HOMICIDAS IMPLORAM POR CASTIGO

Augusto Nunes

A fila de responsáveis pelo múltiplo homicídio, culposo ou doloso, seguido de destruição ambiental é tão extensa quanto a lista dos fregueses do Departamento de Propinas da Odebrecht. O desfile dos criminosos de Brumadinho merece ser puxado pelo ex-governador Fernando Pimentel, cujo descaso pela vida dos mineiros foi escancarado pela reprise da erupção de horror em Mariana, e pelo presidente da Vale, Fabio Schvartsman. O comandante da empresa reincidente jura que não tem palavras para descrever o sofrimento que lhe causou o rompimento de outra barragem. O que anda fazendo a turma que preside cabe em 18 letras: canalhice assassina.

A multidão de protagonistas e coadjuvantes agrupa cúmplices acampados na Agência Nacional de Águas e na Agência Nacional de Mineração, comparsas infiltrados no Ministério de Minas e Energia, campeões da vadiagem que infestam os órgãos encarregados de zelar pelo meio ambiente, engenheiros malandros, fiscais corruptos a serviço de mineradoras, ineptos fantasiados de promotores de Justiça e magistrados que, por safadeza ou estupidez, poupam de punições os delinquentes que produzem tsunamis de rejeitos. Fora o resto.

A contemplação do passado informa que o Brasil se habituou a só colocar fechadura em porta arrombada. Para que essa deformação repulsiva deixe de obstruir o caminho que leva ao futuro civilizado, é preciso transformar em marco zero o drama que assombrou novamente o mundo. Os autores do crime em Brumadinho são casos de polícia. Têm de aprender que já não existem condenados à perpétua impunidade. Todos merecem algum tipo de castigo. Muitos merecem cadeia.

4 ideias sobre “HOMICIDAS IMPLORAM POR CASTIGO

  1. A velha história de sempre. O governo diz que nada é mais importante e necessário que o governo, que sem o governo nada funciona. Acontece uma tragédia, e se descobre que o governo não fez o que deveria ter feito. Aí o governo corre para dizer que a solução é aumentar o tamanho do governo.

    E o povo balança a cabeça bovinamente concordando.

  2. E claro e lógico, que a culpados , e são muitos, sendo boa parte os que deixam que haja culpados. Confiar a própria vida e a dos seus e a de outros a “outros” sem se preocupar com nada mais, está mais que provado que é atrair coisa ruim. Após as tragédias , todos tentam limpar suas barras acusando este ou aquele. Antes disto todos são amigos e vivem dando “tapinhas” nas costas uns dos outros. Vive o mundo época que até parte de desastre natural pode ser minimizada, porém ainda tem lugares que livres de tragédia natural tem os “acidentes”. Alguns de nós, moramos perto de de represas de hidroelétricas, algumas até desativadas ( qual a real situação da represa) como pequena Light Cubatão (Represa Billings , no alto da serra do Mar), industrias quimicas de grande porte, Houve um “acidente a poucos meses em Cubatão e a nuvem toxica subiu a serra e passou a poucos quilometros de nós, , já no planalto. A casos famosos como o de Bhopal na India. Tudo se dizem tomar previdências depois do ocorrido. O que quero dizer com isto é que precisamos de um local para viver e trabalhar. Neste local tem que ter algo que de condições a isto, por exemplo uma grande industria. Não pode o cidadão comum verificar as condições de segurança lá dentro, e os que podem muitas vezes para preservar emprego ou aumentar salário se calam. Os responsáveis, a maioria das vezes não residem com família nem mesmo próximo por segurança (?). Existem reclamações as vezes que não podem ser aceitas ex.: O aeroporto de Congonhas. Alguns se queixam do barulho das turbinas, e possibilidades de acidente contra prédios em volta, entretanto quem estava lá primeiro ? As pessoas chegaram para um lugar valorizado por um aeroporto, não podem agora exigir sua mudança. Mas podem exigir maiores cuidados e fiscalização. Segurança tem que existir independente do lugar. E gente capacitada para exerce-la principalmente.

  3. O video original sem a edição de pessoas comentando , não parece que este caso seja de Brumadinho . No video original as pessoas parecem falar e gritar em algum idioma de paises asiaticos .

  4. País da impunidade….. Se os FDPs responsaceis por Mariana ja tivessem sido processados, julgados e condenados, (quem sabe a pena de morte estaria de bom tamanho neste caso), com certeza nao teria acontecido novamente……

    Pelo andar da carruagem e com todos os responsaveis tirando o cu da seringa, como fizeram em Mariana, e com nosso sistema juridico leniente, principalmente o STF. vai acontecer uma 3a, 4a, 5a ……. com mais rapidez pois as barragens estao envelhecendo…… como nossos viadutos…..

    Presidio comum neles OU pena de morte para economizar trabalho e dinheiro….

    Só no Brasil……

Deixe uma resposta