EVENTOS

JOSÉ NÊUMANNE - DIRETO AO ASSUNTO

A HORA DA POESIA

MARIETA – Castro Alves

Como o gênio da noite, que desata
o véu de rendas sobre a espada nua,
ela solta os cabelos… Bate a lua
nas alvas dobras de um lençol de prata.

O seio virginal que a mão recata,
embalde o prende a mão… cresce, flutua…
Sonha a moça ao relento… Além da rua
preludia um violão na serenata.

Furtivos passos morrem no lajedo…
Resvala a escada do balcão discreta…
Matam lábios os beijos em segredo…

Afoga-me os suspiros, Marieta!
Ó Surpresa! ó palor! ó pranto! ó medo!
Ai! noites de Romeu e Julieta!

Colaboração de Pedro Malta

AUGUSTO NUNES

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

A PALAVRA DO EDITOR

JESSIER QUIRINO - DE CUMPADE PRA CUMPADE

EVENTOS

COMENTÁRIO SELECIONADO

COLUNISTA PRESENTEIA COLUNISTA: GENTILEZA FUBÂNICA

Comentário sobre a postagem COLUNISTAS FUBÂNICOS EM CONVERSA BIOGRÁFICA

José Domingos Brito:

Caro Berto

Veja no que deu minha ousadia em falar de biografias, em referência à “Quase biografia de Fernando Pessoa”, feita por nosso amigo José Paulo Cavalcanti Filho. Veja quanta ignorância a minha ao dizer que “agora surge a quase biografia”, quando ela já existe há quase 10 anos. E veja só quanta benevolência do autor em relevar minha ignorância e me enviar um exemplar autografado.

Além dos 10 anos de existência, não é apenas mais um livro sobre o poeta. É o livro mais completo, mais vendido e mais traduzido no mundo sobre o poeta. Tudo isso só amplia a dimensão da minha ignorância. Como é que não conheci antes um livro desse porte. Em verdade um tratado biográfico como nunca se viu até agora sobre (uma) Pessoa.

Pois bem, minha ousadia animou o autor a me enviar o livro que acabo de receber e mais outro contendo poemas curtos e CD recitando a obra do poeta. Em seu texto, que você alardeou em nosso JBF, ele fala com uma simplicidade assombrosa que seu trabalho “parece que deu certo”.

Ao folhear o livro, reparo nas orelhas e vejo depoimentos de algumas pessoas falando do quanto o trabalho acertou. E quem são estas pessoas? Millôr Fernandes, Alberto Dines, Eduardo Galeano, Marcos Vilaça, Richard Zenith, Tereza Sobral Cunha. Cada qual mais efusivo nos elogios ao livro.

Finalizando seu texto, ele pede meu endereço para mandar o livro para eu ler e “depois diz se funcionou. Ou não”. Veja só a enrascada em que me meti! O que eu posso dizer além do que já disse os ilustres depoentes nas orelhas?

Vou ler o tijolaço de 734 páginas e ver como saio dessa. Por enquanto só posso dizer ele realmente teve um encontro com Fernando Pessoa. Um encontro que não foi possível com a Cecília Meireles, conforme vimos em sua biografia concisa que publicanos no JBF. Ela teve um encontro agendado com o poeta, mas ele não compareceu e deixou um bilhete se desculpando e justificando que segundo os astros aquele não era um bom dia para o encontro de dois poetas.

Pelo visto os astros agora convergiram para esse encontro, que Jose Paulo Cavalcanti promoveu e divulgou-o em todo o mundo. Ao receber o livro autografado com um verso do nosso amigo jurista, poeta e o maior biógrafo de Fernando Pessoa fiquei ancho que só a bixiga, como você costuma dizer.