16 pensou em “FILOSOFOFANDO UNIVERSITARIAMENTE

  1. Nenhum excesso é razoável. não adianta trocar o fanatismo do PT pelo fanatismo de Olavo de Carvalho. Não se pode generalizar. Precisa se observado quais cursos são propícios a doutrinação. Fiz dois cursos universitários se sai da faculdade mais consistente do que entrei.

  2. Há professores que ensinam , há alunos que querem aprender. No meio disto há alunos e professores baderneiros. E lá fora gente para falar o que quer,agindo como os baderneiros daqui. Colocar todo mundo no mesmo nível, me parece estupidez. É colocar as pessoas decentes em pé de igualdade com os nefastos. Daqui a pouco uns imbecis dirão que o presidente tem e apoia tais idéias.

  3. Caros colegas,
    Já disse diversas vezes e torno a repetir: Bolsonaro! Fecha essas merdas! TUDINHO!
    É muito mais negócio para o Brasil.
    Pega esse dinheiro e vamos mandar os nossos melhores alunos para Harvard, M.I.T. , Berkeley, Stanford, Sorbonne, Cambridge, e por aí vai.
    Sai muito mais barato e será muito mais eficaz.
    Para os demais, tratem de poupar desde o nascimento a fim de pagar pelos seus cursos. Se quiserem. Se não quiserem, vão para o cabo de uma enxada.
    Eu não suporto a ideia de estar bancando esta esbórnia.

  4. Pois é. Mandando os melhores, o Brasil não muda. Os melhores formam um time restrito. O Brasil teve um Pelé; Argentina teve um Maradona, hoje tem um Messi. Não se pode privilegiar uns em detrimento de outros. Todos são iguais perante a lei. Há três anos, 20 embaixadores visitaram a universidade que trabalho. Quiseram conhecer duas pesquisas: uma de Zika vírus e outras de energia (solar e eólica). Estes pesquisadores são deis melhores na área, mas se eles não transmitirem seu conhecimento, vamos fazer o quê? Lamentar porque alguém da nossa família nasceu com microcefalia? Aplaudir porque as empresas não saberão usar energia renovável? Ver mulheres morrendo de câncer de colo de útero porque a mutação do HPV não consegue ser acompanhada porque o cientista que fazia isso viu seu laboratório fechado, tudo porque um astrologo imbecil, que nunca cursou uma faculdade, fica falando merda o tempo inteiro? Sabe, todos nós adoecemos e digo aqui: sorte sua se seu médico for professor universitário do hospital das clínicas de uma universidade. Sabe por que? Porque ele não é só um cara com diploma de medicina. Ele é um cientista e os que eu conheço fazem milagres com os parcos recursos que recebem. Finalizei ontem um projeto de hematologia que vai trazer inúmeros benefícios para a população do meu estado. Manda Bolsonaro fechar tudo e vamos olhar as pessoas morrerem de doenças do sangue. Viva; bravo! Matando a população a gente aumenta a renda per capita. Vamos estudar está bosta chamada astrologia que isso representa um progresso da porra! Só Olavos acreditam que a posição dos astros é decisivo pra uma pessoa seg presidente. A luz do sol leva 8 minutos pra chegar a terra. A luz de uma estrela, quando percebida por teus olhos, já foi emitida a algum tempo. A estrela pode até não existir mais, mas você está vendo sua luz. Isso é ciência. O resto é astrologia.

    • Segundo Olavo de Carvalho, a Terra é plana, mas esse é um conhecimento oculto pelos Iluminati, que são donos do poder e não podem deixar que o povo saiba disso, porque se o povo ficar sabendo corre o risco de ir na beirada para ver e cair no espaço.

      • Quando menino usávamos um ditado ; sapo de fora , não chia !. Olavo deveria meditar sobre isto. mas esta conversa fiada do Goiano carece de provas .O franco-lulático Goiano está viajando (na maionese) , ou talvez ,não posso afirmar seja um caso de delirium tremens. Olavo disse uma grande bobagem , uma ofensa a quem de verdade ensina e aos que querem aprender.
        Quando tem-se uma multidão, deve ter gente honesta no meio ,cercada por petistas.

  5. Esqueci de dizer uma coisa: como Adonis, ensinei em faculdades privadas. Uma delas no primeiro teste do Enade tirou conceito A. Única do norte/nordeste. Outro faculdade passei uma lista com 10 exercícios de matemática financeira. Coisas que eu fazia no banco, negociação de dívida, propostas de operações para definir a viabilidade, etc. Os alunos contrataram um professor para resolver a lista e marcaram a aula para um sábado de manhã. O cara foi lá, não conseguiu fazer uma questão sequer. Pediu pra levar a lista pra casa e no próximo sábado traria as soluções. Foi lá, pediu desculpas e disse que não sabia fazer. Era um professor de uma faculdade particular, há doze anos ensinava matemática financeira. Os alunos se revoltaram e procuraram a direção. O cara tinha dito que aquelas questões eram pra mestrado. Quando a direção veio me questionar isso eu pedi demissão e mandei eles contratarem o professor que não soube fazer a lista. Um dia desses um cara num shopping me entregou um folheto de um consórcio. 80 meses, parcelas com desconto de 25% até a data contemplação. Depois disso parcelas normais e saldo em aberto a ser pago. Peguei a proposta e botei na prova pedindo para o aluno avaliar a situação de um cara que foi contemplado no primeiro mês, no trigésimo e no penúltimo mês. Ou seja calcular quanto seria o desembolso dele em cada situação é escolher qual a melhor opção. Fácil assim!!!!

    • Maurício, só para contar um causo: em 1982 eu entrei no CEFET para fazer o segundo grau técnico em eletrônica. No primeiro dia nos disseram que tinha “dado um problema” e estávamos sem professor de Eletricidade I. Ficamos duas semanas indo para casa mais cedo. Aí apareceu um professor que havia acabado de chegar da França, tinha feito um mestrado. Como ele nos contou, assim que ele pisou na sala, o coordenador do curso falou “cara, seja bem vindo. tem uma turma esperando por você”.
      Com duas semanas de atraso, o cara começou a descer a lenha. E nós começamos a nos virar para acompanhar o cara. Depois de um mês, o coordenador foi assistir uma aula para ver como a coisa estava indo. E falou para o professor: “a aula foi boa, mas você não precisava colocar todas estas equações sobre eletromagnetismo. Normalmente os alunos só vêem isso no oitavo período, não no primeiro”.
      Nosso professor, mesmo tendo começado com duas semanas de atraso, concluiu o programa antes do prazo, sobraram umas duas ou três aulas para fazer umas revisões antes das últimas provas. E, se não me falha a memória, a aprovação foi de 100%.
      Saudades daquele tempo.

      • Eu tive um professor de Física 3, mais ou menos nessa época que você estava no CEFET. O cara deu uma aluna fabulosa sobre geradores. Um dia marcou uma visita técnica numa indústria (havia um aluno de engenharia que trabalhava nessa empresa). Eu não fui. Depois, fiquei sabendo que este aluno apontou para um gerador que tinha acabado de ser comprado e que ia ser instalado. O professor perguntou “o que é isso?” . Chocado o aluno respondeu: “é um gerador daqueles que o sr. explicou na sala de aula”. Ensinar precisa ter objetivos claros. abs

Deixe uma resposta para Piá de Bosta Cancelar resposta