CHEGA DEU PENA

O cataclismo previsto pelo PT, pelos simpatizantes do “Lula livre” tinha data, local e hora certa para acontecer: 19/06/2019, Comissão de Cidadania e Justiça so Senado Federal, 9h. O motivo: a derrocada do Ministro Sérgio Moro. A aniquilação do juiz imparcial que prendeu Ali Babá deixando os 40 ladrões órfãos. Como inquisidores, alguns senadores como Cid Gomes, Ciro Nogueira, Eduardo Braga, Fernando Collor, Humberto Costa, Kátia Abreu, Renan Calheiros. Todos estes políticos altamente honestos. Renan, por exemplo, detentor de 13 inquéritos e continua escapando da lei porque as investigações são lentas e não focam os objetivos como a Lava Jato focou.

A constatação de que o circo estava para pegar fogo veio com o inusitado comentário (indagação) do senador Rogério Carvalho (PT) sobre o media training que Moro fez. Diante da postura de Moro, sua segurança, sua consciência limpa, o senador antista ficou estupefato e pensou que aquele comportamento só poderia ter vindo de um treinamento. Como o PT usou Duda Mendonça, que admitiu ter recebido recursos no exterior pagos por financiadores do PT e João Santana e Mônica Moura, na campanha de Dilma, mostrando que se ela não fosse eleita, as pessoas passariam fome.

O que se viu, na verdade, foi uma orquestração desafinada com instrumentos enferrujados e regida por um maestro despreparado. Acabou a tese de perseguição a Lula a muito tempo e a resposta veio de forma imediata com a reação do mercado. O dólar caiu e a Bolsa de Valores ficou acima dos 100 mil pontos. Isso é um grande sinal para a economia, para sustentabilidade do governo, mas, lamentavelmente, a burrice da esquerda não consegue enxergar um palmo a frente do nariz. Vão continuar ladrando (do verbo latir, mesmo, não de ladras).

A cena vista confunde muito a opinião pública, principalmente, investidores externos. Imagine um finlandês ou norueguês, acostumados com um nível de corrupção baixíssimo, vendo uma cena daquele. Um ministro, ex-juiz diante de vários ladrões, tendo que responder pela lisura dos atos em condenar corruptos. Fica muito claro que se Moro tivesse roubado, aceito propina para liberar um ou outro, haveria um monte de senadores interessados em defender os feitos.

O espetáculo se encerra, melancolicamente, para as esquerdas, para o cafajeste do Glenn Greenwad (referido aqui no JBF como Glenorreia) e para todos os construtores desse lamaçal. Como disse Moro, se tem o que dizer… digam de uma vez e esperem a sociedade julgar. As conversas de Rui Falcão, de Lula, Dilma, etc. são sempre associadas a práticas de crimes. Pergunta para “Bessias” que estava levando o papel em branco para Lula assinar se tivesse necessidade. O que era o papel? Um salvo conduto para ele se livrar da polícia federal, ou seja, se a PF fosse acordá-lo, ele assinava o papel e declarava de foro privilegiado.

Calem-se bandidos. Vocês saquearam os cofres dessa nação. Não fosse assim, não haveria devolução de recursos para as empresas saqueadas. Lamentavelmente alguns desses bandidos foram reeleitos e com isso a população não conseguiu expurgar tudo que é ladrão que hoje posa de congressista. Mas a armação que vocês fizeram para levar este país a uma derrocada institucional é morreu e foi cremada ontem diante das de todos. Vamos esperar que Humberto Costa diga, em juízo, o que sabe. Pelas suas palavras, continua-se tramando contra a democracia. Exatamente isso: ao longo da campanha Bolsonaro foi acusado de várias coisas dentre as quais de ser uma ameaça à democracia. Agora estamos vendo que essa ameaça vem das esquerdas e conta com o apoio de ministros do STF como Gilmar Mendes, Lewandowski e Marco Aurélio.

O momento é grave para o Brasil. A esquerda não tem interesse nenhum em contribuir com o crescimento econômico do país, não tem compromisso em votar em políticas que gerou um contingente de 13 milhões de desempregados (tudo que é ruim tem 13 no meio?). O desemprego chegou a este nível durante o governo Dilma, por isso, acho muito engraçado ver os canalhas do PT acusando o governo por esse fato.

A limpeza desse país, passa pela consciência de cada um. Se você vota num corrupto, não tem como exigir moralidade. É simples assim.

Deixe uma resposta