INVEJA REACIONÁRIA

Mulher do ex-candidato do PT a presidente, Ana Estela Haddad desfruta de boquinha a quase 3 mil quilômetros de distância em uma fundação credenciada pelo Ministério da Educação no Maranhão, um dos estados mais pobres do País.

Só em 2018, Ana Estela recebeu mais de R$ 32 mil da Fundação Josué Montello, parceira do governo Flávio Dino (PCdoB). Este ano, madame já levou R$ 13 mil.

Planilha no blog do jornalista Filipe Mota atesta remuneração do CPF *.257.668-.**

A coluna tentou sem êxito saber da sra. Haddad a natureza do vínculo à Fundação. O PT diz não tratar de “assuntos de natureza pessoal”.

Procurado, o governo do Maranhão, controlado pelo PCdoB, partido que é velho aliado do PT, não respondeu aos questionamentos.

A fundação Josué Montello também foi indagada sobre o assunto, mas se recusou a explicar o vínculo com Ana Estela Haddad.

A Josué Montello já se enrolou com o Ministério Público no passado. As contas de 2004 a 2008 foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas.

* * *

Esta nota aí de cima, que saiu na coluna do jornalista Cláudio Humberto, não passa de fuxico anti-revolucionário da grande mídia reacionária e direitista.

Puro despeito, pura inveja.

Na verdade, este povo fica puto de raiva porque  Dona Ana Estela Haddad, esposa do candidato derrotado, seria uma Primeira Dama muito mais bonita e simpática que a atual, a mulher de Bolsonaro.

É só isso.

Dona Ana trabalha que só a porra na Fundação Josué Montello, dia e noite, noite e dia, a semana toda, prestando um serviço inestimável.

Ela faz jus ao pouco dinheirinho que recebe do governo comunista do Maranhão, nas mãos do revolucionário Flávio Dino, destacado nome progressista do PCdoB.

Dona Ana Estela Haddad ao lado do marido, que seria um excelente e excepcional presidente brasileiro se não tivesse perdido pro fascista Bolsonaro

5 comentários em “INVEJA REACIONÁRIA

  1. Vejam como são as coisas: existem fundacfun credenciadas no MEC e no MCTI para dar apoio às instituições de ensino superior. Qualquer recurso que entra na fundação está relacionado com um projeto. Abre-se uma conta corrente específica para a execução do projeto e a fundação presta conta de todo centavos, incluindo rendimentos. Há casos de professores que mesmo em outros estados recebem pela fundação, mas eles fazem parte da equipe que consta no plano de trabalho e recebem através de RPA. Não há problema nisso. Por exemplo, um projeto de energia solar numa universidade pode ter participação de renomado professor que mora a km de distância. O importante é que ele desenvolva a pesquisa de acordo com o plano de trabalho. Nesse caso, o que se sobressai e a subserviência do governador aos seus correligionários. Certamente não há contrapartida de serviços prestados e se houver deve ser algo assim como foi visto com o relatório do filho de Lula pelo qual ele recebeu R$ 2,5 milhões

  2. Velhos Kamaradas (Dino e Haddad) que se ajudam nas horas difíceis.

    Afinal, qual é a ocupação atual do Haddad? Qual sua fonte de renda?

  3. Ele era professor do INSPER, licenciou-se para campanha, voltou a dar aula com a derrota. Hoje faz caridade como adviadvo de defesa de Lula, não remunerado. Flávio Dino(sauro) sabendo disso arranjou essa boquinha afinal o casal precisa de renda. Uma coisa eu tenho curiosidade: como esse casal se sustentou durante a campanha? Ele foi liberado do INSPER, mas se uma instituição privada paga salários a quem não trabalha, então o instituto esperava que ele fosse eleito para se ressarcir! E a esposa que não era candidata a nada, mas estava sempre acompanhado o marido nos comícios, dizem, com medo de Manuela D’Ávila. Qual a fonte de renda de Aba Haddad?

  4. Estes cú-munistas, não conseguem viver sem uma boquinha. Me expliquem, como uma “muié” pode morar em São Paulo e trabalhar em São Luiz/MA? É Matrix? Não, é roubalheira!

Deixe uma resposta