NEYMEME

Guilherme Fiúza

A Copa América não poderia começar sem uma nova novela do Neymar ─ mantendo a impressionante tradição de oferecer um roteiro mais tosco que o da anterior, o que sempre parece impossível até a estreia da trama seguinte. O público só está sentindo falta da Bruna Marquezine, que costumava entrar em cena nesse ponto da história (véspera de grande competição esportiva) e dessa vez pulou fora do elenco. Há quem diga que a emergente atriz considerou o roteiro arrojado demais, mesmo para os padrões dela.

É claro que você preferiria ignorar o Neymar, se não gosta de futebol, ou falar só sobre o talento extraordinário dele, se gosta do esporte. Mas ele não deixa. Trata-se de um personagem típico do fenômeno da “evasão de privacidade” ─ conforme definição precisa do humorista Tutty Vasques. Por menos que você deseje, a intimidade do rapaz acaba batendo à sua porta.

Um dos esportistas mais célebres e bem pagos do mundo, lá do seu reinado francês, apaixonou-se por WhatsApp, ou achou que se apaixonou por WhatsApp ─ ou foi pelo Instagram? ─, ou se encantou irresistivelmente por alguém que ele nunca vira, a ponto de importar esse suposto amor do Brasil com tudo pago. Mais uma vez, vale lembrar que isso é problema dele ─ ou deveria ser, se você que estava aí quieto no seu canto tivesse escolha.

Mas você não tem ─ e as aventuras barrocas do menino Ney o chegarão, inexoravelmente, por todos os lados, todas as mídias, todos os ubers. E dessa vez, antes que você pudesse tentar blindar o assunto, ele já estava aberto e exposto na sua tela ─ em imagens de anatomia humana e textos de poética desumana ─ em mais um ato exuberante de evasão de privacidade, agora operado pelo próprio jogador, que se sentiu vítima de chantagem e achou melhor jogar logo tudo no ventilador. A melhor defesa é o ataque.

O ex-futuro melhor do mundo e atual meme ambulante, cuja jogada mais famosa é o rolamento na Copa da Rússia multiplicado alegre e infinitamente pelos computadores mundo afora, agora veio mostrar como fazer de Paris o lugar menos romântico do mundo. Como transformar sedução em mal-entendido. Como elevar a libido à categoria de fake news. E você achando que soco na cara de torcedor francês era insuperável.

Chegando ao treino da seleção brasileira, Neymar levou um drible desconcertante, por debaixo das pernas, de um jogador sub-20. Agarrou o garoto pela camisa e o jogou no chão. Cada um lava sua honra como pode.

2 pensou em “NEYMEME

  1. Neymar tem 27 anos e já está decadente. Precisará dar muitos dribles e se reinventar para poder passar por esta fase.

    O Ronaldo Fenômeno também teve seu momento barraco com 3 travecas. Porém já tinha mais de 30 anos, já tinha ganho uma Copa do Mundo, fora eleito o melhor do mundo e não tinha a extrema imprensa contra ele.

  2. o neymar é mais tonto do que parece ser, ele queria o que com uma piranha desta, tomou no rabo, da proxima vez ele vai estar mais esperto.

Deixe uma resposta