PROFUNDAS DÚVIDAS PETELHAIS

* * *

Dúvidas profundamente filosofofais lulaicas.

Questões petralhais-psicológicas que merecem pacientes reflexões.

Perguntas pra serem respondidas pelo fubânico lulo-petista Ceguinho Teimoso.

27 pensou em “PROFUNDAS DÚVIDAS PETELHAIS

  1. Sinceridade;um dos meus MAIORES desejos seria participar e ver diretamente ,o FUZILAMENTO DO 9DEDOS E DO FHC.Verdadeiros genocidas.Caso abram as informações financeiras do BNDES à população,duvido que uma pessoa com um mínimo de QI fique inerte e insensível com o que esses crápulas genocidas causaram aos cidadãos em geral ,desde o início dos anos 90.A delação de Palocci tem que se tornar pública.O que falta para isso. Obs.Eu ,que volta e meia ,passo em frente a sede da Petrobrás e do BNDES,uma em frente da outra na AV.Chile ,já postava uma foto das duas em mesmo plano,falando de maneira geral,sem precisão dos dados(da Petrobrás ,os indícios de roubalheira eram bem mais precisos;além disso ,sou acionista e acompanho a megafalcatrua da empresa Gemini,joint-venture com a White Martins ,há mais de 10 anos) sobre a mega-corrupção em ambas.

    • O BNDES solicitou-me informar-te o seguinte: “O BNDES não tem contratos secretos. Todas as operações de financiamento desde 2002 estão disponíveis para consulta individualizada na seção BNDES Transparente. No caso dos financiamentos à exportação de bens e serviços de engenharia, todos os contratos também estão disponíveis neste portal.
      Você pode ainda consultar informações financeiras individualizadas de cada uma dessas operações por meio de um mapa interativo, onde é possível ver os valores financiados, prazos, condições financeiras, exportador e país de destino. Talvez você não saiba, mas, das 235 instituições nacionais de fomento existentes em 92 países, o BNDES é o que mais informações disponibiliza ao público.”

      • Colega,como aqui não há censura,o mínimo termo para sua pessoa é BABACÃO defensor de megabandidos,a começar pelo 9DEDOS.Tu és um babaca,por baixo .só para começar.Se até eu tenho dados sobre o BNDES,cuja sede principal é aqui no Rio,só falta lhe mandar tomar no cú.Um dos grandes amigos de meu pai,ex-funcionário do BNDES de carreira ,concursado,que saiu por aceitar um PDV do genocida 9DEDOS FILHODAPUTA, me forneceu o nome de pelo menos 120 pessoas(foram mais de 400) ,amigas do CRIMINOSO que tu,da mesma laia,defendes.Foi uma troca de pessoas para facilitar a lavagem de dinheiro obtida via receita federal ,após sugarem o contribuinte.Isto escrevo para outras pessoas lerem,pois esse tal goiano é um pústula da pior espécie.Ou é doutrinado ,ou faz parte da quadrilha.Luciano Coutinho e Guido Mantega tinham que ir para o paredão.São outros megacriminosos.E ,de novo seu babaca,você não conhece o BNDES por dentro,é um mentiroso compulsivo.E a caixa de Pandora está finalmente se abrindo.Pallocci já entregou boa parte do esquema de lavagem de dinheiro.E enfie um tarugão GGG no meio do seu furículo ,seu BABACÃO. * BNDES virou o que vemos por mais de 80% de cargos comissionados nas mãos de bandidos.

        • Oh BABACÃO NÃO SE ESQUEÇA QUE PALOCCI ESTAVA NO CARGO MAIS IMPORTANTE DO GOVERNO 9DEDOS.MINISTÉRIO DA FAZENDA NÃO É PRA QUALQUER UM.É DE LÁ QUE SAI A GRANA QUE ABASTECE O BNDES NO PLANEJAMENTO. OBS.REALMENTE ,TUDO QUE SAI DA TUA ESCRITA É ESTRUME NO MAIS ALTO GRAU DE PUTREFAÇÃO.

          • Sinto muito, teu comentário não passou ileso pelo mijador: lembro que o sistema detecta comentários que, além de ofensivos, não apresentem contudo apropriado ao debate, limitando-se a xingamentos e impropérios; e quando isso ocorre ele mija sobre o comentário, sendo que é carregado com unira do meu cachorro, o Ranger, um Rotweiller, e de um gambá que capturamos no quintal, além de, eventualmente, a minha, depois de muita cerveja. Ao passar pelo detector, recebeu jatos quentes, o que fará com que seja abortado, por impróprio ao consumo humano e animal.
            Lamento.
            Enquanto isso, aguardamos contestações aos dados apresentados, cujas fontes foram hackeadas dos celulares de gente do BNDES e estão expostas em comentários nesta mesma postagem, sendo que passaram sequinhos.
            EM TEMPO: Ao detectar o nome Palocci o sistema remijou três vezes. Trata-se de um canalha.

  2. Porque nós não entendemos nada de economia, que nem aquela senhora que trabalhava no Santander! Aquela que o Lula mandou o Presidente do Banco demitir e pagar para ele o bônus que ele recebia. Quem entende de economia são o Lula, a Dilma, o Zé Dirceu, o Genoino, o Palocci, o Delúbio, o Vaccari, o Paulo Teixeira! Nós somos tão ignorantes em economia que só temos o direito de pagar a conta.

    • Essa história de que Lula mandou e o Santander demitiu é furada.
      A empregada foi demitida porque enviou a investidores uma carta que fazia previsão de que caso Dilma fosse reeleita havia riscos para a economia.
      A direção do banco achou que a carta era inadequada.
      Coincidentemente, Dilma expôs que achava a carta lamentável e inadmissível.
      Já Lula, não fez nada por trás dos panos, não pediu a cabeça da funcionária e nem era presidente nessa época (2014), ele disse e os jornais publicaram: “Quem escreveu o texto “não entende porra nenhuma de Brasil. Pode mandar embora e dar o bônus dela pra mim, que eu sei como é que eu falo”.
      Arrematando: Dilma foi reeleita, seja como for a previsão acertou, a economia lascou-se. A funcionária foi demitida sem justa causa e tanto quanto sei estava ganhando na justiça em primeira e segunda instâncias, não pela demissão em si, mas pelas circunstâncias.
      Tá bom, vamos combinar, o banco, assim como tantas outras empresas, estava interessado em ficar bem na fita com o ex e futuro presidente. Mas dizer que Lula mandou demitir é exagero.

  3. O plano da esquerda foi justamente desviar a atenção da delação do Palocci, lançando o INTERCEPT nas mídias sociais, com a indiferença proposital da FALHA DE SÃO PAULO, UOL, BRASIL247 e os robôs de plantão pra “bombar” a toda hora o “feito” de Valdeverde.

    E, ao que parece, tá dando certo.

  4. Os dados do Guzzo não conferem com os meus:
    Os meus, obtidos por fonte anônima, ilícita e hackeada, diz que
    O BNDES emprestou de 1998 para a frente US$ 10,499 bilhões para empresas brasileiras realizarem obras no exterior, na modalidade “exportação de serviços de engenharia” em 15 países da América Latina e da África.
    US$ 6,862 bilhões já foram pagos.
    US$ 3,119 bilhões ainda estava, dentro do prazo de pagamento até outro dia mesmo.
    US$ 518 milhões estão atrasados, representando parcelas não pagas por Venezuela e Moçambique.
    Minhas fontes secretas dizem ainda que o financiamento à exportação de serviços de engenharia é uma fração de pouco mais de 25% do total de dinheiro aplicado pelo BNDES no exterior.
    A maior parte desses empréstimos vai para a exportação de bens de alto valor agregado – como aeronaves, ônibus e caminhões, de empresas brasileiras de grande porte.
    No total, entre serviços de engenharia e bens, o banco financiou US$ 38 bilhões a 40 diferentes países nessas duas décadas.
    Desse montante, US$ 17,7 bilhões, que representam 44% – foram destinados aos Estados Unidos, o que ninguém falou que era um “empréstimo ideológico”.
    Se alguém quiser, manda para o tuíti do Guzzo.

    • Goiano só não esquecea que emprestar para os americanos e certeza de retorno no pagamento e em dólar…já pros comunas e como emprestar adeus….

      • Gonzaga, quando tiveres o montante dos calotes que o Brasil levou, talvez possas nos informar.
        Para saber mais, o BNDES informou em 2018 o seguinte: “O BNDES não envia dinheiro a outros países. Quando você ouve falar que o Banco apoia uma obra no exterior, saiba que o BNDES não financia todo o empreendimento, mas apenas a parte de bens e serviços brasileiros que são exportados para uso naquela obra.
        Essas operações funcionam da seguinte maneira: o BNDES desembolsa recursos no Brasil, em Reais, à empresa brasileira exportadora à medida que as exportações são realizadas e comprovadas. Quem paga o financiamento ao BNDES, com juros, em dólar ou euro, é o país ou empresa que importa os bens e serviços do Brasil. Assim, é falso dizer que há envio de dinheiro do BNDES para o exterior. Pelo contrário: o financiamento à exportação gera entrada de recursos no Brasil, contribuindo para melhorar o desempenho do balanço de pagamentos externos do nosso país.
        O BNDES não financia obras em países estrangeiros. O que o Banco financia é a exportação de bens e serviços brasileiros de engenharia para o exterior. São coisas diferentes.
        Nessas operações (assim como em todas as outras que realiza), o BNDES desembolsa os recursos exclusivamente no Brasil, em Reais, para a empresa brasileira, à medida que as exportações vão sendo realizadas e comprovadas. O financiamento do BNDES não cobre, por exemplo, bens adquiridos no exterior ou gastos com mão de obra de trabalhadores dos países onde a obra é realizada. Ele cobre exclusivamente os bens e serviços de origem brasileira utilizados na obra.”
        Entendo que esse mecanismo é de compreensão difícil para quem não é do ramo, mas temos algumas afirmações feitas pelo BNDES que não necessitam do conhecimento dos meandros para entendê-las, como a de que o banco não manda o dinheiro para o exterior e que ele não financia propriamente as obras.
        Quanto a calotes, os financiamentos do BNDES, assim como de outros bancos públicos e privados que realizam esse tipo de negócios, são garantidos por seguro de um fundo superavitário.
        Enfim, há alguma desinformação nessa área, tanto quanto à natureza dos negócios, quanto aos prejuízos do banco.

        • Prometi não jogar mais xadrez com pombo….mas vamos la. Nao sei porque vc gastou seu latim para explicar uma coisa que ate petista entendeu. Sei disto que o BNDES faz. So disse que quando o BNDES investe pro mercado americano recebemos de volta tecnologia, veículos , computadores e outros bens capitalista que voce tanto aprecia. . Ja pra Cuba so pode vir charuto. Venezuela so petroleo podre. Bolivia so cocaina. . Angola so marfim de elefante. Uruguai so maconha.

          • Aí, não, Gonzaga, o que vem é o pagamento do dinheiro investido na forma de grana, nada de charuto. Liguei para o BNDES e me afirmaram que não recebem produtos como pagamento, nem tecnologia, só dólares, reais, rublos, euros e libras.
            Mas me esclareceram ainda que quando financia exportações brasileiras, o BNDES olha para a capacidade que cada operação tem de gerar emprego, renda e divisas para o Brasil e que essas operações envolvem uma rede de empresas que fornecem bens e serviços à empreiteira brasileira exportadora. Para se ter uma ideia, de 2007 a 2015, o apoio do BNDES a exportações do setor de construção gerou encomendas para 4.044 fornecedores brasileiros de bens e serviços. Desse total, quase 70% foram empresas de micro, pequeno e médio porte, que, muitas vezes, têm nesse canal a única forma de atingir os mercados externos. De 2007 a 2014, o número de pessoas empregadas nessa cadeia quase dobrou, passando de 402 mil para 788 mil.
            Estou à espera de dados contraditórios às informações que peguei e que já foram hackeadas para serem distribuídas em conta-gotas à imprensa mundial.
            Segundo as regras estabelecidas para o debate, xingamentos e impropérios estão sujeito ao golden shower, só para deixar avisado.

        • BNDESdesembolsa os recursos exclusivamente no Brasil, em Reais, para a empresa brasileira, a medida que as exportações vão sendo realizadas e comprovadas. Primeira pergunta: então que raio de dívida é essa que a Venezuela tem com o BNDES? Segunda pergunta: quais empresas receberam recursos (seriam a Odebrecht e comparsas)?

          • Aí, Chatonildo, você está entrando nos meandros. Confesso que não tenho noção do processo completo, mas o que o BNDES informa é que financia os bens e serviços enviados para o exterior, por meio das empreiteiras, e o país que contratou a empreiteira paga diretamente ao BNDES pelos bens e serviços que a empreiteira usa nas obras.
            Para tentar compreender isso, pensei em formular um exemplo para mim mesmo: digamos que sou um país contrato uma empresa brasileira para a construção de um porto; ela diz que não tem todos os recursos para a obra e diz que vai obter um financiamento de um banco desde que eu, país, seja responsável por, além de pagar a obra, arcar com o pagamento desse financiamento; então ela, a empresa brasileira, compra o material a ser aplicado, o equipamento a ser utilizado e contrata o pessoal com o dinheiro do banco. O engenheiro receberá de mim, país, o pagamento pela execução da obra e eu pagarei ao banco o que o banco financiou para ele ter os recursos materiais e humanos para a obra..
            Pensando assim, parece que o banco financiou o material, o equipamento e o pessoal para mim, país, mas acontece que o banco não me deu dinheiro, não entregou dinheiro ao país, entregou bens e serviços, embora seja eu, país estrangeiro, que pagarei ao banco.
            É uma intermediação que, no caso concreto, o BNDES diz que interessa ao Brasil porque, com isso, uma empresa brasileira está sendo contratada para obras no exterior, ganhando dinheiro do exterior, levando para lá bens e serviços, inclusive criando empregos, o que impulsiona a economia brasileira e a geração de empregos, sem prejuízos para o banco, porque os financiamentos estão garantidos por seguro (a questão do seguro é outro departamento, porque o seguro se apoia em um fundo, que se origina de recursos que, ao final das contas, são públicos, mas o bano garante que o sistema de constituição do fundo garante a viabilidade, sendo que o BNDES garante que o fundo ´não é deficitário e tem sido pouco acionado para honrar garantias)
            Em outra ocasião, uma informação que surgiu nas discussões sobre o BNDES em vez de aplicar esse dinheiro lá fora aplicá-lo aqui dentro, seria de que o banco aplica aqui dentro o que o mercado necessita e o banco tem recursos suficientes para realizar essas atividades no comércio internacional que são vantajosas para o Brasil.
            Consta, ainda, que outros países, inclusive os Estados Unidos, fazem esse tipo de negócio internacional.
            Eu estou repetindo as informações de que disponho, especulando sobre o assunto, sem destratar ninguém, apenas mijando em alguns comentários, e espero que quem leia essas informações possa ser capaz de fazer suas críticas e contestações, para a gente saber mais.

            • Faltou um complemento: tanto quanto sei, o BNDES não tem ingerência na escolha da empreiteira brasileira ou de outro país que um país estrangeiro contrate para realizar obras.
              O país estrangeiro contrata a Odebrecht ou a OAS, ou outra, mediante seus processos licitatórios ou de dispensa de licitação, eles é que sabem.
              Mas o BNDES diz que empresas envolvidas com corrupção foram afastadas dos seus negócios, o que políticos e economistas têm dito que lascou com o setor brasileiro, ajudando a fuder com a economia, e que os processos judiciais deviam ter sido feitos para punir os responsáveis pelas corrupções, e não fuder com as empresas.
              Vou aproveitar e colar um link para acesso a algumas informações que consegui hackear em celulares, mas vou fazer isso em outro post, para este meu aqui não ficar muito grosso.

      • Instalei um sistema detecção de comentários gratuitamente ofensivos a minha pessoa e que não tenham qualquer conteúdo de debate sério e atento aos fatos que funciona da seguinte maneira: a sensibilidade ótica de uma ducha implantada no cerne dos chips de certa maneira “sente” que o comentário não tem nada a ver, é simplesmente uma forma de agredir outras pessoas e destilar veneno e enxovalhar o nome de uma pessoa honrada como eu. Ao detectar isso, aciona-se o golden shower. Disso resulta que o comentário indigno fica completamente encharcado de mijo. Todas as vezes que, por exemplo, um comentário diz que eu sou subvencionado por outro que não o Jornal da Besta Fubana na pessoa de seu editor, proprietário, dono re supremo mandatário levado forçadamente quase que amarrado inclusive à condição de abstêmio, esse comentário é mijado uma vez, pulverizado com talco com cheiro de gardênia e em seguida mijado de novo, por vezes sucessivas, até ficar uma coisa insuportável.

    • Como tudo que é orgânico,o JBF também posta estrume como o que está escrito aqui acima. Obs.Meu comentário já teve subsídio suficiente após eu ler a sílaba _no do nome do autor.

  5. Tem mais ou menos uns 6 meses que não vejo aquela profusão de propagandas governamentais nas TVs, rádios e jornais. Será por que? (Porque a mídia…?).

Deixe uma resposta