ARMANDO ALMEIDA – SÃO PAULO-SP

Papa Berto, alvíssaras!!!

Quando você deu uma paradinha técnica no seu blog eu te apoiei de mentirinha.

Confesso que sou um viciado nessa merda de blog.

Eu fiquei é desamparado com o encolhimento do dito cujo.

Ainda bem que você deu uma reconsiderada e está voltando aos bons tempos, mesmo sabendo que virão alguns atropelos pela frente.

Creia que você e a doce Aline que carregam esse blog nas costas estão fazendo um bem danado para seus leitores.

Abração para ambos!!

R. Meu caro viciado:

Bem pior do que marido mandado por mulher, é editor mandado pelos leitores.

Planejei fazer uma coisa, mas a chiadeira foi tão grande que eu chega se espantei-se-me todinho. E, acovardado pelas cacetadas, tive que dar uma mudada urgente nos meus planos.

A troca do Jornal da Besta pelo Blog do Berto, conforme expliquei quando a decisão foi tomada, era visando sobrar tempo pra me dedicar ao meu novo projeto literário.

Foram extintas 51 colunas e no lugar delas seriam feitas apenas pequenas postagens, quando me sobrasse tempo e me desse vontade.

O blog atual, segundo o que eu planejara inicialmente, seria atualizada uma vez ou outra e o ritmo de trabalho seria consideravelmente diminuído.

Mas, repito, o muro das lamentações cresceu de maneira considerável. A caixa de mensagens ficou entupida com tantas mensagens de protesto. E eu fiquei acovardado. Se caguei-se-me nas calças.

Até Aline me cutucou:

– Cadê sua palavra? Num vai manter não?

De fato, não consegui manter as coisas do jeito que planejara. As colunas foram voltando aos poucos, o ritmo de trabalho voltou a crescer e a chiadeira diminuiu consideravelmente.

Com a cara mais lavada deste mundo, estou tentando conciliar as coisas. Freud explica.

Só não conseguimos ainda restabelecer o visual anterior, devido à troca de hospedagem, coisa que depende de orçamento e também de detalhes técnicos.

Ontem dei expediente nesta gazeta escrota apenas pela manhã.

E passei a tarde e a noite trabalhando em “Memórias de Duas Tardes Sangrentas“, que é o título do meu próximo livro.

Hoje, domingo, acordei cedo e estou botando no ar o que estava na fila. O resto do dia vou dedicar ao meu modesto projeto.

Chega. Num vou falar mais nada. Senão vou acabar sendo desmoralizado de novo.

Aguardemos o que vai acontecer nos próximos dias.

Um Editor desmoralizado e sem palavra

14 pensou em “ARMANDO ALMEIDA – SÃO PAULO-SP

  1. Blog nosso que estás no ar, nos celulares e nos computadores. Ajude-nos a combater o crime, a corrupção e a falta de vergonha das autoridades (in)competentes desse país. Daí ao nosso Papa, o tempo necessário pra conciliar as obrigações literárias com a sede de humor que fortalece a banda boa dessa nação. Que as denuncias de desvios de condutas dos eleitos, sejam sempre objeto de divulgação nesse espaço sério, mas escroto. Que a poesia de Jessier, a música de Peninha, o apoio de Sonia e de tantos outros nos traga alegria e alento ao nosso dia. Amém.

  2. Caro Berto. Você é a maior figura . Um abração da República de Curitiba onde continua engaiolado e apodrecendo na cadeia um famoso ratao.

  3. Berto, quem não muda de opinião, ou é petista, ou gay! Você não faz parte de nenhuma destas alas, portanto, bem vindo ao mundo dos “normais”!

  4. Ainda falta Dalinha , Anderson, Itaerço,e outros mais. Talvez o Messias venha aqui escrever alguma coisa sobre o governo, pois Jesus esta chegando (de Rita de Miúdo) !.

  5. Berto, já o disse antes e volto a repeti: O Jornal da Besta Fubana, agora trocado para o BLOG DO BERTO, continua a ser sua obra-prima por saber agregar gregos e troianos sem perder a majestade!

    A volta do maior humorista das letras fubanísticas: GOIANO BRAGA DA HORTA, O IMPAGÁVEL, faz a gente ter mais esperança no governo do CAPITÃO!

  6. Berto, meu pai tinha uma tabuleta pendurada junto à churrasqueira da casa (e em casa de gaúcho a churrasqueira é lugar nobre). Dizia:

    “Mudar de idéia não é vergonha. Vergonha é não ter idéia para mudar.”

    Mude de idéia quanto quiser, Berto. É mudando que evoluímos.

  7. Abençoada volta, prezado Editor Luiz Berto! Conte conosco para o que der e vier. Não adianta mudar o nome. O JBF é “imorrível. A sua volta foi melhor do que qualquer antidistônico. Melhor do que chá de camomila. Os ânimos renasceram e a sensação de abandono dos colunistas e leitores sumiu. Nota mil!!!!! Sua “enciclopédia” sempre atualizada é uma fonte imensurável de informações para os leitores viciados. O sucesso agora será ainda maior!!! Grande abraço!.

  8. Já vibrei muito com o retorno das colunas. Arretadas todas. Só um pitaco: conserve o título atual. Blog do Berto é demais!! Deus o inspire sempre!!!

  9. Amigo Berto. Como disse no meu ultimo comentário, Acho o Jornal BF Perfeito e não merecia ser trocado por algo menos.
    Sei que o amigo precisa de tempo para escrever os seus livros. Vou dar uma sugestão: Seria possivel fazer uma assinatura mensal para acessar a BF ?
    Assim como a revista VEJA ? Desse modo o amigo teria condições financeiras para contratar um ou mais auxiliares como ajudantes da Chupicleide., sobrando tempo para o amigo escrever os seus ótimos livros. Eu não assino a VEJA, mas assinaria a BF.

    O jornal está novamente muito bom, com toda simpatia e os excelentes colunistas
    e a alegria dos leitores é muito gratificante.
    Já temos até a volta do HUMORISTA GOIANO. Sem êle a BF fica sem sal.

    Um abraço do leitor e amigo.

Deixe uma resposta