PERCIVAL PUGGINA

No dia 5 de abril de 2020, alegando razões sanitárias, o STF formou maioria para aprovar decisão liminar do ministro Fachin determinando que, durante a pandemia, a PM do Rio de Janeiro só realizasse operações nas favelas em hipóteses absolutamente excepcionais. Como se policiais fossem aos morros a passeio! Deu no que se viu. O PSB destaca, em seu site, o fato de ser autor da iniciativa, compartilhada com a Defensoria Pública e entidades da sociedade civil (seja isso lá o que for). |A partir de então, toda operação seria precedida de comunicação e autorização do Ministério Público. Não, entre as condições não estavam incluídos aviso prévio com foguetes e toques de recolher…

As consequências se fizeram nítidas para a sociedade do Rio de Janeiro. Em tempos de trabalho por meio remoto, a atividade presencial da bandidagem se intensificou. É impossível medir a inteira extensão dos avanços logísticos do crime organizado durante esse período em que contou com uma espécie de passaporte diplomático.

Em operação ocorrida no último dia 24, foram mortas cerca de 22 pessoas. Informada da presença de lideranças do tráfico vindas de estados do nordeste, a PM entrou na Vila Cruzeiro e foi recebida a tiros. Seguiu-se a habitual gritaria da mídia e do mundo jurídico. Tudo foi visto como se a ação, para ser simétrica, devesse contabilizar vítimas em números equivalentes. No entanto, um lado arrisca a vida para defender a sociedade por um salário magro; outro defende os ganhos fabulosos de sua atividade criminosa contra a sociedade. Qual a simetria disso?

Diante da algazarra, o Secretário da PM do Rio disse que a decisão do STF inibindo as operações policiais durante longo período contribuiu para o agravamento da situação. Pôs o dedo na ferida aberta pela disparatada decisão de 2020. Ouriçou-se o STF na sessão da última quinta feira. Gilmar saiu-se com uma novidade que tem estado ausente em tantas decisões da Corte: “Nós devemos contribuir para superação das crises e não para apontar culpados e bodes expiatórios”. Fux, que foi voto vencido naquela reunião, tangenciou a questão afirmando que “a PM deve satisfações e estou aguardando as satisfações”. O ministro Fachin reverenciou a ética caseira – “mexeu com um mexeu com todos” – agradecendo as manifestações dos colegas e afirmando que “o STF está entre as instituições que procuram soluções”.

Só não ficou claro, por ser difícil de explicar, que espécie de solução veio da inusitada decisão que, em 2020, desguarneceu a sociedade, desestimulou a atividade policial e consolidou ainda mais o poder do crime nos morros do Rio de Janeiro. Pudera! Se é ruim de explicar, imagine a dificuldade para entender.

2 pensou em “SE É RUIM DE EXPLICAR, IMAGINA DE ENTENDER, DOUTOR!

  1. O Historico do PêTê….
    lembrete para não cair no esquecimento do Brasileiro….

    2001 – Assassinato de Toninho do PT
    2002 – Assassinato de Celso Daniel
    2002 – Assassinato de 2 envolvidos no caso Celso Daniel
    2003 – Assassinato de 4 envolvidos no caso Celso Daniel
    2003 – ONG Rede 13 é extinta após receber R$ 7,5 milhões
    2004 – Caso GTech (Carlinhos Cachoeira)
    2004 – *Escândalo dos Bingos *(Waldomiro Diniz)
    2004 – 300 Medidas Provisórias de Lula
    2004 – Morrem 3 da diretoria do Bancoop (OAS e o Triplex)
    2005 – *Assassinato do legista do caso Celso Daniel
    2005 – Escândalo dos Correios
    2005 – República de Ribeirão (Antonio Palocci)
    2005 – Escândalo do Mensalão – R$ 200 milhões em desvios
    2005 – Escândalo dos Dólares na Cueca
    2005 – Cassação de Zé Dirceu
    2005 – Escândalo da Gamecorp-Telemar R$ 111 MI para Lulinha
    2006 – Caso Francenildo dos Santos Costa (Antonio Palocci)
    2006 – Escândalo da Refinaria de Pasadena (prejuízo de R$ 3 bilhões)
    2006 – Escândalo dos Sanguessugas
    2006 – Escândalo dos Aloprados
    2006 – Escândalo do Corinthians – MSI
    2006 – Mesadas de Antônio Palocci
    2007 – Operação Navalha
    2007 – BNDES e o etanol em Moçambique
    2007 – R$ 111,4 bilhões da CPMF desviados da saúde
    2008 – Dossiê contra FHC e Ruth Cardoso (Dilma e Erenice Guerra)
    2008 – Caso Cartões Corporativos
    2008 – Usina Hidrelétrica Jirau – Fraude no Leilão
    2008 – Usina Hidrelétrica de Santo Antônio – Caixa dois
    2009 – Caso Lina Vieira (Dilma e Gabrielli)
    2009 – Refinaria Abreu e Lima – R$ 90 milhões em propinas
    2009 – Propina na compra de submarinos e helicópteros franceses
    2009 – Escândalo das montadoras – Medida Provisória 471
    2010 – Caso Bancoop
    2010 – Escândalo Novos Aloprados
    2010 – R$ 1 MI de Alberto Youssef na campanha de Gleisi Hoffmann
    2010 – BTG Pactual e as sondas do pré-sal
    2010 – Erenice Guerra – Tráfico de influência
    2010 – Governo Lula gasta R$ 88,2 milhões nos cartões corporativos
    2011 – Caso Palocci Consultor
    2011 – Escândalo nos Ministérios da Agricultura, Transportes e Cidades
    2011 – Escândalo nos Ministérios do Turismo, Esporte e do Trabalho
    2011 – Faxina Ética no Governo Dilma
    2012 – Caso Cachoeira
    2012 – Escândalo no Ministério da Pesca (Ideli Salvatti)
    2012 – Rosemary Noronha e Lula e os 25 € milhões em Portugal
    2012 – BNDES – Usina Metalúrgica na Venezuela
    2012 – Operação Porto Seguro (Rosemary Noronha)
    2012 – Prisão da cúpula do PT
    2013 – Início das Pedaladas Fiscais
    2013 – BNDES – Rodovia em Gana
    2013 – Aeroporto em Guiné Equatorial
    2013 – Arlindo Chinaglia – R$ 1 bilhão em fraudes de licitações
    2013 – Dilma perdoa US$ 900 milhões em dívidas de ditaduras africanas
    2014 – Assassinato de Paulo Malhães – Comissão da Verdade
    2014 – BNDES – Porto Mariel em Cuba
    2014 – Lava Jato – expectativa de recuperar R$ 40 bilhões
    2014 – Superfaturamento de US$ 900 milhões caças Gripen
    2015 – Prisão do ex-tesoureiro do PT
    2015 – Ex-diretor da ANP cai do 11º andar
    2015 – Caso LFT Marketing e Touchdown – R$ 12 MI para Luleco
    2016 – R$ 131 bilhões de cortes na Saúde
    2016 – Caso Exergia – R$ 20 MI para Taiguara dos Santos
    2016 – Crime de responsabilidade fiscal de Dilma
    2016 – Assassinato de Arthur Sendas (Compra de Pasadena)
    2016 – Marqueteiro do PT é preso
    2016 – Delcídio Amaral preso em flagrante
    2016 – Governo Dilma gasta R$ 44,4 milhões nos cartões corporativos
    2016 – Denúncias comprovadas já chegam a R$ 47 bilhões em desvios do PT
    2016 – BNDES – US$ 788 milhões em propinas em 12 países
    2018 – Assassinato de Roberto do PT (Queima de Arquivo)
    2018 – Lula Preso – Primeiro de 8 Processos
    2018 – Corrupção na usina de Belo Monte
    2018 – Escândalo das agências de pesquisa na Campanha de Dilma
    2018 – BNDES – Calote de Venezuela, Cuba e Moçambique (lavagem internacional)
    2018 – Comperj – R$ 15 milhões de propina para o PT
    2018 – Vice-presidente da Guiné Equatorial chega ao Brasil com US$ 16,4 milhões
    2018 – Desvios de R$ 140 milhões nas obras da Torre Pituba
    2018 – Caso Lulazord
    2018 – Desvios de R$ 126 milhões nas obras a transposição do rio São Francisco
    2019 – Fernando Pimentel e CEMIG
    2019 – André Esteves, Lula e Graça Foster na PetroAfrica
    2019 – Operação Vegatomia – R$ 500 milhões em fraudes no FIES
    2019 – Delação de Palocci – R$ 270,5 milhões para o PT
    2019 – R$ 1,1 milhão de mesada para Frei chico (irmão de Lula)

    E o Bolsonaro fala palavrāo?

  2. Valeu Sr. José Roberto.
    Permita-me, complementar seu comentário. Dizendo que isso não é só um histórico ou lembrete e sim, uma “capivara” da gota serena.
    Homi! Vá colecionar crime assim na ponte que caiu.

    Esse partido quadrilha já deveria estar caçado e extinto. Como também, toda a corja de bandidos que à ele pertence. Deveriam ser presos e expulsos do país.

Deixe uma resposta