DEU NO JORNAL

POBRE PROCURADOR

Procurador de MG reclama de salário de R$ 24 mil: ‘miserê’

Reclamação foi feita em reunião que discutia Orçamento de 2020.

* * *

Confesso a vocês que fiquei com pena do pobre procurador.

Lágrimas me vieram aos olhos e meu peito ficou dolorido.

Vamos dar um jeito de tirá-lo deste miserê.

Quem quiser ajudá-lo, pode depositar uma pequena esmola na conta do JBF que, prometo solenemente!, será imediatamente repassada pro dotô das Minas Gerais.

Já temos até uma composição para ser o fundo musical da nossa caridosa campanha:

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

BANDIDOS LULO-PETRALHAS NÃO DESCANSAM

O ministro Sergio Moro determinou imediata abertura de investigação para identificar os responsáveis pela inclusão fraudulenta do nome do deputado Hélio Negão em denúncia de crime previdenciário, com o objetivo de indispor o governo contra a Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

O petismo ainda está incrustado na máquina pública e não desistirá de sabotar o governo.

* * *

Essa canalha vermêio-istrelada só vai mesmo é na porrada.

Meta o tabefe no escutador-de-novela e no comedor-de-lavagem desses porras, Ministro Moro!

Bando de felas-da-puta.

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

HISTÓRIA EM QUADRINHOS SE TRANSFORMA EM REALIDADE

Nesta segunda-feira, 9, a força tarefa da Lava-Jato em São Paulo denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu irmão, Frei Chico, por corrupção passiva continuada.

Os donos da Odebrecht, Emilio e Marcelo Odebrecht, e o ex-diretor da empresa, Alexandrino de Salles Ramos Alencar, também foram denunciados por corrupção ativa continuada. 

O Ministério Público Federal (MPF) acusa Frei Chico de, entre 2003 e 2015, ter recebido R$ 1.131.333,12 em valores mensais (uma “mesada”, segundo os procuradores) que variavam entre R$ 3 e R$ 5 mil.

A força-tarefa afirma que os repasses integravam um “pacote de vantagens indevidas” que teriam sido oferecidas a Lula em troca de benefícios obtidos pela Odebrecht, junto ao governo federal.

Os crimes de corrupção passiva e corrupção ativa têm pena de 2 a 12 anos de prisão e multa. Na modalidade continuada, as penas podem ser aumentadas de um sexto a dois terços.

Ou seja, se condenados, Lula e Frei Chico poderão receber sentenças de 2 anos e 4 meses a 20 anos de prisão.

O MPF requer que os acusados sejam punidos “na medida de sua participação no episódio”, diz um texto divulgado pela instituição nesta segunda.

* * *

Os Irmãos Metralha (The Beagle Boys em inglês), criados por Carl Barks, formam uma quadrilha de ladrões atrapalhados das histórias em quadrinhos e dos desenhos animados lá dos Zistados Zunidos.

Esta ficção que brilha nos estúdios da Disney, se transformou em realidade neste nosso país surrealista.

Na verdade, o MPF registra na denúncia contra Lula e Frei Chico que, nas planilhas de propina da Odebrecht, o irmão do ex-presidente era identificado como “Metralha”.

Bandidos acertam sempre quando colocam codinomes uns nos outros.

Lula e Frei Chico, os Irmãos Metralha brasileiros, dariam um excelente enredo para um filme de desenho animado autenticamente banânico e que derrotaria, em audiência e, sobretudo, em faturamento, os manos dos zamericanos.

Conforme nota emitida ontem à noite, o fubânico luleiro Ceguinho Teimoso já afirmou que todas as acusações contra os sagrados maninhos – um sendo Frei e o outro sendo um canonizado -, são acusações mentirosas.

A nota de Ceguinho foi coroada por um comentário feito domingo passado pelo colaborador fubânico Goiano Braga Horta, em sua coluna no JBF.

Goiano escreveu o seguinte:

“Eu mesmo sou um fanático que acredita que Lula não é corrupto, e minha crença tem fundamentos que a própria razão desconhece”.

Pronto.

Dito isto, está tudo dito.

Nada mais tenho a acrescentar.

A justiça está sendo injusta com o inocente Lula e também com seu inocente irmão.

Frei Chico: “Esse meu irmão é lindo com ou sem máscara”

DEU NO JORNAL

LADROAGEM HEREDITÁRIA

Após o desfile cívico de sete de setembro, realizado na Avenida da Paz, em Maceió, o governador Renan Filho (MDB) resolveu descer do palanque onde assistiu à apresentação com as demais autoridades para cumprimentar os integrantes da passeata denominada como, ‘Grito dos Excluídos’.

Durante os cumprimentos, Renan Filho, o vice-governador Luciano Barbosa e lideranças do movimento posaram para a foto junto de uma bandeira que pedia liberdade do ex-presidente da república Luís Inácio Lula da Silva.

* * *

Este gunvernadô é o cabra certinho pra defender o encarcerado de Curitiba e pra cometer a desfaçatez de empunhar a bandeira do “Lula Livre”, maculando a festa de comemoração da nossa independência.

Filho de um corrupto como Renan Calheiros, que responde a duas dezenas de processos por ladroagem, o governador das Alagoas perpetrou essa indecência durante a festa da independência, no último sábado

A falta de caráter é genética neste caso: passou do pai para o filho.

A dupla de ratos com foro especial, Renan Pai e Renan Filho, é investigada em dois inquéritos por ter recebido propina da Odebrecht.

Dois tolôtes consanguíneos que se nivelam nas artes ladroatíferas.

E que formam um trio perfeito com o cumpanhêro Lula.

Corrupto Pai, Corrupto Chefe e Corrupto Filho num palanque alagoano: um trio surrealista autenticamente banânico

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

QUE COISA ESTRANHA…

Um ano após a tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, a Polícia Federal continua proibida pela Justiça de investigar as misteriosas relações entre o bandidão Adélio Bispo e seus ricos advogados.

* * *

Curiosa…

Muito curiosa e estranha esta decisão de proibir a Polícia Federal de investigar quem está pagando a conta milionária dos advogados de Adélio, o esfaqueador do atual presidente do país.

Aqui no JBF temos vários de advogados.

Até mesmo juízes e juristas de renome.

Eles bem que poderiam nos dizer que danado é isso.

Talvez Ceguinho Teimoso, que tudo enxerga, possa nos explicar o que existe por trás dessa estranha situação.

Vôte!!!

DEU NO JORNAL

UM EXEMPLO ESTADUAL PRA CANALHADA FEDERAL

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio deveria analisar a decisão liminar do desembargador Siro Darlan, que libertou Garotinho e Rosinha no plantão da última quarta-feira.

O problema é que os cinco integrantes do colegiado se declaram suspeitos para julgar o casal de ex-governadores.

Agora, o caso será redistribuído.

O Rio de Janeiro continua lindo.

* * *

Um tapa no fucinho do STF.

Aliás, não foi bem um tapa: foi uma porrada de arrebentar uma boca-de-tabaca.

De fato, apesar de Garotinho, de Benedita, de Rosinha, de Sérgio Cabral e de Pezão, o Rio de Janeiro continua lindo.

“Fizeram isso só pra me sacanear e me contrariar”