o gênero de danças de adyghe e folclore caucasiano. Belíssimo.

Кабардинка в Москве

4 Cometários!

GUERRA CIVIL NO BRASIL

Dizem que até mesmo um relógio quebrado costuma dar a hora corretamente duas vezes ao dia. É o mesmo caso dos “Santos Padroeiros” dos comunistas e socialistas: Karl Marx e Antônio Gramsci.

O italiano, em meio a suas brilhantes maquinações maquiavélicas, visando sempre implantar a estupida da “Ditadura do Proletariado”, saiu-se com a constatação de que “O velho mundo está morrendo e o novo mundo está lutando para nascer. Este seria o tempo das monstruosidades”. Já o alemão residente em Londres, em meio a montanhas de baboseiras e previsões fracassadas, saiu-se com a notável constatação de que a história costuma se repetir. Só que aquilo que ocorre primeiro como tragédia, repete-se sempre como palhaçada. Os dois pareciam estar mirando o Brasil atual quando emitiram estas sentenças!

Estamos exatamente na fronteira entre a morte anunciada de toda uma velha maneira de se fazer política e gestão pública, enquanto que os novos valores e princípios lutam denodadamente simplesmente para nascer. Enquanto isso, todo tipo de aberração e monstruosidade tem surgido à luz do dia ininterruptamente.
Nossa situação atual a mim parece ser a repetição de um conjunto de eventos anteriores, só que desta vez como farsa. Eu imagino sempre que estamos vendo outra vez todo o filme das encrencas anteriores à Guerra Civil Espanhola (1936 a 1939), e que levaram ao dilaceramento da daquele país maravilhoso.

A economia espanhola havia tido um bom crescimento ao longo de todo o século XIX, especialmente nas regiões mineiras (Astúrias e país Basco) e industriais (Catalunha). Enquanto isso, as demais regiões permaneceram agrárias, com uma estrutura atrasada e aristocrática, o que condenava grande parte da sua população a uma permanente pobreza. O país inicia o século XX dividido entre grupos de socialistas, comunistas e anarquistas, oriundos da crescente classe operária das áreas desenvolvidas, e uma Andaluzia, Extremadura, Galícia e demais regiões centrais, fortemente católicas, conservadoras, monárquicas e pobres. Desde o início do século XX, uma série de levantes de ambos os lados tentou conseguir a hegemonia, mas sempre sem sucesso. Este processo culminou com a queda da monarquia, em 1931, e com a proclamação da república, ao fim do apoio militar de parte das tropas à monarquia.

Em dezembro deste ano, são realizadas eleições gerais e a esquerda sai vitoriosa. Ao longo de 1932, as reformas iniciadas foram consideradas excessivamente tímidas pelas esquerdas, enquanto que, por sua vez, algumas intervenções do Estado foram consideradas inadmissíveis pelos direitistas. Diante do descontentamento de ambas as facções, realizam-se novas eleições em 1933. Desta vez, quebrou-se a Frente Ampla das esquerdas pois os anarquistas passaram a pregar o que chamaram de “Greve do Voto”. A consequência foi a vitória da direita. Desta vez, quem se recusou a aceitar a alternância de poder foram todas as diversas facções em que se fragmentava a esquerda. Os levantes esquerdistas se sucederam, sendo o maior deles o dos operários mineiros de Astúrias. Foi a repressão brutal do governo central que unificou as esquerdas para que ganhassem a eleição seguinte. Este fato precipitou a escalada do conflito e o início do levante armado nas regiões dominadas pelos conservadores, especialmente no Marrocos e Ilhas Canárias, de onde partiu a força expedicionária de Franco.

Continue lendo

8 Cometários!

CARNAVAL NA CONCESSIONÁRIA

Sexta-feira passada levamos o nosso carro na oficina da concessionária Toyota pra resolver um problema na bateria.

Chegando lá, fui recebido por uma atendente com um escudo da Polícia Federal que me aprisionou com sua simpatia!

É o clima de Carnaval que domina toda esta cidade foliã que é o Recife de Capiba e de Nelson Ferreira.

Na verdade, todos os servidores da empresa estavam trabalhando devidamente paramentados para a frevança.

Fizemos, eu e Aline uma foto (selfie um caralho!!!) com alguns deles.

Bom, o que interessa dizer é que o problema na bateria foi resolvido e o nosso bólido saiu de lá tinindo.

Um feliz Carnaval pra toda comunidade fubânica!

Deixe o seu comentário