O TEMA É CHIFRE

No última segunda-feira, 28, fiz aqui uma postagem com este título:

A GAIA NA MÚSICA BRASILEIRA

Era sobre traições, chifres e cornos retratados e eternizados no nosso cancioneiro.

Na postagem coloquei duas músicas que tinham a ver com o tema.

E informei que o espaço estava aberto pros nossos leitores enviarem suas sugestões e contribuições.

Mas, até agora, ninguém se aventurou.

Que estranho…

De modo que estou voltando ao tema com uma composição do saudoso Lupicinio Rodrigues, intitulada Cevando o Amargo.

Uma música onde um gaúcho conversa com um amigo e faz um desabafo, dizendo o seguinte a certa altura da música:

Chinoca fugiu de casa
Com meu amigo João
Bem diz que mulher tem asa
Na ponta do coração

Ou seja: Chinoca botou chifres no seu macho e se mandou com o amigo João!

É gaia, é gaia, é gaia!!!

Escutem só que coisa linda.

Os créditos estão no próprio vídeo.

6 comentários em “O TEMA É CHIFRE

  1. Papa, veja o monte de chifre, a sofrência.

    1) José Ribeiro .Na porta da cozinha;
    2) Fevers. Semente do mal; tem outra que diz ” toda tarde você sai, ao dentista diz que vai, é mentira mas ahiageu descobri .eu ja sei de tudo, não pense que vivopide me enganar, eu já sei de tudo e não pense que eu vou lhe perdoar
    3) Reginaldo Rossi. Na hora do adeus
    Tem mais.

  2. Mestre,

    Preliminarmente, deixo consignado que tenho apenas conhecimento teórico sobre assunto…

    Dito isso, vamos à sugestão solicitada:

    A música chama-se “Ele só faz o que ela quer”.

    Nunca descobri quem é o autor, e a música teve várias gravações. Tem um vídeo no YouTube (não sei como postar o link) onde ela é cantada por Luano do Recife. Vale a pena ver pra dar umas risadas.

    Abração .

    • Reginaldo Rossi, de novo, “toda vez que o seu namorado sai, você vai ver outro rapaz….vai trair o marido, em plena lua de mel”.
      Lupicínio Rodrigues. Ela disse-me assim, tenha pena de mim, vá embora, vais me prejudicar, ele pode chegar, tá na hora…
      Vicente Celestino. O ebrio.

      Vamos lá, descobrir as gaias da MPB

Deixe uma resposta