PRESO NO PARAÍSO

 

Magistrado confirma que a Justiça brasileira consegue ser mais generosa que mãe de preso com corruptos de estimação

“Em razão de tratar de autorização de viagem para fora do território nacional, suspendo a execução penal durante o período da realização da viagem, devendo a Secretaria do Juízo atualizar o atestado com a suspensão e posterior retomada da pena privativa de liberdade. A retomada do cumprimento de pena ocorrerá na primeira semana de agosto de 2019 quando do comparecimento do apenado à apresentação bimestral obrigatória”.

Fernando Luiz de Lacerda Messere, juiz do Distrito Federal, em decisão — revogada no STF por Alexandre de Moraes — que permitiria ao senador do PDT de Rondônia, Acir Gurgacz, condenado em outubro passado a quatro anos e seis meses de prisão por crimes contra o sistema financeiro, desfrutar de férias com a família no Caribe, confirmando que certas coisas só acontecem no País do Carnaval.

1 pensou em “PRESO NO PARAÍSO

  1. E o pior de tudo é que um juiz de bosta desses faz essa puta cagada e vai ser no máximo admoestado! E nós nem ao menos ficaremos sabendo!

Deixe uma resposta