STAND-UP COM POESIA

ME ENGANA QUE EU GOSTO

A bala era de festim
Nada a temer.
Mas estava perdida
Era curto o pavio
O lugar era o Rio
Cumpri meu dever.

Só não chora quem nunca foi
criança e não aprendeu a chorar.

CICLO DO AMOR

Pediste um abraço
Eu te dei
Insaciável
Pediste um beijo,
Um carinho,
Um amasso…
Não te neguei

Devolveste em dobro
É o ciclo do amor:
É dando que se recebe.

ARTE & POESIA

O nome flor
Já basta
Isto é arte
A perfeição
É poesia.

FALANDO DE AMOR

Alguém me disse:
“O amor é cego”
Escrevi
Meu primeiro poema
Em braile.
Ninguém me leu.

Acrescentou mais:
É surdo-mudo
Meu segundo poema
Escrevi em sinais
Ninguém me escutou.

Chorei
Minha desilusão
Dispensei a pena
Que pena!
Nem pena,
Nem mãos
Falei de amor
Com meu coração

4 pensou em “STAND-UP COM POESIA

  1. Parabéns pela perfeição dos versos, querido poeta Itaerço Bezerra! Seu STAND-UP COM POESIA ocupa um lugar de destaque no nosso JBF. Todos os temas são lindos e os versos são maravilhosos. Adorei estes:

    “Só não chora quem nunca foi
    criança e não aprendeu a chorar.”
    …………….

    Chorei
    Minha desilusão
    Dispensei a pena
    Que pena!
    Nem pena,
    Nem mãos
    Falei de amor
    Com meu coração

    Um grande abraço!

    Violante Pimentel Natal (RN)

  2. Querida amiga Violante Pimentel, Ler um comentário feito esse seu nos meus Riscos e Rabiscos é mais que um premio, dizer que minha coluna ocupa um lugar de destaque num blogue que só tem cobras, é muita mais do que eu esperava, fiquei realmente sem ter o que dizer. A penas obrigado minha amiga.

    Itaerço
    Imperatriz-ma

  3. Ciclo do Amor. Gostei , bacana . É dando que se recebe !. A frase era bonita , mas parte das mulheres resolveram inverte-la, recebendo primeiro ( “dinheiro na mão……………”). Desculpe a brincadeira, e que hoje é sexta santa , mas eu não.

  4. Obrigado meu caro amigo Joaquim francisco, os seus comentários me motivam escrever. Com isso meus riscos e rabiscos estão crescendo. Obrigado meu amigo.

Deixe uma resposta