O BOM LADRÃO

Lula volta a vestir a fantasia de preso político em jornal francês

“Estou preso desde 7 de abril de 2018, sem nenhuma prova de qualquer crime cometido. Minha vida e a de meus familiares foi devassada. Anos e anos de
investigação feroz não encontraram nenhum centavo irregular em minhas contas, cuja origem não possa ser comprovada, nenhuma evolução patrimonial incompatível com o fruto do meu trabalho. Nada de iates, mansões cinematográficas, malas de dinheiro, contas secretas: nada. Mesmo depois de ter sido presidente, voltei a morar no mesmo apartamento desprovido de qualquer luxo, na região metropolitana de São Paulo”.

Lula, em artigo publicado no jornal francês L’Humanité escrito por algum devoto alfabetizado e assinado por ele, repetindo a lengalenga do “preso político” para tentar esconder que foi condenado em segunda instância a mais de 12 anos de cadeia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guarujá, em primeira instância a outros 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro no processo que apura a reforma do sítio em Atibaia e que é réu em outros seis processos que, juntos, podem somar mais 110 anos de gaiola às sentenças que já recebeu.

4 Comentários

CENAS DOMÉSTICAS

Dia desses eu estava lendo aqui na sala enquanto o João se mantinha ocupado com seus jogos eletrônicos, em frente à televisão.

Ele disputava uma partida ao vivo, com um amigo que estava em sua casa na vizinha cidade de Olinda.

Os dois conversando como se estivessem um frente ao outro. Coisas da moderna tecnologia.

De repente, não mais que de repente, João fez uma pausa e falou comigo:

– Pai, a Fulana, minha colega de sala, já menstruou. Agora só falta eu ejacular.

Pego de surpresa, respondi com um atônito “Tá certo, meu filho” e a conversa parou por ali.

Foi quando eu me lembrei que ele está fazendo em sua escola uma matéria intitulada “Reprodução Humana“.

Daí a familiaridade com expressões como menstruação e ejaculação.

Coisas da educação deste nosso Século XXI.

Mas, melhor que esta da ejaculação, foi uma que ele me falou semana passada, quando estava vendo uns vídeos sobre feminismo e militância feminista.

Deu uma pausa no celular, olhou pra mim bem sério e disparou:

– Pai, estas feministas idiotas se esquecem que já moraram dentro do saco de um homem. E foi de lá que elas vieram.

Escutei esta curiosa aula de genética e fui obrigado a concordar com ele.

Todo ser humano, seja macho ou fêmea, saiu do saco de um homem.

Contestar esta verdade, quem há de???

Este Editor e João: um pai babão posando ao lado de um filho que herdou sua formusura e beleza; sem falar da safadeza…

10 Comentários

BOM? PARA QUEM?

Lula acaba de completar seu primeiro aniversário na cadeia sem que tenha sido possível perceber, ainda dessa vez, a revolução que as massas fariam para tirá-lo de lá. É verdade que estão trabalhando o tempo todo para soltar o ex-presidente, nos tribunais superiores, nos escritórios de advocacia especializados em defender ladrões do erário e nas alturas da classe “civilizada”, tal como ela existe neste país. Mas a coisa está mais complicada do que garantiam um ano atrás os doutores em análise política ─ segundo eles, Lula ia ficar não mais que umas 24 ou 48 horas preso, se tanto, pois “o Brasil não aguentaria” o cataclisma de sua entrada no sistema penitenciário. O Brasil aguentou perfeitamente, como se viu até agora; ninguém está sentindo falta do homem descrito como o “mais importante” da história política do Brasil. Por que será que ficou assim? Talvez porque não se tenha conseguido, até o momento, colocar de pé três argumentos sérios para justificar a sua soltura. Dois argumentos, então? Também não se encontra. Um, pelo menos? Pois é: nem um. Daí a dificuldade de tirar Lula do xadrez ─ ninguém consegue dar um motivo minimamente razoável para isso.

O que existe, na verdade, é a velha contrafação de sempre ─ Lula deveria ser solto, segundo afirma o seu sistema de apoio, porque vai ser “bom para o país”. Só por causa disso? Sim, só por causa disso; não se julga necessário dar nenhuma outra razão. Não há surpresa alguma, aí. O Brasil já se acostumou, há anos, a ver os grandes cérebros da nossa política transformarem os interesses particulares do ex-presidente em necessidade nacional ─ se isso ou aquilo diz respeito a Lula, acham eles, então tem de dizer respeito a todos. Mas, no caso, Lula não está preso por ser uma “figura histórica”, ou porque pode levar o Brasil para cá ou para lá. Ele está preso porque é ladrão, segundo resolveu o único organismo que pode resolver se ele é ladrão ou não é ─ a Justiça brasileira.

Não é uma opinião. Quem diz que Lula é ladrão são os autos ─ as testemunhas, a exibição de fatos e as provas apresentadas. Mais que tudo, ele foi condenado num processo impecável do ponto de vista legal; seria difícil encontrar algum outro caso na história da Justiça penal brasileira em que as exigências da lei para punir alguém tenham sido obedecidas com tantos extremos de cuidado. Seu direito de defesa foi exercido na mais absoluta plenitude; não lhe foi negado rigorosamente nada, no incomparável arsenal de facilidades que a Justiça brasileira oferece a réus que têm milhões para gastar com advogados. Ninguém sabe ao certo o número de recursos, apelos, habeas corpus, mandados de segurança, agravos, embargos etc., que o réu socou em cima da Justiça para se defender. Passaram de 100, possivelmente, e tudo o que ele achou errado foi considerado certo pelas instâncias superiores. Fazer o que, então?

Há uma vaga ideia, na elite iluminada, de que a culpa de Lula não está suficientemente demonstrada. Mas muita gente acha que está. E aí: quem resolve? Com certeza não é torcida do Corinthians, nem o Datafolha. É a Justiça, e ela já resolveu. Nossa Justiça é ruim? É horrível. O presidente do STF levou bomba duas vezes seguidas no concurso para a magistratura; não pode ser juiz nem na comarca de Arroio dos Ratos, mas pode ser presidente do mais alto tribunal de justiça do país. É preciso dizer mais alguma coisa? Mas essa Justiça, do jeito que está, é a única disponível no Brasil de hoje ─ não dá para entregar o julgamento de Lula ao judiciário da Holanda, não é? Além disso, o Complexo Pró-Lula não apenas acha que ele é inocente até prova em contrário, ou até a sua sentença “transitar em julgado”, daqui a mais uma dúzia de sentenças. Acha que Lula é inocente enquanto negar que é culpado; só pode ser punido se um dia confessar seus crimes.

Ninguém reclama, ao mesmo tempo, que estejam presos Eduardo Cunha, Sérgio Cabral, Geddel Vieira Lima e tantos outros. Será que é porque roubaram mais? Ou porque sua prisão “não faz mal ao Brasil”? Jamais se menciona, também, que ex-presidentes presos não prejudicam a “imagem internacional” de país nenhum. Rafael Videla, da Argentina, morreu na cadeia. Park Geun hye, da Coréia, está cumprindo pena de 24 anos de prisão por corrupção. Alberto Fujimori, do Peru, aos 80 anos de idade, acaba de voltar ao xadrez para cumprir o restante da sua pena de 25 anos de prisão por ladroagem, após ter sido liberado por três meses para tratamento de um câncer. Por que teria de ser diferente com Lula?

2 Comentários

ARDOR EM FIRME CORAÇÃO NASCIDO – Gregório de Matos

Ardor em firme coração nascido!
Pranto por belos olhos derramado!
Incêndio em mares de água disfarçado!
Rio de neve em fogo convertido!

Tu, que em um peito abrasas escondido
Tu, que em um rosto corres desatado,
Quando fogo em cristais aprisionado,
Quando cristal em chamas derretido.

Se és fogo como passas brandamente?
Se és neve, como queimas com porfia?
Mas ai! Que andou Amor em ti prudente.

Pois para temperar a tirania,
Como quis, que aqui fosse a neve ardente,
Permitiu, parecesse a chama fria.

Colaboração de Pedro Malta

Deixe o seu comentário

AFINAL, QUEM É QUE MANDA NESTE BOTECO?

A teoria dos “três poderes” nasceu na França dos iluministas, uns trezentos anos atrás. Nesta teoria, o legislativo faz as leis, o executivo governa, obedecendo estas leis, e o judiciário julga os que supostamente infringem as leis. Consta que funciona em vários países, o que obviamente não inclui o Brasil.

Dois pequenos exemplos:

– Na semana passada, o governo Bolsonaro anunciou o cancelamento da instalação de milhares de radares em rodovias federais, e a intenção de reduzir o seu número. Ontem, uma juíza determinou que não, que ele deve instalar os tais radares.

– Em 2011 o congresso aprovou uma lei modificando a distribuição de royalties sobre a produção de petróleo aos estados. O estado que sairia mais prejudicado, o Rio de Janeiro, apelou ao supremo. O Supremo suspendeu a aplicação da lei, o que na prática é o mesmo que ignorá-la. Agora, oito anos depois, Toffoli anunciou que o caso será julgado… em novembro.

Ora, quando o STF diz que uma lei aprovada pelo Congresso não vale enquanto ele, STF, não concordar, e ao mesmo tempo se permite demorar oito anos para decidir, o STF está, na prática, colocando-se acima do Congresso na tarefa de legislar. E não é demais lembrar que o Congresso, com todos seus defeitos, ao menos foi eleito, enquanto o STF não.

Em um nível menor, será que a douta juíza cujo nome não vale a pena mencionar tem formação especializada em trânsito? Qual sua autoridade para determinar COMO o executivo atua em suas funções? Será que juízes também devem determinar onde deve haver semáforos, onde será permitido estacionar, onde haverá faixa contínua ou não?

Desde a promulgação de nossa catastrófica constituição de 1988, o Brasil afundou em uma luta entre os poderes, cada um se preocupando mais em sobrepôr-se aos outros que em exercer sua função: o Legislativo gosta de governar, especialmente na hora de dar as boas notícias, liberar verbas, anunciar obras. O Executivo gosta de fazer leis, começando pelas famosas medidas provisórias. Aliás, grande parte das leis importantes foram projetos apresentados pelo executivo, já que nossos congressistas estão sempre muito ocupados com outras coisas para ter tempo de fazer leis.

O Judiciário, então, é um completo absurdo. Dizem os profissionais da área que metade dos juízes acha que é Deus e a outra metade não acha, tem certeza. Só isso explicaria nossos juízes acharem que sua função é determinar o que é certo e o que é errado. Ora, certo e errado dificilmente são conceitos absolutos, salvo na matemática, e nada indica que um juiz saiba mais o que é certo e o que é errado do que qualquer outra pessoa. A função do juiz é dizer o que está DENTRO DA LEI e o que está FORA DA LEI. A lei é, ou deveria ser, um conceito claro e racional, ao contrário dos conceitos abstratos de certo ou errado. Nosso STF chegou a anular um artigo da constituição, alegando que feria “princípios” desta mesma constituição. Em outras palavras, nosso STF declarou que nossa constituição é inconstitucional!

E não esqueçamos do quarto poder, o Ministério Público, que está em guerra declarada contra o Judiciário na disputa por poder. Embora a maior parte dos brasileiros não saiba (e nem o MP nem a imprensa parecem ter o menor interesse em informar), o MP não é exatamente um poder; é um representante que atua em nome de outros junto à justiça. Ocorre que o MP acha um absurdo que suas propostas e opiniões sejam julgadas pela justiça (trocadilho proposital). Para ele, o judiciário deveria simplesmente acatar suas decisões sem questionar, ou seja, ser mais um dos muitos “órgãos carimbadores” do estado, enquanto ele, MP, passaria a ser mais um poder não eleito.

O resumo da brincadeira é que todo mundo quer mandar, ninguém quer obedecer, e os tais poderes “independentes e harmônicos” só existem mesmo nos discursos auto-elogiosos que todos estes poderosos fazem para si mesmos. Enquanto isso, o boteco segue desgovernado.

8 Comentários

CAMILA SOUZA – RECIFE-PE

Olá, boa tarde!

Segue sugestão de pauta sobre a aposta gastronômica do Hotel Atlante Plaza para o feriadão da Semana Santa.

Mais informações no material abaixo.

Estamos à disposição.

Att,

R. Pode mandar “sugestão de pauta” à vontade, Dona Camila.

Anúncio aqui no JBF é feito o vento que a gente pega na rua: de graça.

Num custa nada. Este jornaleco sobrevive exclusivamente com as caridosas doações dos seus leitores e colaboradores.

E fique certa de uma coisa: esta gazeta escrota só tem leitores-consumidores abastados, gente muito bem de vida. Alguns são até milionários e ganhadores da Loto.

Disponha sempre deste espaço escroto.

E, da próxima vez, não esqueça de mandar o endereço e o telefone do hotel.

* * *

Do clássico ao moderno, Atlante Plaza oferece menu especial na Páscoa

Empreendimento da rede Pontes Hotéis & Resort aposta em gastronomia para o feriadão da Semana Santa

Além de todo significado religioso que a Semana Santa representa, existe outro ponto que faz sucesso durante o período, a gastronomia. A tradição culinária é toda voltada para peixes, frutos do mar, coco e vinho. Pensando nisso, o Hotel Atlante Plaza, do Pontes Hotéis e Resort, vai oferecer buffets especiais para quem vem descansar durante os três dias da Páscoa no Recife (PE).

Restaurante Brasserie

Localizado na beira-mar da Avenida Boa Viagem, o Atlante Plaza prepara três dias agradáveis para seus hóspedes que procura descanso, seja na piscina ou no Spa Tantien, que fica dentro do próprio hotel.

Já as refeições podem ser realizadas no Restaurante Brasserie que tem capacidade para receber 126 pessoas, oferece variado buffet no café da manhã, que inclui estação de pratos regionais e “Cozinha Show” com preparação de comidas feitas na hora. Além disso, a casa possui um completo cardápio à la carte para almoço e jantar.

O hotel oferecerá na sexta-feira (19), no horário do almoço (12h às 15h), o Menu Especial Du Chef que contará com peixes e frutos do mar. Já no horário do jantar (19h às 23h) haverá o Buffet Costa Atlântico e contará com a participação do pianista ao vivo. A refeição da noite custará R$ 55 por pessoa, incluindo sobremesa.

No sábado (20), o almoço (12h às 15h) ficará por conta dos Risotos Du Chef. No jantar (19h às 23h), que também contará com o show ao vivo no piano, haverá o Festival de Pizzas, que custará R$ 49 por pessoa.

Para finalizar, no domingo (21), o Atlante Plaza oferecerá um café da manhã especial de Páscoa (6h30 às 10h30), no Restaurante Coffee shop no Piso B. A atração vai ficar por conta também do piano ao vivo. No horário do almoço (12h às 15h), que será no Restaurante Brasserie, terá como menu o Salads Bar & Grill. A refeição custará R$ 49 por pessoa, incluindo sobremesa.

Restaurante Brasserie

Para os dias 19 e 20, das 9h às 18h, o Atlante Plaza também disponibilizará um cardápio especial de petisco, seleção de caipifrutas, Double Drinks de caipirinha e combo de cerveja na piscina do hotel. Além disso, das 11h às 23h, no Bar Night And Day, terá combo de cerveja e carta especial de drinks a base de espumante.

Atlante Plaza – Localizado na avenida mais badalada do Recife (PE), Boa Viagem, o Hotel Atlante Plaza está situado em um trecho privilegiado, a apenas 10 minutos do aeroporto internacional. Situado à beira-mar, o Atlante possui três elevadores panorâmicos na fachada que deixam os visitantes em êxtase diante da fotografia da orla. Possui 241 confortáveis unidades habitacionais com serviços diversos, TV por assinatura, frigobar, cofres individuais e WiFi gratuito para hóspedes. As Suítes possuem, ainda, vista privilegiada para a praia.

2 Comentários

NO REGO DA BUNDA

Ontem de tarde fomos eu e Aline tomar o nosso capuccino na Livraria da Jaqueira, um dos recantos mais aprazíveis aqui da Zona Norte do Recife.

Quem quiser dar um passeio por lá, é só clicar aqui.

Um ambiente gostoso, elegante, confortável, que junta a prazer da leitura com a degustação de café e saborosos petiscos, cada um mais arretado que o outro.

Pois lá aconteceu o seguinte: no corredor que fica entra a nossa mesa e o balcão, postou-se uma freguesa, ao lado do garçom.

Achei o tecido do vestido que ela usava tão bonito e florido que não resisti: tirei um retrato.

Um flagrante que faço questão de compartilhar com os leitores fubânicos.

Vejam que linda reentrância:

7 Comentários