A PALAVRA DO EDITOR

A brava guerreira cumunista Manuela d’Ávila, que ostenta o honroso título de “Vice do Derrotado Poste Haddad“, está em evidência.

Ela foi um dos destaques do noticiário de ontem sobre as mais recentes trambicagens e putarias pátrias.

Manuela brilhou muito nas manchetes.

Segundo saiu nos jornais, a cumunista gaúcha mandou uma nota sobre o assunto diretamente de Londres, onde encontra-se passeando e gozando (êpa!) o merecido descanso de uma revolucionária defensora do campesinato e do proletariado.

E eu fiquei aqui matutando sobre este estranho fenômeno: os zisquerdistas adoram viajar e passar temporadas nestes recantos do mundo capitalistas, como Londres, Nova Iorque ou Paris, algumas das cidades símbolos do capitalismo burguês e decadente.

Inexplicavelmente desprezam Havana, Caracas ou Pyongyang.

Uma coisa estranha que não entra na cabeça deste Editor burrinho e tapado.

Só tenho uma esperança: uma explicação vinda do fubânico zisquerdista Ceguinho Teimoso, grande defensor das causas populares tanto quanto Manuela.

Tenho certeza que Ceguinho não me deixará na mão.

Há pouco mais de três anos Manuela tirou fotos ao lado do marido, toda feliz e faceira, tendo ao fundo a Estátua da Liberdade.

Logo ela, defensora ardorosa da Coréia do Norte, um país onde a Liberdade não existe nem no dicionário…

Como costuma dizer meu querido amigo palmarense Esmeraldo Boca-de-Fossa, especialista em Psicologia Peruatória, “Assim num dá pra Biu

“Amor, vamos sorrir, a Estátua da Liberdade está ali atrás”

Deixe uma resposta