CHEGA FAZ PENA…

Lula está prestes a perder a mordomia.

O julgamento do recurso da segunda condenação, que somou mais 12 anos e 11 meses de pena para o petista, a ser realizado pelo TRF-4, deverá colocar em pauta também a estadia do presidiário.

Um dos principais argumentos é que para manter Lula em Curitiba é de R$ 10 mil reais por dia, enquanto um presidiário comum custa R$ 2,7 mil por mês.

* * *

Chega faz pena…

O coitadinho não merece perder as mordomias curitibanas.

Televisão, chuveiro quente, internet…

Ele chora noite e dia, só pensando nisto.

Xiuf, xiuf, snif, snif

3 pensou em “CHEGA FAZ PENA…

  1. O EX-QUASE PRÊMIO NOBEL DA PAZ(TEM PETRALHA QUE É CEGO!!!), depois do 25 anos de cadeia está esbagaçado, só a grade… De repente não mais que de repente virou farinha de rosca!!! O cinismo e falta de vergonha em ser ridículos por parte da putada petralha só são superados pela vontade que eles têm de assaltar os cofres públicos.

    P.S1.: – Lulismo, página vergonhosa a ser esquecida. Promiscuidade, corrupção, mentira e a ladroagem escancarada… Esse “mulambo” de gente tanto roubou como deixou roubar!!!

    P.S2.: – Há quem diga que já está nas mãos das autoridades o montante do recurso do Lula no exterior somente em pedras preciosas(guardadas nos cofres dos “NEGÃO” ditadores da África). Dizem que chega a bagatela de 370 milhões somente em joias e pedras preciosas como ouro, prata, platina, esmeralda, turmalina e ametista…

  2. Esse bandido só é comparado a Hitler, que promoveu o holocauto, ceifando a vida de milhões de inocentes. Lularápio, junto com sua quadrilha, pilhou os cofres do Brasil durante 14 anos, afundando o País numa crise prufunda, sendo necessários muitos anos de sacrifício para recuperação.

  3. Há que se considerar, também, as mordomias palacianas, como 2 carros, com os respectivos motoristas, seguranças e assessores.
    Que danado todo esse povaréu faz, se o usuário dessas benesses não pode usufruir delas?
    Mas, se não me engano, elas foram mantidas por ordem e graça dos senhores ministros supremos.

Deixe uma resposta