ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

CRIANÇAS – SIMPLESMENTE CRIANÇAS!

Há muitos anos atrás, quando meus filhos ainda eram crianças, costumávamos passar as férias de verão numa praia isolada e distante de Recife. Eram apenas algumas poucas casas à beira mar e uma aldeia de pescadores a uma pequena distância. A casa pertencia à família de um tio deles e este tinha também 3 filhos. Os seis tinham todos quase a mesma idade, variando em poucos anos de um para o outro. A bagunça era grande! Aventuras mil: pescarias, banhos de rio, colher frutas nos campos vizinhos, caçar passarinhos, e por aí vai. Sem falar, é claro, dos primeiros arroubos da adolescência, exercitados junto às belas filhas dos nativos.

Num desses períodos, juntou-se ao bando um garotinho local. Sabíamos apenas, àquela altura, que era filho de um morador do vilarejo. O mesmo passou a acompanha-los em tudo, inclusive nas refeições em uma grande mesa que para isso dispúnhamos. Ao final do dia, ia embora para sua casa.

Eis que, um certo dia, para nossa surpresa, ao levantarmos pela manhã, encontramos o dito garotinho dormindo todo encolhido em um canto da varanda em frente à casa e que dava para o mar. Ao ser questionado, o mesmo explicou que havia tomado uma tremenda surra de seu pai e que havia fugido. Perguntado sobre o motivo daquela violência, disse que a razão era o simples fato de seu pai, totalmente bêbado, estar transtornado pelo fato da mãe dele ter lhe abandonado e ido embora com um motorista de caminhão. Assim, todas as noites ele enchia a cara e, quando encontrava o menino, dava-lhe uma tremenda sova, sem motivo algum, apenas para tentar aliviar a dor nos chifres.

Condoídos com aquela situação, procuramos a vó do menino e solicitamos permissão para leva-lo conosco para Recife. Lá, o colocaríamos na mesma escola que os nossos filhos e o trataríamos como se nosso filho fosse também. Bem-dito, melhor realizado. Quando chegamos de volta em Recife, qual não foi a nossa surpresa ao tentarmos aquilatar o grau de conhecimento que o garoto tinha, a fim de decidir em qual classe matriculá-lo. O mesmo não sabia nem que um “O” era redondo. Nunca tinha frequentado uma escola!

O passo seguinte foi contratar uma professora particular, a fim de dar-lhe aulas intensivas que o fizessem compensar o atraso com relação às outras crianças da mesma idade, possibilitando assim integrá-lo com uma turma normal. Foi exatamente aí que os problemas começaram: Depois de muito esforço, a professora conseguia fazê-lo reconhecer o “A”, o “B” e o “C”. Só que, ao passar para as letras seguintes, o “D”, o “E” e o “F”, o mesmo esquecia, quase que instantaneamente, tudo o que havia aprendido anteriormente. Tentar alfabetizar aquela criança revelou-se um verdadeiro “Suplício de Sísifo”. Um eterno recomeçar.

A gota d´água veio quando, ao ter um pequeno desentendimento com meu filho mais novo, por um motivo banal qualquer, desses pelo qual as crianças costumam disputar, o mesmo reagiu com uma violência altamente desproporcional. Quando segurei-lhe as mãos para evitar sua violência, o mesmo parecia uma fera ferida e enjaulada. Uma cena verdadeiramente terrível. Não o tivéssemos interrompido a tempo, poderia ter ferido severamente o outro, ou até mesmo tê-lo matado. Esta era a reação à qual o mesmo havia sido acostumado.

Não tivemos mais dúvidas! Pegamos o carro e o levamos de volta para a casa da sua avó. Constatamos frustrados que havíamos retirado um gato maracajá do seu habitat natural.

Até esta altura da vida, eu acreditava piamente na conversa mole de Rousseau de que “Todos nascem bons; a sociedade é que os perverte”. Hoje, eu sei que não é bem assim! Inúmeros estudos comprovam a tremenda influência do estado nutricional e emocional da mãe durante a gravidez com relação à formação do feto, muito especialmente com relação à formação do cérebro, já que este consome fatia desproporcional dos nutrientes disponibilizados ao nascituro. Carência de proteínas na alimentação da mãe, durante a gestação, tem sido apontado como fator fundamental nas deficiências de aprendizado apresentadas pelas crianças posteriormente.

Um relatório divulgado esta semana pela Fundação Abrinq traz dados muito triste e chocantes sobre a realidade da infância no Brasil. O levantamento aponta que, entre as crianças de zero a 14 anos, 40,2% delas estão em situação de pobreza. A porcentagem representa 17,3 milhões de menores com condições mínimas para sobreviver.

A neurociência afirma que, qualquer intervenção destinada a melhorar as condições socioeconômicas, ou a enriquecer de estímulos o ambiente onde vive uma criança, pode contribuir decisivamente para que ocorra uma grande diferença para melhor na existência dela, tanto no âmbito escolar quanto em todas as demais situações da vida. Isto parece se dar pelo fato de que, tão importante para a inteligência quanto a formação correta dos neurônios, durante a gravidez, parece ser o volume de estímulos que irão exercitar esses mesmos neurônios e criar os trilhões de sinapses que formam esta estrutura maravilhosa que, segundo alguns, tem mais conexões de sinapses que as estrelas existentes em todo o universo. (Clique aqui para ler)

O fato de nosso país ser sistematicamente inundado com milhões de pobres crianças que, devido à maldição de terem nascido de relações avulsas entre dançarinas de funk devassas e cúpidos tigrões, cuja preocupação com a criação e educação da criança é mínima, para não dizer nenhuma, projeta pelos séculos afora nossa condição atual, onde hordas de primatas descerebrados, analfabetos funcionais para efeitos práticos e animalescos em termos comportamentais, vagam desnorteados em busca de um rumo na vida por Pindorama.

Éramos “90 milhões em ação” durante a copa de 1970. Somos atualmente cerca de 210 milhões de brasileiros. Quanto estes 120 milhões adicionais (quase a população inteira da Rússia – cujo PIB é quase o dobro do nosso) estão adicionando à riqueza de nosso país através do trabalho laborioso, competente e eficaz? Quase nada! Não nos fariam a mínima falta caso não existissem. Tornariam até mais fáceis as decisões relativas ao nosso desenvolvimento. São simplesmente UM PESO MORTO que a sociedade tem que carregar.

E pior ainda: Continuam proliferando que nem bactérias, ou uma infecção virótica. É O HORROR!!!

Enquanto nossas crianças mal e porcamente aprendem a ler e escrever, e ficam cantarolando as letras tatibitate de músicas(?) de baixíssimo nível, até mesmo pornográficas; ou repetem a choradeira de sertanejos lamurientos se queixando dos chifres que levaram, vejam a educação que é dada às crianças algures:

Cinco crianças, de diversos lugares, mostrando que já nasceram praticamente sabendo.

Fantasia – Impromptu, de Chopin – Simplesmente ESPETACULAR, por Simonas Miknius. O filho duma égua que não se emocionar, pode enterrar que tá morto.

Eliseu Misin, 5 anos, tocando o Concerto para piano, de Chopin. Deslumbrante!!!!! É aquele concerto que tocou no filme O Pianista.

Carnaval de Veneza, de Paganini. Moçada estraçalhando no violino. Cada um executa estupendas variações diabólicas, à la Paganini e em forma de “Cadenza”.

Eugene Hong, Concerto para piano de Mozart!

Só para dar uma pequena ideia do tamanho do problema: Se, ao invés de termos dado todos aqueles bilhões do BNDES aos ditadores amigos de Lula, investíssemos seu custo anual de R$ 160 Bilhões todinho na educação desses 17,3 milhões de crianças pobres, daria uma média de uns R$ 8.000, reais anuais. Não dá nem para pagar a mensalidade de uma escola mais ou menos. Seria um bom começo, mas não vai ser por aí que virá a redenção da nossa pátria! Nem daqui a séculos! Sou da época em que instituições como a igreja e as escolas militares recebiam jovens humildes e os transformavam em cidadão de primeiríssima categoria. Bem diferentes das escolas de devassidão e canalhice desenvolvidas pelo PT. Precisamos retornar a elas.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

AS LEIS BÁSICAS DA ESTUPIDEZ HUMANA

Segundo Carlo M. Cipolla (1922-2000) – Historiador econômico e professor da Universidade da Califórnia em Berkeley. Escreveu seu ensaio em 1976 com o mesmo rigor científico com que tratava da política econômica de Florença no século XIV.

O professor Cipolla inicia o seu célebre estudo dividindo a humanidade em quatro tipos básicos de pessoas, a depender apenas da forma como estas se comportam diante da tarefa de adquirir benefícios para si mesmas e para a sociedade em geral. Aqueles que conseguem produzir benefícios para si, ao mesmo tempo em que geram benefícios para o restante da sociedade, estes são os que o professor considera verdadeiramente inteligentes. Caso, ao gerar benefícios para si, o indivíduo o faça às custas dos demais, trata-se então de um caso de puro e simples banditismo. Já os ingênuos, são aqueles que geram benefícios para todos os demais, mesmo que não aufiram benefício nenhum com isto. Podem mesmo chegar ao extremo de se prejudicarem para tal. Por último, mas não menos importante, especialmente se considerarmos ser esta a casta dominante na humanidade, veem os estúpidos. Sua característica dominante seria a necessidade absoluta de gerar prejuízos à sociedade, mesmo sem auferir benefício nenhum com isto, chegando mesmo a sair prejudicado também.

Algumas considerações a respeito de cada um dos tipos delineados:

1. OS ESTÚPIDOS – Esta aparenta ser a forma dominante em toda a humanidade. Em última análise, os ingênuos e os bandidos parecem possuir uma tendência inexorável para regredir até esta forma.

2. OS INGÊNUOS – Esta categoria se divide em dois modelos básicos, a saber: O 1º tipo (I1) é o visionário. São aquelas pessoas iluminadas que se sacrificam conscientemente, em todos seus aspectos pessoais, simplesmente a fim de propiciar melhorias para a sociedade onde estão vivendo. São os Chico Xavier, os Divaldo Pereira Franco, as Madre Teresa de Calcutá e tantos outros seres iluminados. O exemplo extremo seria o de Jesus Cristo, que dá a sua vida pela salvação dos demais. Já o 2º caso (I2), são todos aqueles que, apesar de bem-intencionados, sua miopia intelectual faz com que o seu horizonte temporal se restrinja às consequências de curto prazo das suas ações. Na maioria absoluta dos casos, as consequências a médio e longo prazo destas mesmas ações são absolutamente catastróficas. Este é o tipo ideal para ser utilizado como massa de manobra por políticos inescrupulosos, populistas e demagogos. É o famoso “Inocente Útil”. Este é o prosélito ideal para ser cooptado para as hostes esquerdistas.

3. OS BANDIDOS – São todos aqueles que guiam suas ações pelo princípio do “1º o meu e o resto que se exploda! ”. Esta categoria, apesar de não ser normalmente a mais numerosa, teve um crescimento explosivo durante a gestão petista. A sua filosofia, abundantemente exemplificada pela classe política, pela administração pública e pelo judiciário, espraiou-se ao longo de toda a população e pode ser verificada a sua presença nos atos mais insignificantes da vida quotidiana dos brasileiros. São aqueles que estacionam bem em frente à rampa dos cadeirantes ou nas portas das garagens, são os que nunca fecham as portas de ambientes refrigerados ao passar, são os que insistem em ouvir músicas de gosto pavoroso em níveis ensurdecedores, são os que estacionam nos locais mais prejudiciais ao trânsito e simplesmente ligam o pisca-alerta, etc. Os exemplos da aplicação da “Lei de Gerson” seriam infinitos. Esta categoria também se divide em dois padrões básicos: O primeiro (B1) é o menos prejudicial. É aquele tipo de bandido cujos benefícios auferidos são inferiores aos benefícios que o mesmo propicia à sociedade. No limite, seria o ladrão que, ao te roubar R$ 100,00, simplesmente diminuiu a tua riqueza em R$ 100,00, mas, ao mesmo tempo, aumenta a dele nos mesmos R$ 100,00. Nenhum prejuízo para a riqueza total da sociedade. Sua atuação estaria exatamente em cima da bissetriz que divide o setor. Já o segundo tipo (B2), esse sim é perigosíssimo. É aquele que destrói uma grande riqueza, simplesmente para auferir um pequeno lucro. Este é o verdadeiro predador. Sua forma de atuação assemelha-se muito com a dos estúpidos. A diferença é que este é consciente do mal que está praticando. O caso clássico é o ladrão que mata sua vítima para roubar R$ 100,00. Destruiu um valor incomensuravelmente maior (a vida) para auferir um lucro ridículo. É o mesmo caso do político analfabeto que destroça uma nação para ganhar dos puxa-sacos carradas de títulos de “Doutor Honoris Causa” e alguns imóveis, ou das hordas de aderentes e agregados que só desejam continuar locupletados em mamatas estatais e a nação que se exploda.

4. OS INTELIGENTES – Estas pessoas formam a elite da espécie humana. São seres iluminados que, a partir de uma origem normalmente humilde, conseguem realizar obras verdadeiramente sobre-humanas. Todos os demais componentes da sociedade onde atuam lhes devem uma gratidão perpétua. A maioria deles sofre imensamente com as incompreensões dos ingênuos e com a verdadeira guerra que lhes é sempre movida pelos bandidos, normalmente encastelados em posições de liderança política, bem como por aqueles simplesmente estúpidos. O passar dos anos costuma ser extremamente favorável às suas memórias. Nações mais desenvolvidas são exatamente aquelas onde essa casta superior detém posição de liderança e comando. Nações como a nossa, em que se desenvolve uma guerra dos medíocres contra as mentes superiores, está fadada a permanecer se arrastando na miséria, malgrado a abundância de recursos naturais.

Antônio Ermírio, Mauá, Edson Queiroz, Delmiro Gouveia e João Carlos Paes Mendonça – Gigantes entre anões

Segundo nos ensina Cipolla, mesmo em uma nação que esteja descendo ladeira abaixo, a fração dos estúpidos é sempre constante (α). O que sempre ocorre, nestas situações, é uma alarmante proliferação na casta dominante, de bandidos com severos laivos da mais grossa estupidez (sub-área B1 e caminhando para sub-área B2). Esta transição na composição da parte não estúpida da população leva a um inevitável fortalecimento do poder destrutivo da fração estúpida, o que torna o declínio desta mesma nação inevitável.

FOI EXATAMENTE ISTO QUE ACONTECEU COM O BRASIL NOS ÚLTIMOS ANOS!

Não pensem que estamos livres desta praga. Ainda não! Os bandidos estão encastelados em todas as estruturas de poder desta nação. Arrancá-los de lá será uma tarefa muito mais demorada e trabalhosa do que supõe nossa vã filosofia. DELENDA EST PT! (Destruam o PT!). Sem esquecer do PCdoB, PSOL, CUT, MST et caterva.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

TIPOS DE CAPITAL E A GESTÃO PETISTA

Dedicado à minha sobrinha Gabriela Reis

São muitos os significados atribuídos ao termo capital. Subjacentes a todos está sempre presente a ideia de riqueza. Ocorre porem que riqueza e capital nem sempre são termos sinônimos. Na visão tradicional (marxista?), só era considerada capital a riqueza que estivesse diretamente a serviço de um processo produtivo. Isto significava dizer que o dinheiro e a riqueza só seriam considerados como capital se estivessem ligados à produção de bens e serviços, especialmente quando utilizados na aquisição de bens relacionados como meios de produção. Coisas como edifícios, matérias-primas e máquinas, dentre outros. Atualmente, estendeu-se o conceito de capital a diversos outros aspectos das sociedades humanas e estes passaram a ser considerados como sendo também de fundamental importância no sucesso ou fracasso destas sociedades, quando da busca de bem-estar e desenvolvimento. As formas de capital hoje consideradas são, basicamente, as seguintes:

1. Capital Financeiro – Forma mais tradicional. No imaginário popular, sempre representou de forma monopolista, embora errônea, os recursos que as pessoas e as sociedades usam para adquirir bens e serviços de que eventualmente necessitam. Esta categoria engloba todos os ativos financeiros tais como: Pecúnia em Moeda, Depósitos Bancários, CDBs, Títulos de Capitalização, Ações, Debêntures, Ouro, e por aí vai.

2. Capital Físico – Outra forma do capital tradicional, já que estes são normalmente adquiridos ou construídos através do investimento de trabalho humano e capitais financeiros. Seriam todas as propriedades tais como prédios, estradas, pontes, portos, canais, aeroportos, barragens, sistemas de geração de energia, de telecomunicação, de transporte, e toda uma imensa estrutura de bens físicos disponíveis em uma sociedade, inclusive aqueles ligados mais diretamente a algum sistema produtivo.

3. Capital Natural – Todos os bens fornecidos espontaneamente pela natureza, a maioria dos quais é não renovável. Grande parte deles se encontra em estado bruto na natureza e em progressivo processo de escassez, principalmente em virtude da sua utilização desenfreada pela humanidade. Por esta razão, os países detentores das suas maiores reservas passam a ser alvo de cobiça cada vez maior dos países desenvolvidos, seus grandes consumidores. Esta forma de capital só realiza plenamente o seu potencial de geração de riqueza e bem-estar ao ter seu valor incrementado através do trabalho humano.

4. Capital Humano – É a capacidade de trabalho e a força de vontade, geradores da riqueza dos seres humanos que compõem uma determinada sociedade. A ideia deste capital surge diretamente associada à produtividade dos trabalhadores. Está amplamente provado e demonstrado que esta capacidade pode ser infinitamente aumentada, desde que se eleve o nível das qualificações académicas e profissionais. Poderia também ser chamado de “Capital Intelectual”. Este conceito de capital tem seu valor aumentado ou diminuído em função da eficiência, eficácia e da produtividade dos trabalhadores desta mesma sociedade.

5. Capital Moral – É o valor representado pelos princípios que guiam e comandam as ações de cada um dos componentes de uma determinada sociedade, individualmente ou em grupo. O modelo de análise do valor deste capital é o modelo psicológico, onde cada ser humano é analisado individualmente em suas idiossincrasias. A depender de um somatório maior ou menor das competências individuais em se relacionar com seus semelhantes, guiados por milenares padrões éticos e morais de comportamento, que se cristalizaram ao longo do desenvolvimento da humanidade como sendo os mais eficazes, esta sociedade terá uma relação mais harmônica e mais produtiva nas interações humanas.

6. Capital Social – É o componente básico e mais importante daquilo que se convencionou chamar como sendo a “Cultura” de uma dada sociedade, em termos sociológicos. A depender destes valores, que devem priorizar a abdicação de interesses individuais mesquinhos pelo bem comum, teremos uma sociedade com maior ou menor propensão a uma ação conjunta eficaz e harmônica, de todos os elementos que a compõem, quando da busca pelos objetivos comuns de bem-estar e de prosperidade material.

7. Capital Institucional – É a capacidade que a estrutura de governança supra individual de uma sociedade possui para prover segurança e tranquilidade e, ao mesmo tempo, prover incentivos e garantir o progresso individual e coletivo rumo às grandes aspirações nacionais.

O fato que mais chama a atenção com relação aos anos de governo do PT é que esta gangue de facínoras, apesar de ser a autora da maior obra de espoliação de uma nação na história da humanidade, com valores estimados que se aproximam de UM TRILHÃO DE REAIS (R$ 1.000.000.000.000,00), não foi só isso. Foi muito mais. O mal causado à nação brasileira foi infinitamente maior e mais profundo! Podemos dizer, sem medo de errar, que a gangue de Lula conseguiu (com extrema competência, diga-se de passagem) destroçar

TODAS AS FORMAS DE RIQUEZA DA NAÇÃO BRASILEIRA.

Vamos aos fatos! Vou analisa-las do fim para o começo.

7. Capital Institucional: Todas as nossas instituições estão em frangalhos! O congresso nacional totalmente dominado por ladrões, os tribunais superiores, com raras e honrosas exceções, dominados por ladravazes e capachos do comunista preso, tiranete de ópera bufa que os indicou. A justiça inteira, dominada por nababos arrogantes e egocêntricos, só preocupados com as imensas mordomias e com a impunidade, para si e para seus pares, na eventualidade de alguma das suas patifarias vir à luz do dia, ocasião na qual receberiam a “punição exemplar”(?) de serem aposentados com vencimentos integrais.

6. Capital Social: A população inteira está totalmente desenganada com relação à possibilidade de um futuro melhor e dilacerada com a perda de todos os valores morais superiores. Vê-se dividida entre facções que se odeiam visceralmente. Uma parte, que ainda tem algum neurônio funcionando, só pensa em ir embora do país espoliado. A outra parte, só sonhando em retornar os velhos tempos da esbórnia petista, onde toda forma de capacidade empreendedora, toda ênfase no mérito, todo apoio à decência, à hombridade, à verdade, à honradez, ao patriotismo, às formas superiores de cultura, foi solenemente “desconstruído” para dar lugar ao “novo homem socialista”. Com isso, o país regrediu à selvageria e ao vale tudo moral.

5. Capital Moral: Após anos de doutrinação e esforços ingentes, foram solenemente jogados na lata do lixo todos os resquícios da boa e velha moral ocidental cristã. Verdade? É tudo aquilo que ajuda à revolução! Decência? É luxo pequeno burguês! Moralidade? Tudo pode, se for para ajudar ao partido! Segundo Percival Pugina: “em flagrante dissintonia com a sociedade, desenvolveram o talento de entortar boas ideias, contornar o bem, tangenciar a verdade, enterrá-la viva, na vertical e sob toneladas de falácias”.

4. Capital Humano: Com a perseguição da quimera da “igualdade a qualquer custo”, junto com a eliminação de “dívidas sociais” e “preconceitos” diversos, ampliou-se desmesuradamente o acesso às universidades para todo o tipo de retardado mental. Com isso, passamos a ter hordas de jumentos diplomados (nulidades parasitas apelidadas de advogados, sociólogos, psicólogos, assistentes sociais, etc.), todos a vagar, diploma em riste, em busca de emprego para “dotô”. Só que, com a hecatombe que se abateu sobre a indústria nacional, sabidamente a locomotiva de qualquer processo de desenvolvimento econômico (Vide as teorias de Kaldor e o modelo econômico Heckscher- Ohlin), a saída foi abrir concursos públicos para acolher toda essa galera no generoso regaço estatal, de preferência com nababescos salários a fim de torna-los todos ardorosos defensores do modelo de “desenvolvimento” socialista. A consequência? Sabemos muito bem: Estado falido, desemprego rampante, indústria nacional falida, vontade de empreender zerada, perspectiva nula de sair da recessão a curto prazo e, o que é muito pior…Toda a juventude estudando para passar em um concurso público e se locupletar. Além de ignorantes e embrutecidos, também corrompidos e cooptados. Quem ousar se posicionar contra, é taxado de recalcado pois, na realidade, “gostaria mesmo é de ter sido também aprovado em um concurso público”. Que belo futuro nos espera!

3. Capital Natural: Neste aspecto podemos assegurar que somos a nação mais rica do mundo. Só que, ao contrário de umas contas malucas que circulam na internet, onde se compara o valor potencial das nossas jazidas de Nióbio com o PIB anual (Valor agregado) de algumas economias, esta riqueza só terá valor se submetida a um competente trabalho humano. De nada nos adianta exportar o minério de Titânio (Rutilo), encontrado na Paraíba, a US$ 0,10 o Kg, para depois compra-lo da China, já como Dióxido de Titânio, a US$ 5,00 o Kg. Esse é o motivo pelo qual a Paraíba continua pobre e a China está ficando rica.

2. Capital Físico: A imensa esbórnia praticada com os recursos públicos fez com que todas as áreas da infraestrutura nacional se vejam abandonadas e à míngua de investimentos. Nossa taxa de inversão em capital fixo tem oscilado ao redor de 16 ou 18%, enquanto na China é de 40% do PIB anual. Esta é a razão pela qual eles crescem 10% a cada ano, estão cheios de trem bala e de pontes e rodovias magníficas, enquanto nós nos arrastamos, sempre na miséria. Gastamos tudo para pagar funcionários públicos inúteis.

1. Capital Financeiro: A consequência final do festival de horrores acima narrado é a desgraça econômica em que estamos inseridos. Na pisada que vai, quando a minha aposentadoria sair, só vai dar para comprar um pacote de jujuba lá na Europa, pois o Dólar estará valendo uns R$ 100,00.

Até para ir embora desta merda de país está difícil.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

ASSUNTOS QUE NINGUÉM AGUENTA MAIS

• Strip-Tease de desnudamento moral do último ator (ou atriz) gay que saiu do armário, explicando porque decidiu dar a bunda. Coisa que já vinha fazendo há muito tempo, mas era enrustido! Todo mundo sabia e se fazia de desentendido para não criar mais polêmicas idiotas.

• Boiolas recém convertidos falando da felicidade que é dar a bunda, ou sapatões se beijando e declarando amor eterno.

• Qualquer negão, veado, sapatão ou comunista disfarçado de PT dizer que é “preconceito” o simples fato de alguém ter opinião contrária à dele.

• Discussão infindável sobre quem está comendo quem no elenco de alguma das novelas imbecis e irrelevantes atualmente veiculadas pela TV. Alienação imbecilizante pura e no mais alto grau!

• Divulgação desabrida sobre a última imbecilidade proferida por Luciano Hulk, ou da última canalhice praticada pelo baitola enrustido conhecido como Zé de Abreu.

Pequena amostra da frangalhada global que estava enrustida e decidiu sair do armário, dando motivo para infinitos editoriais fazendo a apologia da baitolagem. Dar a bunda agora é fashion!

• Espalhafato sobre quem se separou de quem, ou se amigou com quem, no mundo artístico.

• Divulgar como fato importantíssimo qual o cantorzinho (ou a cantorazinha, ou até o traveco) de bosta fez uma viagem ostentação e passou o tempo todo mandando fotos para mostrar o quanto são bregas e deixar os babacas do Brasil todos morrendo de inveja, só para não sair de evidência na mídia e voltar ao ostracismo, de onde nunca deveriam ter saído.

Nego do Borel, Naldo e Mora, Zilu, Preta Gil, e outras nulidades promovidas à condição de “Celebridade” pelas mídias. Dá para começar a entender porque nosso país está a merda que está.

• Discussões infinitas sobre a seguinte questão transcendental: Neymar vai para o Barcelona ou para o Real Madri? Por mim, podia ir para a puta que o pariu.

• Divulgação ad nausean de artigos pseudocientíficos defendendo a “igualdade de gêneros” e forçando-nos a opinião imbecil de que todos nós devemos nos transformar em seres hermafroditas, sob pena de sermos tachados de “dinossauros”, fascistas e preconceituosos. Pior ainda, querer empurrar na marra, em outros, países a libertinagem brasileira a respeito do assunto.

• Discussões, debates e análises infinitas sobre mais uma patifaria de altíssima voltagem praticada por Gilmar Mendes, Toffoli, Lewandowski e Cia.; e sem que ninguém faça porra nenhuma para fuzilar esses crápulas.

• Mais uma apelação escrota de Zanin junto à gangue do STF (já vai em bem mais de um cento) querendo soltar Lula. Pior ainda: os calhordas daquele cabaré de quinta categoria param tudo para “estudar” o pedido do meliante barbudo. Estão só tomando coragem para colocar em liberdade o calhorda que os lidera.

• Divulgação irrestrita sobre qualquer imbecilidade vomitada por Lula, o único bandido do mundo a receber extensa cobertura dos meios de comunicação em tudo que é idiotice que profere.

• Divulgação de Ciro Gomes falando merda a respeito de toda e qualquer imbecilidade que lhe der na telha.

• Terrorismo a respeito da camada de ozônio e do efeito estufa, sempre a fim de justificar interesses comerciais de grande e poderosos grupos financeiros internacionais e ONGs ambientalistas compradas.

• Mais uma cachorrada aprontada pelos canalhas Rodrigo Maia e Alcolumbre, instigados pelas centenas de filhos da puta do congresso que estão encalacrados até a raiz dos cabelos em processos que se arrastam indefinidamente no STF, bastando para isso algum dos canalhas de lá sentar em cima do processo.

Pequena amostra do suprassumo da patifaria nacional. ATÉ QUANDO, MEU DEUS?

• Defensores dos direitos dos manos reclamando porque a polícia, ao realizar o trabalho para o qual foi constituída e é paga, despachou de volta para o inferno algumas das almas sebosas que nos aterrorizam.

• Os últimos escândalos nos enredos chinfrins das novelas absoluta e totalmente imbecis que estão sendo veiculadas pelas estações de TV e que só retardados mentais assistem.

• Mais um processo movido por Multidões de procuradores parasitas que nunca acham nada (Olha o pleonasmo e a redundância), desses que vivem procurando o que fazer a fim de justificar o salário de R$ 30 ou 40 mil por mês (fora as mordomias); processos estes sempre contrários às tentativas de moralização da esbórnia com recursos governamentais decididas por Bolsonaro.

• Mais uma baixaria praticada pelos ONGs comunistas de mesa de bar em países da Europa, ou nos Estados Unidos, contra o governo brasileiro e o Brasil em geral, todas regadas abundantemente com verbas roubadas dos impostos que pagamos e teleguiadas pela canalha comuna que foi defenestrada do poder.

P.S. Havia uma ditadura pior: a imprensa e a televisão! Só que essas já se lascaram com a internet. Agora, ou os canalhas do judiciário se curvam perante a pressão popular, ou torna-se inevitável uma mudança pela violência.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

HIDROVIA DO RIO PARNAIBA

Dádiva divina solenemente menosprezada.

• O Terminal de Embarque de Grãos do Porto de São Luiz (TEGRAN-ITAQUI) foi inaugurado há uns dois anos e com uma capacidade prevista de 7 Milhões de toneladas de grãos.

• No ano de 2018, o TEGRAN embarcou 6,3 Milhões de toneladas de grãos. A previsão dos mesmos é chegar a uma capacidade de 12 Milhões de toneladas por ano em 2020.

• As tarifas lá atualmente cobradas são: US$ 3,00/Ton. a cada 15 dias de armazenagem e US$ 14,00/Ton. referentes à movimentação e carregamento do navio. Dessa forma, só neste ano, faturou cerca de US$ 110 Milhões, o que amortizou, até com folga, todo o investimento realizado.

• Segundo a CONAB, a previsão para a produção APENAS de soja para esta safra é:

Piauí          = 2.538.600 Toneladas
Maranhão = 2.973.400 Toneladas
Bahia        = 6.333.200 Toneladas
Tocantins = 3.097.700 Toneladas
TOTAL    = 14.972.900 Toneladas e mais de 5 milhões de toneladas de milho.

A expectativa é ultrapassar 20 Milhões de toneladas, apenas de soja, nos próximos anos.

• Enquanto isso, a tendência da produção e da exportação americana é continuar apresentando os mesmos valores pelos anos à frente, sendo que 60% das exportações continuarão saindo por New Orleans devido à facilidade proporcionada pelo transporte através do rio Mississipi.

• Segundo o Consórcio Transportador de Soja do Mississipi, uma balsa pode carregar 57.000 bushels de soja, ou 1.550 Toneladas. Como cada comboio tem 15 balsas (3 X 5), pode levar até 23.250 Toneladas em cada viagem. Isto equivale a 465 carretas bi trem de 50 toneladas cada. (1 bushel de soja = 60 libras = 27,21 kg)

• Com essa produtividade, nem o trem consegue ganhar da hidrovia em competitividade. Tentaram levar de trem até a costa do pacífico, mas ainda assim se mostrou mais caro que New Orleans e as barcas.

• Enquanto isso, o custo do frete para levar os grãos, da fonte produtora no Piauí até o TEGRAN-ITAQUI, tem sido de US$ 45,00/Tonelada em média. Construída a Hidrovia, o custo do frete para levar toda essa produção de grãos até Parnaíba seria US$ 15,00/Tonelada em média, gerando uma economia média de US$ 30,00/ Tonelada, sem falar na tortura que significa retirar esta produção de lá.

• Levando só a produção atual do Piauí, a economia em frete seria algo próximo a US$ 60 Milhões por ano. Se imaginarmos um cenário em que seriam transportados pela hidrovia algo como 10 milhões de toneladas, teríamos uma economia de US$ 300 Milhões anuais, mais que suficiente para justificar o investimento.

• Especialistas afirmam que 01 litro de Diesel leva uma tonelada por: a) Caminhão – 61,65 Km b) Trem-202,79 Km c) Balsas-275,06 Km (Fonte: Texas Transportation Institute). Se considerar que vamos transportar 10.000.000 de toneladas de soja por quase 1.000 Km, da produção ao Porto, a redução no consumo de Diesel, a cada ano, será de uns 130.000.000 de litros de Diesel (Considerando que um galão = 3,78541 litros, e uma milha = 1,60934 Km).

• A bronca é que o Piauí não tem porto. Nossa proposta: Construção de um “Porto-Ilha” similar ao do Terminal Salineiro de Areia Branca, no Rio Grande do Norte. O mesmo vem funcionando desde 1974 e exporta cerca de 02 Milhões de toneladas de sal a cada ano. Sua implantação custou US$ 47 Milhões.

• A diferença é que o sal tem valor muito baixo. Toda sua exportação não dá US$ 10 Milhões anuais. No nosso caso, só as tarifas a serem cobradas sobre os embarques de 10 Milhões de toneladas de soja dariam um faturamento anual de US$ 140 Milhões por ano para o porto. Paga o investimento em 6 meses.

O fator crítico para a realização de propostas como esta é a existência de governantes que não sejam nem imbecis e nem ladrões. Por isso que nunca foi feito!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

ALTAMENTE SUSPEITOS

Afirmar que Lula é inocente equivale a dizer que:

• O mensalão simplesmente não existiu;

• A Petrobras não foi roubada. Os BILHÕES de Reais de superfaturamento, as obras fraudulentas, aquisições por preços estratosféricos, contratos com aditivos que multiplicaram os preços, e por aí vai, não houveram;

• Os fundos de pensão das empresas estatais simplesmente não foram espoliados através de jogadas financeiras as mais diversas, razão que os levou a estarem todos falidos exatamente por conta disso,

• Que centenas de obras eleitoreiras e propagandísticas, todas elas intermináveis, indo de lugar algum a lugar nenhum, extremamente superfaturadas e inchadas de propinas, simplesmente nunca existiram;

• Que dezenas dos empresários mais poderosos de nosso país nunca foram presos e nem confessaram longas listas de crimes, todos envolvendo a estrutura criminosa criada e gerida pelo Partido dos Trabalhadores;

• Que dezenas de políticos das mais altas esferas de poder nacional simplesmente nunca foram presos e confessaram extensas listas de delitos, todos eles envolvendo a coordenação e liderança propiciada pela organização criminosa chamada PT, da qual Lula era o regente;

• Que os bancos estatais não foram utilizados para fornecer abundantes financiamentos a juros subsidiados para empresários de estimação da facção criminosa então no poder, grande parte deles justificados por projetos inexequíveis, quando não simples pirâmides financeiras;

• Que, de forma semelhante, outros BILHÕES de Reais não foram desviados ilegalmente para financiar obras superfaturadas em republiquetas bolivarianas, todas utilizadas para a geração de propinas impossíveis de serem rastreadas e que nunca deverão ser pagas de volta ao povo brasileiro;

• Que não foram desviados BILHÕES de Reais de recursos públicos para cevar e manter miríades de Organizações criminosas travestidas de ONGS, todas elas voltadas para o fomento da instabilidade política e preparando para a tomada definitiva do poder pela “Ditadura do Proletariado”;

• Que os BILHÕES de Reais que, como consequência da Operação Lava-Jato, foram devolvidos pelos ladrões privilegiados pela estrutura de poder petista nunca existiram. Semelhantemente, aquela miríade de contas secretas identificadas pelo Ministério Público na Suíça foram apenas uma miragem;

• Que os BILHÕES de Reais sem origem, encontrados em malas de viagem, apartamentos isolados, cuecas, e outros locais menos inusitados, nunca existiram. Foram meramente fruto de alucinação coletiva;

• Que toda a imprensa não foi miseravelmente comprada através de abundantes verbas públicas a fim de propagandear uma moral de bordel de quinta categoria, a louvar e glorificar toda e qualquer atitude da facção dominante, por mais imbecil que fosse, assim como idolatrar um jumento barbudo e denegrir as reputações de todos os cidadãos que ousassem se contrapor ao projeto de poder em instalação;

• Que não foi miseravelmente hipertrofiado o aparato estatal com milhares de militantes da facção criminosa que desejava se apossar definitivamente do poder, cooptando-os todos através de salários altíssimos e benesses inimagináveis, provocando com isso a mais completa falência financeira de todo o aparato estatal;

• Que todas as formas de escória social não foram cooptadas como massa de manobra para o projeto de poder hegemônico da gangue, sempre através de discursos demagógicos e de abundantes benesses financeiras, concedidas sempre com recursos estatais, mesmo à revelia da imensa maioria da população;
E por aí segue o festival de horrores promovidos e cevados pela canalha petista!

A facção criminosa travestida de partido político deseja agora realizar uma obra prima de prestidigitação política: Dizer que Lula é inocente e que toda a miséria acima citada, ou não existiu, ou o patife não sabia de nada. Para isto, utiliza intensamente os resquícios de domínio que ainda dispõe sobre os meios de comunicação para trombetear uma lista imensa de imbecilidades. O lema é: VAMOS AGITAR PARA VER NO QUE DÁ!

• Bolsonaro utilizou o helicóptero para os familiares irem para o casamento.

• Moro conversou com Dallagnol.

• Bolsonaro chamou os nordestinos de “Paraíba”.

• Bolsonaro disse que o governador do Maranhão é o pior de todos.

• Bolsonaro contingenciou as verbas da educação.

• Bolsonaro liberou a destruição da Amazônia.

• OAB e Juízes Federais condenam MORO por agir politicamente.

• ONU condenou a prisão de Lula.

• Juristas pedem a libertação de Lula.

• Papa mandou um terço para Lula.

• FAO diz que a fome aumentou no Brasil depois de Bolsonaro.

• Pressão em Moro cresce no STF e no Congresso por sua atuação após prisão de hackers,

• Corregedoria do MP deseja punição para Deltan D´Allangnoll,

• Ministro da França (ou da Alemanha, ou da Noruega) só fará acordo com o Brasil se mostrar provas de que está defendendo o meio ambiente. Se não, fica de castigo!

• OEA diz que Bolsonaro está ferindo o direito de expressão de Verdevaldo ao dizer que ele será preso aqui mesmo. E o direito de expressão de Bolsonaro?

O festival de imbecilidades segue incólume e altaneiro sem dar sinal de que se aproxima do final, especialmente ao verificar que o festival de asneiras parece estar apresentando efeito exatamente contrário ao pretendido:

-Tentaram avacalhar com Bolsonaro? A popularidade do presidente segue incólume!

– Tentaram derrubar e desmoralizar Moro? A popularidade do juiz até aumentou.

– Partiram agora para cima de Dallangnol? Podem esperar que o resultado será o mesmo.

Para complicar ainda mais, a população que ainda utiliza seus próprios neurônios, enojada com a avalanche de imbecilidades e patifarias, simplesmente deixou de ler, comprar, assinar e assistir qualquer meio de comunicação infectados pela canalhice galopante. Toda esta movimentação dos celerados visa libertar, a qualquer custo, o maior salafrário de que se tem notícia aqui por estas terras ao sul do equador (ao norte também), assim como preservar a multidão de bandidos no congresso e no STF de uma visita da Polícia Federal de manhã cedo.

São estas figuras tétricas, lúgubres e tenebrosas, trevosas mesmo, que persistem nesta patética cruzada contra tudo o que há de decente e digno na nação brasileira. O que devemos fazer com essas assombrações? Por mim, despachá-los rapidamente para o reino das trevas e de Lúcifer, de onde vieram, seria uma excelente pedida!

Segundo pesquisa realizada pela FGV Direito SP, o Supremo Tribunal Federal arquivou todos os 111 pedidos de impedimento ou suspeição feitos e analisados contra os ministros das cortes desde a promulgação da Constituição de 1988. A pesquisa ainda aponta violações do tribunal ao regimento nas ações sobre imparcialidade.

Pois agora, a patifaria que está sendo armada por esta coorte satânica, que só não é mais suspeita porque temos certeza absoluta quanto a sua canalhice, é declarar o juiz Sérgio Moro suspeito, apenas com base em gravações roubadas e editada por uma dupla de pederastas, traficantes de drogas e produtores de vídeos de pornografia gay. Belas credenciais para quem visa denegrir a honra da pessoa que se tornou motivo de orgulho nacional.

Ousem libertar o canalha com base nessa desculpa esfarrapada para ver qual vai ser a reação da população.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

VIAGEM NAS ILEGALIDADES DO COTIDIANO

“A Constituição manda que o exercício da jurisdição se faça de maneira célere. O direito a um julgamento justo e rápido é um direito que hoje a Constituição assegura a todos. ”

Celso de Melo – Juiz do STF, no MSN em 03-08-2018, defendendo a velocidade com que foram julgados centenas de Habeas Corpus visando liberar o maior ladrão da história deste país e fazendo de otários (mais uma vez) os milhões de panacas que pagam suas imensas mamatas e penam anos a fio aguardando por uma decisão de juízes, venais, arrogantes, desonestos, despreparados, preguiçosos, estúpidos, quando não são simplesmente larápios.

Em que planeta esse juizeco de 5ª categoria está vivendo? Encastelado na sua torre de marfim, degustando medalhões de lagosta e apreciando vinhos premiados, embalado em berço esplêndido pelo maior salário da república, sem falar nas miríades de mordomias, este senhor vem a público contar mais esta lorota.

Querem ter uma noção melhor do quanto esta gangue maldita se apossou de nosso país e está ferrada na jugular da nossa nação? Assistam ao vídeo abaixo e tirem suas conclusões.

Pessoalmente, possuo hoje duas lides na justiça: A primeira, visando a conquista da minha tão sonhada aposentadoria. Arrasta-se há já mais de 3 anos e meio, mesmo sendo relativa a uma questão sobre a qual não paira mais a mínima dúvida quanto a sua legitimidade. A mesma é referente à subsistência de pessoa idosa e que, por estes motivos (Fumus bono iuris e perícola in mora), deveria ter concedida a tutela antecipada (“in limine e Inaudita Altera parte”). Esta foi devidamente peticionada, mas não foi nem ao menos considerada pelo “Dotô”. Pelo menos até o presente momento. É remoeta para muitos e muitos anos ainda, fazendo companhia aos 7,5 milhões de otários que se encontram na mesma situação de miserabilidade por terem sido espoliados pela canalha do PT. A segunda, é mais interessante ainda! Segundo a lei que me assegura o direito pleiteado, a decisão deveria ter sido emitida através do processo que chamam de “Rito Sumaríssimo”. Eu só sei que a causa se arrasta há já quase cinco anos e não tem nem perspectivas de vir a ser julgada. Isto porque não teve oposição de nenhuma das partes. Se este é o rito sumaríssimo, fico imaginando como deve ser o rito normal. Taí explicada a razão pela qual aquela causa do Rio Grande do Sul levou quase um século para vir a receber a sentença do supremo. Levou tanto tempo que já tinham morrido todos os participantes originais e não interessava a mais ninguém. Essa é a justiça brasileira!

Se os problemas da justiça brasileira se resumissem à essa proverbial lerdeza, seria dos males o menor. Os problemas são muito maiores, incomensuravelmente maiores. Vamos a alguns exemplos:

Juiz Federal petista, defendendo a baderna denominada de vigília do “Boa Noite Lula” e desafiando a polícia, assim como se qualificando para ganhar uma vaga no STF através da babação nos ovos de Lula.

Juiz Federal pintando e bordando mancomunado com procurador do INSS.

Juiz dirigindo bêbado e sem carteira. Delegado que o prendeu foi exonerado e Juiz virou desembargador.

Agente de trânsito que guinchou carro de juiz sem placas, sem documentos e sem habilitação foi condenada por “desacato” a pagar R$ 5.000 ao juiz.

Juiz prende todos no aeroporto porque chegou atrasado e não pôde embarcar no voo.

Juíz faz tanto “cu doce” para receber peticionária que criança morre sem definição.

Desembargador petista com cara de retardado mental decide soltar Lula por conta própria em plantão.

Juiz de maus bofes descarrega toda sua arrogância e prepotência em cima do cidadão indefeso.

Juiz imbecil (pleonasmo?) quer obrigar todo mundo a chamá-lo de “Doutor”.

É lógico que, ao lado desse tsunami de gente imbecil e canalha, avultam as figuras de juízes íntegros, honestos e altamente eficientes, embora raros. Um dos exemplos maiores de um Juiz decente é o Dr. Marcelo Bretas.

Ocorre que estes remanescentes da honestidade e honradez judicante estão sofrendo um verdadeiro fogo de barragem da artilharia dos comunas engastados no aparato estatal.

É tipicamente o caso do rabo querendo balançar o cachorro. Os canalhas cometem todo tipo de ilegalidade e, acobertados pelos “garantistas” de todas as gangues e níveis judiciais, partem para o ataque e querem penalizar os justos que se opõem a este projeto infame de poder. Vejam a expressão “Lombrosiana” desta senhora ao lado, Dra. Valdete Souto Severo — “presidenta” da Associação Juízes para a Democracia (AJD), entidade de caráter político-partidário que acha que o Brasil está sendo “soterrado por uma plutocracia fascista”, diz que Lula é um “preso político” e tem restrições à democracia burguesa. Dá para conviver com uma anta desse jaez? Essa é o tipo de gente que está sendo regiamente remunerada para que julguem nossos pleitos. Ah! Vão à merda! Conta outra! Vejam algumas das piadas macabras repetidas “ad-nausean” por estas gangues:

Deu agora para entender por que eu quero ir embora desta merda de país? URGENTEMENTE?

P.S. Eu estou rezando para que essa cambada de ladrões travestidos de doutores da lei me processe, que é para ver se, assim, consigo o status de perseguido político e ganho asilo em algum país de vergonha, já que minha aposentadoria parece ter sido engolida pelo Holodomor previdenciário petista.

Minha conclusão eu já tirei disso tudo: É UM GRANDESSÍSSIMO BANDO DE FILHOS DA PUTA!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

PLEBISCITOS JÁ!

Democracia nunca existiu, não vai existir, e no dia que existir, não presta! Esse negócio de colocar tudo o que é idiota para dar palpite em coisas que não entende é uma tremenda roubada. Os exemplos abundam! Tudo o que é ditadorzinho de merda agora chega ao poder através dos satânicos métodos Gramscianos de hegemonia mental. Junte uma verba de milhões de dólares, algum marqueteiro minimamente competente, meios de “informação” subservientes e uma multidão de jumentos batizados e…“voilá”! Tá feita a desgraça! Qualquer crápula tem chances de vir a ser eleito. Taí Lula, Dilma, Humberto Costa, Renan, Rodrigo Maia et caterva que não nos deixam mentir. Quando se parte para Democracia Representativa, nosso caso atual, onde alguns eleitos terão o poder de vida e de morte sobre a população, aí é que essa desgraça é ampliada exponencialmente.

Todos nós, que somos forçados a viver no Brasil por falta de opção, sabemos que o congresso nacional e as cortes superiores deste país viram-se transformadas em valhacouto de centenas de bandidos da pior espécie. Todos são absolutamente canalhas e sua patifaria está muito além de qualquer possibilidade de remissão. A consequência deste fato é a corja detentora do poder sobre a administração pública no Brasil ter implantado, mesmo à revelia da vontade da maioria absoluta de toda a população, ou até mesmo com crescente nojo por parte desta, inúmeras atividades predatórias sobre os recursos públicos que não são, nem muito menos foram, aceitas ou aprovadas por aqueles que pagam a conta no final: os eleitores. Em vista disso, proponho ao senhor Presidente da República que, ao invés de ficar mendigando junto ao nosso congresso nacional para que apresente algum resquício de decência e tome as providências que deveria tomar, coisa que dificilmente deverá ocorrer, que encaminhe, pela forma que julgar mais conveniente e apropriada, a realização de sucessivos plebiscitos, (um a cada semana?). Estes deverão demonstrar de forma cabal a enorme distância atualmente existente entre aquilo que deseja a população e as iniciativas governamentais capitaneadas por uma plêiade de bandidos cuja preocupação com os destinos do país é nula. Vamos às propostas:

1. % de impostos sobre o PIB – Qual a carga tributária considerada razoável pela população? Estamos próximos a 40%, uma das mais altas do mundo, e não sobra nada para investimentos. Por isso que tudo custa o dobro em nosso país, quando comparado com outros. Sugiro 20% como máximo.

2. Método para estabelecer Salários de juízes, funcionários públicos e parlamentares – Temos o judiciário mais caro do mundo, juízes tratados como nababos indianos, mas cuja eficiência é ridícula, se não criminosa. Hordas de funcionários públicos, ativos e aposentados, consumindo parcela considerável do PIB. Vamos colocar os eleitores para definir quanto pagar a esses semideuses e colocar cada comunidade para arcar diretamente com os custos. Acabar com salários nababescos que caem do céu vindo de Brasília.

3. Verbas de representação e adicionais diversos para congressistas, funcionários públicos e juízes – Será que a população concorda e aceita que seus empregados vivam à tripa forra em lautos banquetes de Lagosta grelhada na manteiga, enquanto penam para fazer suas modestas compras do supermercado? Quem autorizou esses canalhas a inventarem uma multidão de vantagens e benefícios, chegando inclusive a incorporá-los no salário para fins de aposentadoria? Já chega de mamata, né?

4. Condições para emissão de cartões corporativos do governo – Por que esses privilegiados podem gastar à vontade e sempre às custas do contribuinte? Qual o critério para emitir um cartão desses?

5. Condição e quantidade de Cargos de confiança – Qual a quantidade razoável de cargos de confiança? Em que condições e circunstâncias se justifica a contratação sem concurso? Por que não fazer TODAS as contratações através de um processo seletivo com empresas de “Head Hunter”?

6. Estabilidade para funcionários públicos – Por que funcionários públicos aprovados em um processo de seleção altamente questionável tornam-se inamovíveis, ficando a população condenada a bancar seu custo até o juízo final, produzam ou não? Não seria mais interessante realizar processos seletivos terceirizados e “Ad-Hoc”, sempre que se necessitasse de algum profissional? Sucessivas avaliações ruins? RUA!!!!

7. Avaliação de desempenho dos funcionários públicos pelos seus clientes – Por que não fazer a avaliação de desempenho dos funcionários públicos (sempre e periodicamente) pelos seus clientes finais?

8. Empréstimos a juros subsidiados para os escolhidos pelo governo – Por que direcionar os recursos da poupança da população para empresas que gravitam ao redor dos detentores do poder, sempre lubrificadas por gordas gorjetas? Será que as pessoas não prefeririam escolher pessoalmente para qual fundo de investimento direcionar os seus recursos e acompanhar pessoalmente a sua evolução?

9. Aposentadoria para juiz corrupto – Cada vez que um juiz começa a roubar demais e a dar bandeira, a primeira providência é aposentá-lo com uma gordíssima aposentadoria. Será que a população não preferia que, ao invés de ser “julgado” pelos seus pares e em sigilo, fosse levado a júri popular?

10. Aposentadorias especiais – Será que a população concorda que essa multidão de parasitas encastelados nos escaninhos governamentais, e com os dentes cravados na jugular da nação, se aposentem recebendo integralmente um valor que já era injusto quando tinham de dar as caras na repartição de vez em quando? Aposentadoria é poupança. Cada um que poupe para a velhice, se não quiser ter de ir pedir esmolas.

11. Condições para Governo pegar empréstimos – É justo o governo ter crédito ilimitado e poder ir pedindo emprestado cada vez mais, à medida que o rombo provocado pela ladroagem obrigue, mesmo já estando devendo TRILHÕES e gastando metade de todos os impostos arrecadados para pagar juros? Duvido! Minha proposta é que só pudesse pegar empréstimos em caso de guerra e após um plebiscito.

12. Emendas parlamentares no orçamento federal – O ápice da canalhice que inventaram agora é destinar uma gorda fatia a cada um dos patifes a fim de investir (?) nas suas bases eleitorais. Normalmente, projetos da mais absoluta imbecilidade e altamente corruptos. Será que a população concorda?

13. Fundo para financiamento de campanhas políticas – A perfeição na canalhice: roubar a população para poder se eleger e, depois, poder roubar mais ainda. São R$ 3,7 BILHÕES a serem distribuídos entre as gangues fantasiadas de partidos. Será que a população aceitará passivamente mais este estupro? Fora as imensas verbas destinadas à multidão de fundações e ONGs, todas mamando na mesma teta estatal.

14. Universidades públicas gratuitas – O custo médio por diplomado nas Federais, segundo o MEC, chega a R$ 450.000,00; valor é bem superior ao que teríamos se mandássemos nossa elite intelectual cursar as melhores universidades do mundo, invés de ficar fumando maconha e gritando “Lula Livre”. Foi isso que Allysson Paulinelli fez há uns 35 anos atrás e transformou o agronegócio brasileiro no esteio da nossa economia atual. É o que a China está fazendo. Enquanto isso, nossas universidades ficam patrocinando dissertações sobre “Como ser ânus-doador sem sentir dor”. Por mim, fecha essas merdas todas! Já!

15. Cotas para negro, veado, corno, gordo, anão, careca, zarolho, pinto pequeno, etc. – Esse negócio de que “todos são iguais perante a lei” já virou motivo de chacotas em nosso país há muito tempo. Todo mundo quer só uma desculpa para “levar vantagem em tudo, certo? ” O pior: os que eram para dar o bom exemplo são exatamente os filhos da puta que mais se esbaldam aproveitando as mordomias.

Senhor Presidente, já passou da hora de acabar com essa putaria! São dezenas de ações que denotam cabalmente o quanto a corja dominante está cagando e andando solenemente na cabeça da população que os sustenta. São:

• Salário e mordomias para ex-presidentas saírem saracoteando pelo mundo esculhambando nosso país,

• Bolsas e indenizações para terroristas e bandidos encarcerados,

• Eleições escrotas para tribunais superiores (STF), tribunais de Faz de Conta e associações de classe,

• Prisão especialíssima para bandido ex-presidente condenado diversas vezes e em diversas instâncias,

• Prisão só após ter “passado em julgado”, quer dizer, na segunda vinda de Jesus Cristo,

• Foro privilegiado para todo tipo de canalha, só por estar ocupando posição no governo,

• Carros de luxo para “Otoridades”, inclusive açambarcando as ruas em frente às repartições, etc…

Ou o senhor parte para conseguir o respaldo da imensa maioria que o elegeu, a fim de realizar as mudanças que precisamos desesperadamente, ou essa multidão de filhos da puta vai ficar fazendo nós e o senhor de bobo até o dia de São Nunca. Enquanto isso, vão arrancado concessões feito fizeram com a reforma da previdência.

Na minha modesta visão, esse estado de coisas está nos conduzindo a uma situação em que só restarão as seguintes opções para os cidadãos brasileiros: 1) Ir embora deste país, 2) Ficar assistindo ao naufrágio da nossa nação trancado em casa, 3) Liderar a caçada a esses canalhas para matá-los todos a cacete nas ruas e, depois, pendurá-los de cabeça para baixo em postos de gasolina, como foi praticado com Mussolini e Kadafi.

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

GOVERNO CANALHA É PLEONASMO!

Somos governados desde sempre por algo que poderia ser chamado de REI SADIM – Rei midas ao contrário: ONDE TOCA VIRA MERDA! Ao longo de toda a nossa história, nosso aparato estatal sempre foi uma bola de ferro atada às pernas do cidadão. Limita-lhe a liberdade de movimentos e de ação, sempre visando poder abocanhar fatia maior de toda e qualquer riqueza que venha, eventualmente, a ser por este produzida.

É muito difícil encontrar alguma iniciativa governamental que, ao final, não acabe se esvaindo em bosta.

O mais normal é ter uma aparência altamente meritória e gratificante, mas… quando analisada em uma perspectiva mais ampla, os prejuízos são sempre imensamente maiores que os benefícios auferidos no curto prazo. E pior! O benefício é sempre abocanhado pela casta dominante e os prejuízos são “socializados”, quer dizer, são pagos pelos otários de sempre: a população. É um pacto espúrio entre políticos demagogos e macacos disfarçados de humanos, cujo horizonte temporal se limita à busca de comida para a próxima refeição, por jogos de futebol e por sexo. Foram devidamente amestrados para serem sempre altamente dependentes da muleta psicológica oferecida pelo governo. Altamente infantilizados, foram criados e nutridos em um ambiente onde o aparato estatal lhes é apresentado como o “papaizão” que lhes irá prover todas as necessidades. O resultado final desta visão do mundo que nos foi imposta é o mais completo desastre como nação. Vamos aos fatos: Em 2014 ou 2015, uma Página da internet nos colocava como tendo uma renda per capita média entre os US$ 11.000 e os 13.000, a depender da metodologia adotada e da fonte consultada. Esta renda, quando comparada aos países cuja renda média girava em torno dos US$ 100.000 anuais já não representava grande coisa, mesmo considerando que havia centenas de republiquetas cuja situação econômica era ainda pior que a nossa. Este foi o ponto máximo que conseguimos atingir, mesmo com todas as manipulações governamentais. A partir daí, foi só ladeira abaixo! Hoje, segundo o IBGE, teríamos terminado 2018 com um PIB de R$ 6.265.205 Milhões, o que nos deu uma renda per capita média de R$ 30.049,68 (Vide planilha anexa – compilação do autor). Se, para efeito de simplificação, considerarmos o Dólar Americano como tendo um valor de R$ 4,00, significa dizer que a nossa renda média, ao final do ano passado, havia sido reduzida para algo próximo a US$ 7.500 ou 8.000. Esta seria a situação atual da nossa riqueza individual perante o mundo. Em vez de ombrearmos com países europeus como Polônia, Hungria e Croácia, regredimos celeremente para a companhia do Gabão, da Venezuela e do Turcomenistão. É de lascar, né? Só que essa ainda não é a pior parte.

A distribuição geográfica desta renda é a coisa mais criminosa que se possa imaginar. Enquanto o Distrito Federal, que não produz coisa nenhuma para o país além de corrupção e escândalos, tem uma renda média de R$ 80.000, ou algo equivalente a US$ 20.000, alguns estados da federação, como Alagoas, o Piauí e o Maranhão, possuem renda média ao redor dos R$ 12.000, o que representa algo como US$ 3.000, sete vezes menos, e os coloca em patamar onde se situam países miseráveis como Nigéria, Congo e Bolívia.

Se acrescentarmos o fato de que quase a metade do PIB desses estados famélicos é representado por repasses federais de recursos extraídos dos estados mais desenvolvidos, teremos então uma situação onde estes entes federados representam um peso considerável para a nação como um todo. Sem estes repasses, poderíamos dizer que sua situação seria a mesma de alguns dos países mais miseráveis do planeta. Pesadelos como Gana, Costa do Marfim e outros desastres assemelhados. Não produzem nem o que comem. Afastados da federação, teriam de retornar rapidamente ao canibalismo a fim de poder prover proteínas à sua população. É neste contexto que vemos essas multidões de analfabetos famélicos elegerem consistentemente líderes messiânicos e demagogos. Não é coincidência o fato de todos os NOVE estados terem eleito governadores alinhados com as diversas facções em que se fragmenta a autointitulada esquerda. O Nordeste virou uma Nova Cuba.

O fato de uma criatura, em pleno século XXI, mesmo após o massacre de mais de 100 MILHÕES de pessoas nas mais diversas tentativas que foram realizadas para a implantação das obtusas ideias de Karl Marx, histórias de horror que nenhuma catástrofe da natureza chegou nem perto e que se reproduziram em TODAS as tentativas de implantação deste modelo de gestão, após o mais completo fracasso de TODAS as formas de ingerência do estado nas áreas de decisão particular dos indivíduos e em TODOS OS RECANTOS DO MUNDO, e este indivíduo ainda se classificar como “COMUNISTA”, só pode significar algumas coisas:

1. É um completo imbecil! Está tão envenenado pela doutrinação que cegou para qualquer possibilidade de refutação de suas ideias tronchas pelos fatos.

2. É um grande filho da puta, que só quer se aproveitar dessa demagogia toda para se colocar em posição de comando e usufruir das benesses do poder.

Está na internet que o vice-líder do PCdoB na Câmara, deputado federal Márcio Jerry (MA), anunciou que pedirá à PGR (Procuradoria-Geral da República) que investigue o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por declarações feitas ontem em Brasília a respeito dos governadores do Nordeste, especialmente o do Maranhão, Flávio Dino….

Ei! Jerry! Não precisa investigar nada não! É tudinho verdade!

Ele disse e eu repito: São um bando de “paraíbas” analfabetos, que elegem sistematicamente um bando de palhaços corruptos e sem noção como você, muito especialmente o imbecil que o Maranhão escolheu para ser o síndico da massa falida daquele estado (se é que se pode chamar aquela desgraça de estado). Se eu fosse Bolsonaro, declarava, imediatamente e unilateralmente, a Independência do Nordeste. Vão mamar no jumento Polodoro. Chega de ficar vivendo às custas dos estados que trabalham e produzem e, enquanto isso, ainda ficar dando ouvidos a esse bando de imbecis esquerdopatas e enchendo o saco. A partir de agora, SE VIREM!

Para piorar ainda mais a desgraça relatada acima, com relação à parcela descomunal da riqueza nacional que é abocanhada pela nossa casta dirigente em Brasília, acresce o fato de que, de acordo com dados do Tesouro Nacional, os gastos com funcionários ativos das União, Estados e Municípios atingiram o patamar de R$ 927,8 Bilhões no ano passado. Isto representou 13,6% do PIB nacional. Segundo publicação do IPEA, é uma multidão de 11,5 milhões de funcionários públicos, dos quais a maioria absoluta é inamovível. Se a esta sangria desatada adicionarmos os gastos com os inativos, cuja esbórnia consegue ser ainda maior, então começamos a ter uma pequena ideia da razão pela qual essa nossa malsinada nação vive se arrastando na miséria.

Só para dar uma pequena ideia do nível a que esta esculhambação chegou, basta citar o exemplo dado por Carlos Brickman em sua página, onde este relata que uma servidora técnica do Tribunal de Justiça da Bahia se aposentou com salário integral de R$ 49.700,00 – embora o teto salarial de servidor público seja de R$ 39.200,00, o que é pago aos ministros do Supremo Tribunal Federal. Segundo nota do Tribunal de Justiça da Bahia, é assim mesmo.

Segundo Jorge Caldeira, em sua obra magistral denominada “História da Riqueza no Brasil”, no início da república, o governo federal arrecadava algo como 4% do PIB. A partir da década de 30, com toda a centralização promovida, este valor oscilou em torno de 6%, com a carga tributária total ficando ao redor dos 10%. No final da década de 70, a carga tributária total já havia mais que dobrado, ficando ao redor dos 25% do PIB. De lá para cá, foram sendo acrescentadas novas formas de extorquir os otários: criação do ICMS pela constituição de 88, cobrado sobre energia, telefonia e serviços em geral, aumento das alíquotas, e todas as formas possíveis e imagináveis de terrorismo fiscal, sempre visando apaziguar a insaciável voracidade das estruturas governamentais. Não só não conseguiu, como o débito do governo caminha celeremente para atingir valor igual a 100% do PIB.

Quando se soma os 13,6% do PIB que é pago anualmente ao funcionalismo ativo, mais de 13,6% pagos aos inativos e mais outros 13% pagos de juros sobre a monstruosa dívida governamental já acumulada, sabe o que sobra para investir, mesmo com o governo abocanhando quase 40% de tudo o que se produz aqui?

NADA!

Esta é a razão que nos leva a ter certeza absoluta que esta nação irá continuar se afundando na merda até a segunda vinda de Jesus Cristo. É disso para pior! Quem puder, trate de pular fora desta cloaca enquanto ainda é tempo. Não é à toa que vemos notícias como o fechamento de 2.325 indústrias de transformação e extrativas, apenas nos primeiros cinco meses do ano de 2018, só no estado de São Paulo. É o Brasil de volta ao extrativismo acelerado.

Não satisfeitos com a total miséria em que se encontra a nação, políticos ladravazes destinam R$ 3,7 Bilhões para campanhas visando engabelar as multidões de analfabetos e lhes manter no poder, junto com mais de R$ 200 milhões para as fundações escrotas dos partidos que pesquisam nada com coisa nenhuma. Sem falar na esbórnia que praticam diariamente com as milionárias regalias liberadas para Suas Excelências. Dá para ter esperança?

SÓ QUERO QUE LIBEREM MINHA APOSENTADORIA PARA EU IR EMBORA DESTA PORRA!

JÁ!

PODEM FICAR COM ESTA MERDA DE PAÍS PARA VOCÊS!

ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

BREAKING ALL THE RULES

Em meio a este oceano profundo e largo de canalhices e patifarias em que vivemos neste Brasil varonil, é sempre bom recordar a trajetória da gangue mais bem-sucedida de toda a história da humanidade. Nunca um povo foi tão achincalhado, espoliado de suas riquezas, da sua moral, do seu sentido de um destino comum e de suas esperanças como foi o povo brasileiro nos últimos anos. Abriu-se a porteira da selva para que todo tipo de besta-fera disfarçada de gente passasse a ditar os destinos de nossa nação. As mais imagináveis aberrações comportamentais e morais passaram a ser consideradas “normais” e ai de quem se opusesse.

Só agora podemos aquilatar a extensão da catástrofe. Para exterminar esta multidão de canalhas, facínoras, aproveitadores, demagogos, ou simplesmente imbecis inocentes úteis, levará décadas, se é que algum dia conseguiremos. Pelo certo, nosso país deveria passar por uma intervenção estrangeira, como a Alemanha e o Japão após a segunda guerra, de modo a desinfetá-lo desses rebotalhos humanos. Deveríamos passar, também, por um tribunal de Nuremberg, a fim de selecionar quais as lideranças mais deletérias desses canalhas deveriam ser enforcadas ou fuziladas, tal qual foi feito para a desnazificação da Alemanha.

Se não for assim, vamos ficar eternamente assistindo aos canalhas remanescentes, muitos deles infiltrados em posições de altíssima relevância, empurrando com a barriga todos os esforços que estão sendo feitos a fim de moralizar esta cloaca. Tudo começou com a gangue quebrando todas as regras: Vamos aos temas musicais…

1. Peter Frampton – Breaking all the rules

Na fase seguinte, todos aqueles que ainda insistiam em utilizar seus próprios neurônios começou a pular fora do barco petista. O mesmo começou a ocorrer com todo o restante da população, que lentamente foi se ligando que haviam coisas profundamente erradas naquela conversa bonita e começou a “escorregar para longe” da corja.

2. Slipping away from me

A esta altura, foi quando a luz do sol começou a se transformar em luz da lua, reflexo de todas as patifarias que estavam sendo praticadas pela gangue. Foi também quando o mundo começou a se tornar um lugar hostil para esta qualidade de bandidos. Mudaram, mudaram, mas continuaram os mesmos. Não adiantou nada.

3. The Marmalade – Reflections of my life

Neste período, exacerbou-se cada vez mais o culto à personalidade do canalha maior que liderava a gangue. Dia após dia, só se falava no celerado. Os títulos de “Honoris Causa” se sucederam numa sucessão sem cessar, como diria Falcão. Só não se sabia que a “causa” deles era tão canalha.

4. Badfinger – Day after day

O sucesso lhe subiu à cabeça e o mesmo passou a pensar que não necessitava de mais ninguém, nem mesmo do povo que o havia alçado às culminâncias do poder. “Queimou” todos os asseclas, sempre que precisou. Tudo se devia unicamente ao seu carisma e capacidade de engabelar multidões de otários com velhas mentiras sambadas.

5. Eric Carmem – All by myself

Até que a casa caiu e o canalha foi conduzido à prisão. É impossível de esquecer a sua cara de choro e incredulidade ao ser arrancado coercitivamente dentre o meio de seus acólitos. Sua tristeza se refletia em seus olhos. Agora só restou ao PT cantar que não poderia viver sem ele.

6. Nilsson – Without you

A esta altura, só restou ao canalha pedir insistentemente para que não o deixassem abandonado.

7. The Hollies – D´ont let me down

Restou também ficar se lembrando de que “Quase conseguiram conquistar tudo”. Graças a Deus, apenas quase!

8. Whitney Houston – Didn’t we almost have it all

A pergunta que se fazem constantemente agora é: Como é que vamos fazer para continuar a canalhice?

9. Fred Mercury – How can I go on

A sorte do facínora de Caetés parece ter sido a aparição de uma maluca disposta a fazer-lhe a caridade de algumas visitas íntimas nos próximos anos. Segue para eles a sugestão de um tema musical para as seções de amor no complexo prisional de Curitiba. Por mim, eu preferia que o mandassem para Pedrinhas, no Maranhão.

10. The Jet Blacks – Tema para jovens enamorados